Coligação entra com Mandado de Segurança para manter Beto deputado

Beto luta nos tribunais para seguir deputado (Foto: arquivo)

A Coligação 100% RN que perdeu a segunda cadeira de deputado federal para o PT com o indeferimento do registro de candidatura de Kericles Alves Ribeiro, o Kerinho, e a anulação de seus 8.990 votos.

Após uma série de derrotas no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN), a coligação entrou com um mandado de segurança no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para manter o mandato de Beto Rosado (PP) e impedir a posse do deputado federal diplomado Fernando Mineiro (PT).

Na ação, os advogados alegam se tratar de um ato ilegal com perfil teratológico*. “em face de ato ilegal praticado pelo TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO NORTE, presidido pelo Desembargador Gilson Barbosa, que, por meio de acórdão relatado pelo Juiz Ricardo Tinoco de Goes, indeferiu o registro de candidatura de Kericlis Alves Ribeiro ao cargo de deputado federal nas Eleições de 2018, e, em patente teratologia, tornou nulos os votos a ele conferidos, determinando a imediata retotalização dos votos”, diz a defesa.

O relator do processo é o ministro Luís Felipe Salomão.

*Teratologia no jargão jurídico significa uma decisão absurda que contraria a lógica e as normas jurídicas.

Leia o teor das alegações do Mandado de Segurança

 

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *