CCJ analisa constitucionalidade de uma matéria e não o mérito

Certa vez entrevistando o deputado estadual Kelps Lima, presidente estadual do Solidariedade, ele, que é advogado, me deu uma aula sobre o papel da Comissão de Constituição e Justiça.

“Pode acontecer de eu concordar com uma matéria, mas ela ser inconstitucional e eu vou ter que votar contra na CCJ. Pode acontecer de eu ser contra uma matéria constitucional e votar a favor na CCJ, mas ser contra no plenário e isso não será incoerente”.

Pesquisei e vi que Kelps tinha razão nas declarações.

Tanto que em abril defendi o deputado federal Beto Rosado (PP) das acusações de incoerência que ele sofria por ter dito que era contra pontos da reforma e ter votado a favor do texto integral na CCJ da Câmara dos Deputados. Depois os pontos que ele discordava, como alterações da aposentadoria rural e benefício de prestação continuada, foram retirados no lugar adequado: a Comissão Especial que analisou a PEC da reforma da previdência.

Justo eu, apontado como o maior antirosalbista de Mossoró por ninguém mais ninguém menos que Carlos Augusto Rosado, estava defendendo Beto.

O motivo era simples: é missão do jornalismo fazer o público entender as regras do jogo democrático.

Outro ponto importante na cobertura do jornalismo político é entender o que um parlamentar pode fazer e os seus limites. O artigo 62 da Constituição Federal avisa que é privativo ao executivo a concessão de reajustes salariais.

Graças a esse aprendizado expliquei que era inconstitucional a emenda que o vereador Gilberto Diógenes (PT) propôs para dar a diferença de 0,42% que faltava para o reajuste dos professores da Rede Municipal de Ensino ter cumprido a lei do piso nacional da categoria. Veja que fui um fervoroso defensor da diferença, mas consciente só um acordo entre sindicato e executivo garantiria um reajuste dentro da legalidade.

Aí eu pergunto: parlamentar propor reajuste é inconstitucional em Mossoró, mas constitucional na Assembleia Legislativa? CCJ só analisa constitucionalidades em Brasília?

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter

Canal Bruno Barreto