Como está o cenário político em Mossoró um ano antes da eleição?

Muita água vai correr por baixo da ponte do Rio Mossoró até 4 de outubro de 2020 (Foto: Wilson Moreno)

Daqui a exatamente um ano Mossoró estará na expectativa de saber quem vai governar a cidade na primeira metade da próxima década. Como está o cenário político para o pleito de 2020?

Em síntese diria que está tudo muito indefinido. A única certeza é de que salvo uma hecatombe a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) é candidata à reeleição.

Fica a dúvida: vai trocar de vice? Manterá Nayara Gadelha na função beneficiada pelo fato de não atrapalhar a gestão? Ou vai mexer na chapa trazendo alguém da oposição? O amigo de longa data Elviro Rebouças será homenageado como companheiro de chapa? Vai atrair o PSL de Bolsonaro?

Na oposição é impossível dizer quem daqui a exatamente um ano estará polarizando com a prefeita que está desgastada no cenário atual.

Os principais nomes postos nas discussões políticas são os deputados estaduais Isolda Dantas (PT) e Allyson Bezerra (SD), além do empresário Jorge do Rosário (PL).

Outros nomes correm por fora como Daniel Sampaio (PSL) e Gutemberg Dias (PC do B).

Espera-se que o PSOL apresente candidatura em 2020 tendo a professora aposentada da UERN e ex-vereadora Telma Gurgel na cabeça da chapa.

É zero a chance da oposição se unir em 2020 num único bloco. PT e PSL não dividiriam o mesmo palanque, mas os dois partidos dialogam com os demais adversários da prefeita. O partido do presidente ainda pode se entender com a situação.

O cenário está longe de uma definição. Muita água vai correr no Rio Mossoró até lá.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter

Canal Bruno Barreto