A demissão de Gilson Cardoso e o peso das escolhas

gilson-cardoso

A vida é feita de escolhas. O radialista Gilson Cardoso viu no PRB uma chance real de se eleger vereador na terceira tentativa. Não deu. Diferente das outras vezes ele chegou muito perto de ser eleito e ficou na primeira suplência. Ele escolheu a independência política.

A independência tem seus custos. Para o grupo político de Sandra Rosado (PSB) o radialista deveria ter ficado alinhado ao grupo no apoio à ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP), agora prefeita eleita. Ele entendeu que não. Fez uma escolha.

O sandrismo poderia ter entendido a escolha do funcionário. Afinal de contas, ele era pago pela 93 FM para ser locutor de rádio e fazia isso com maestria se tornando um dos maiores campeões de audiência do rádio local.

Mas a questão política pesou muito mais que a empresarial na decisão. Gilson deixa a 93 FM após 15 anos dando retorno aos patrões. Isso não foi levado em consideração.

Nota do Blog: lamento a demissão de Gilson como amigo e eleitor. Acredito que ele fique pouco tempo desempregado.

Nota do Blog II: Sobre minha experiência pessoal com o grupo de Sandra, por dever de justiça, faço questão de frisar que por diversas ocasiões votei diferente deles, basta buscar minhas declarações de voto em eleições anteriores. Nunca sequer fui questionado por isso. Talvez por não ser candidato…

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *