Candidatos denunciam falhas em processo seletivo da prefeitura ao MP

Os candidatos prejudicados no processo seletivo da Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) porque os portões foram fechados antes do horário previsto no edital formalizaram junto ao Ministério Público o pedido de suspensão do certame. As provas foram aplicadas no último domingo, 31, na Escola Estadual Professor Abel Coelho, e cerca de 30% dos participantes ficaram de fora por causa do incidente.

Uma comissão representando os candidatos prejudicados, acompanhada do vereador Genivan Vale (Pros), foi recebida pelo Promotor da Saúde, Wikson Vieira Barbosa. Na oportunidade, os candidatos apresentaram documentos que embasam o pedido de suspensão do processo seletivo.

Além da questão do horário, os candidatos elencaram 15 possíveis irregularidades no processo seletivo, como a modificação do edital feita em dia não útil, o portão externo não ser considerado acesso à Escola Estadual Professor Abel Coelho e a lista com nomes dos candidatos estar fixada no muro da escola, em vez de estar na entrada das salas. Também há suspeita de que algumas questões da prova tenham sido plagiadas de provas de concursos de Pernambuco e Rio de Janeiro.

O promotor Wikson Vieira confessou estranhar a grande quantidade de candidatos que perderam a prova, quase 30%. Ele também estranhou o fato de que a retificação que mudou o horário de fechamento dos portões tenha sido publicada no Jornal Oficial de Mossoró (JOM) no dia 25 de dezembro, Dia de Natal. “Quem ia olhar um JOM no dia de Natal?”, questionou.

O promotor relatou que irá analisar os pontos apresentados pelos candidatos para poder tomar uma posição.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *