Categorias
Matéria

Rogério chama governo Fátima de “medíocre” por comemorar pagamento de salários atrasados. Secretários reagem e fazem desafio

Numa entrevista à Tribuna do Norte o ministro do desenvolvimento regional Rogério Marinho (PL) classificou o Governo Fátima Bezerra (PT) como “medíocre” por ter apenas a colocação dos salários em dia como motivo para comemorar.

“Nós temos conversado sobre a necessidade de estarmos no mesmo grupo, de termos um candidato que una esse grupo de oposição ao governo do estado e que tem uma proposta efetiva de se contrapor a esse pacto da mediocridade que se estabeleceu no Rio Grande do Norte. Nós temos hoje um governo que se ufana e que se orgulha de pagar salários em dias, o que é uma obrigação. Isso é muito pouco para o Rio Grande do Norte’, disse.

A fala provocou reações dos secretários estaduais que criticaram o desprezo de Marinho pelo sofrimento dos servidores. “Depois de dois governos estaduais trágicos da direita potiguar, vir um representante desta turma falar em mediocridade, só pode ser duas coisas:  Ou falta de memória, ou cara de pau mesmo”, disparou o secretário estadual de tributação Carlos Eduardo Xavier.

Em um vídeo no Instagram o controlador-geral do Estado Pedro Lopes lembrou o peso da organização do serviço público na economia e que a dívida com os servidores era de R$ 1 bilhão. “De fato o nosso governo priorizou colocar a folha em dia porque a estabilidade do pagamento garante uma estabilidade nos serviços públicos e movimenta o comércio local com R$ 500 milhões circulando. Temos uma proposta que prioriza os servidores e outra que não”, disse. “Desorganizar o serviço público é desorganizar a sociedade. Parece que esse pessoal ainda não enxergou isso”, complementou.

O secretário extraordinário de projetos e metas e de relações institucionais Fernando Mineiro desafiou Marinho a enfrentar Fátima nas urnas. “Se o governo

Fátima Bezerra é  medíocre por que o valente e falastrão ministro bolsonarista não cria coragem e sai candidato a governador do estado e a enfrenta nas urnas? Por que tenta arranjar um preposto que faça a disputa que ele não tem coragem de fazer?”, desafiou.

A secretária de administração Virginia Ferreira foi mais sutil: “que palavras utilizar sobre um governo central cuja fome é a obra social? Não tem palavras…ultrapassa a linha da mediocridade. É anticivilizacional: racismos; demagogos; desigualdades e etc”.

O Governo Fátima agora adota um estilo bateu levou.

Categorias
Matéria

Secretária defende reforma da previdência estadual a governadora querendo ou não

Secretária defende reforma (Foto: cedida)

A secretária estadual de administração disse no Meio-Dia Mossoró da 95 FM que reformar a previdência estadual é uma necessidade.

“A governadora querendo ou não a reforma da previdência é necessária”, disse.

Segundo Virgínia é preciso aguardar para fazer a reforma. “Não temos condições de fazer uma reforma da previdência estadual para aumentar de 11 para 14 ou 15% a alíquota previdenciária com três folhas em aberto”, justificou.

A secretária reforça que se deve usar a mesma lógica usada com os fornecedores que também sofrem com os atrasos da gestão anterior e não lidam com aumento de impostos estaduais.

Outro ponto abordado na conversa é o trabalho feito para que as pessoas adiem as aposentadorias. “Estamos convencendo as pessoas a adiarem um pouco mais a aposentadoria e isso tem ajudado a diminuir o impacto na relação de ativos e inativos”, explicou.

 

Categorias
Matéria

Fátima anuncia nome para Secretaria de Administração

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra, escolheu a economista Virgínia Ferreira para a Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos do seu governo. Ela destacou que a experiência e reconhecida competência técnica da futura auxiliar serão importantes para que o governo atinja as metas de controle nos gastos públicos, modernização da gestão, contenção de despesas e de valorização dos servidores.

Virgínia Ferreira agradeceu a confiança da governadora eleita e assinalou que entre os desafios da Secretaria está o de assegurar um plano de ações dentro de uma perspectiva de economicidade, sustentabilidade e de deliberar a desburocratização dos serviços públicos. “Implementaremos uma política eficiente na gestão dos recursos humanos e materiais, como também patrimoniais e tecnológicos do estado. Precisamos trabalhar com inteligência, sagacidade e determinação para que o governo possa prestar um serviço público de qualidade, valorizar e qualificar permanentemente o servidor, aproximá-los da gestão, otimizar os gastos públicos e retomar a credibilidade do Governo do Estado”, disse Virgínia Ferreira.

Perfil

Maria Virgínia Ferreira Lopes  é formada em Economia pela UFRN. Especialista em Planejamento e Orçamento e na área de Projetos Econômicos e Sociais, trabalhou no Dieese, onde ocupou a função de supervisora técnica. É funcionária de carreira da administração indireta – Datanorte – do Estado do Rio Grande do Norte. Foi presidente do Conselho Regional de Economia e do Sindicato dos Economistas do RN. Secretária de Planejamento da Prefeitura de Natal de 2005 a 2008 e de 2013 a 2016, comandou também a pasta de Meio Ambiente e Urbanismo do município e atualmente ocupa o cargo de Secretária de Planejamento da Prefeitura do Natal. Foi Coordenadora do Observatório do Trabalho do Rio Grande do Norte de 2009 a 2012.