Gabas exerce direito de ficar em silêncio (Foto: reprodução/Blog do Barreto)

Carlos Gabas usa direito de ficar em silêncio e é dispensado de depoimento na CPI

O secretário do Consórcio Nordeste Carlos Gabas foi dispensado do depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Logo no início quando o relator Francisco do PT fazia a primeira pergunta ele alegou que usaria o direito de ficar em silêncio para todas as perguntas.

Após receber alerta do desembargador João Rebouças a respeito de situações constrangedoras a depoentes registradas na mídia, o presidente da CPI Kelps Lima achou por bem propor que Gabas seja dispensado e que as perguntas que não seriam respondidas fossem feitas sem a presença dela.

“Para evitar um constrangimento desnecessário”, argumentou.

A decisão de Gabas gerou revolta na oposição. “Eu com médico me sinto envergonhado. A gente testemunha milhões e milhões do Governo Federal repassados aos estados e municípios e a culpa é sempre do presidente. Isso é uma fuga, uma escapatória para não mostrar com transparência tudo que tem acontecido”, frisou.

Os deputados de oposição ainda contaram que tem elementos que apontam envolvimento do prefeito de Araraquara (SP) Edinho do PT que será convocado a depor na CPI.

Nota do Blog: uma postura vexatória de Gabas. O bolsonarismo ganhou um discurso.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter