Beto vira as costas para a indústria salineira, sobe no espantalho do antipetismo e desce para se abraçar com o bolsonarismo

É inegável que a indústria salineira sempre foi uma bandeira de luta tanto do deputado federal Beto Rosado (PP) como do pai dele, Betinho Rosado. Seria uma injustiça histórica afirma o inverso.

No entanto, nesta decisão do governo Jair Bolsonaro (PSL) de prorrogar a suspensão da medida antidumping que beneficia a indústria salineira, o deputado pecou pela omissão e quando abriu a boca piorou as coisas.

Beto simplesmente culpou o PT e a esquerda por todos os problemas da indústria salineira. Uma rápida passagem pelo passado recente a gente percebe que foi no governo da então presidente Dilma Rousseff que foi assinada a medida antidumping que protegia o sal potiguar que foi suspensa por Michel Temer e mantida por Bolsonaro.

Neste caso: o PT ajudou ou prejudicou a indústria salineira?

Quer outra ação fundamental do PT para proteger a nossa indústria salineira? Em 2009, havia um lobby para o Governo Federal autorizar a exploração do sal-gema do Espírito Santo.

O então presidente Lula ficou ao lado dos potiguares e manteve a proibição. Inclusive, Betinho comemorou a decisão na época.

Vale lembrar que Betinho lutou para ser de um partido da base do governo petista com duas ações na Justiça Eleitoral para poder deixar o DEM. Ele estava satisfeito com o que os presidentes petistas fizeram pela nossa economia, claro.

Beto, numa tática padrão MBL, jogou com o emocional para se blindar através do antipetismo irracional. Jogou a culpa no PT como se o partido tivesse alguma influência nas ações do Ministério Público Federal num discurso que duela com os fatos usando uma espada de madeira.

Restou subir no espantalho do antipetismo, por sinal um ótimo guarda-chuva para se esquivar com a ajuda de setores da classe média, mas após ficar em cima do boneco de palha, Beto acaba descendo para o outro lado e se abraçando ao bolsonarismo.

As declarações de Beto foram criticadas pelo diretor executivo do Sindicato de Moagem e Refino do Sal do RN (SIMORSAL), Renato Fernandes. Para ele a postura do deputado atrapalha.

Pois é, Beto declarou que a medida não prejudica a indústria salineira. Renato aponta perda de mercados no Sul do país.

Quer abraço maior com o bolsonarismo do que questionar dados de especialistas com retórica estridente e acusando o PT?

Compartilhe:

Comments

comments

5 opiniões sobre “Beto vira as costas para a indústria salineira, sobe no espantalho do antipetismo e desce para se abraçar com o bolsonarismo

  • 29 de julho de 2019 em 19:02
    Permalink

    Para o deputado reverter essa criação dele próprio será quase impossível, pois o mesmo não mexeu com o gado, mexeu com o fazendeiro.

    Resposta
  • 29 de julho de 2019 em 19:21
    Permalink

    Esse é o mesmo que virou as costas para o trabalhador na famigerada reforma trabalhista; é o mesmo que votou pelo impeachment ganhando dinheiro de Temer; é o mesmo votou contra o pobre na previdência e agora é contra a indústria local.
    Fazer parte de oligarquia é a mesma coisa que ter ódio do seu próprio povo. Esse é o deputado da vergonha

    Resposta
    • 29 de julho de 2019 em 21:53
      Permalink

      O blog é petista, não faz outra coisa a não ser elogiar no pt né bater nos partidos e políticos de direita

      Resposta
      • 30 de julho de 2019 em 14:36
        Permalink

        O texto escrito relata exatamente o que eu acompanhei quando o deputado fez as declarações nas redes sociais. E Renato Fernandes do sindicato SIMORSAL contestou dizendo que o RN seria sim prejudicado. Portanto, discordo de que o Blog é petista, por divulgar notícias que já era de conhecimento público.

        Resposta
      • 30 de julho de 2019 em 20:23
        Permalink

        O blog não sendo da corja doa fanáticos de Fakenaro tá valendo. Pecado e burrice é apoiar quem é contra a gente como os eleitores do verme

        Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *