Criador de ações em favor de portadores de câncer sofre com falta de apoio

Paulo Paiva é responsável pelo game que tem objetivo de aproximar criança de um mundo mais lúdico (Foto: Ednilto Neves)

O estudante Paulo Ramom Paiva criou um game “Super Criança” e o “Relief – Dreno de Suporte Torácico” que visa melhorar a qualidade de vida de crianças pacientes com câncer. Ele deveria receber reconhecimento e apoio, mas acontece inversamente o contrário.

O acadêmico de enfermagem teve que interromper os estudos porque perdeu a bolsa na Universidade Potiguar (UnP). Ele já sofrera com a falta de apoio para apresentar o projeto do dreno toráxico na II Feria Internacional Infantil y Juvenil de Ciencia, Tecnologia y Innovación de Bogotá, Colômbia.

Jovem, pobre e desempregado ele tentou buscar apoio e não conseguiu nem do poder público municipal nem da universidade que estudava. “A feira da Colômbia já foi realizada em abril do ano passado e infelizmente não pude ir por negligência da atual gestão que na época informou através de uma funcionária que a PMM não poderia pagar as minhas despesas mesmo com os vereadores governistas, como Soldado Jadson, garantindo em plena sessão que os vereadores iriam fazer um ofício solicitando o auxílio para o evento. Isso foi em decorrência das proximidades da eleição suplementar. Nada foi feito”, lamentou.

O outro projeto é um jogo lúdico que visa melhorar a autoestima das crianças com câncer. “Nós criamos o primeiro personagem no mundo careca, negro e com câncer.  A ideia é mostrar para as crianças que elas também têm um super herói com a mesma fisionomia delas. Queria transformar Mossoró na capital brasileira de combate ao câncer infantil. O jogo é uma ferramenta lúdica para as crianças. Pois no mesmo instante que elas recebem a quimioterapia, receberiam um Tablet com o jogo. As crianças distraem a mente e não ficam ociosas, diminuindo os efeitos colaterais. A partir da técnica, estudos e pesquisas estavam sendo realizados, mas foram interrompidos”, declarou.

Com depressão, Paulo Ramom sobrevive de entregar garrafões de água mineral ajudando o padrasto.

 Foto: Gazeta do Oeste

Compartilhe:

Comments

comments

2 opiniões sobre “Criador de ações em favor de portadores de câncer sofre com falta de apoio

  • 1 de dezembro de 2015 em 14:29
    Permalink

    Isso e uma falta de vergonha Mossoró e uma das cidades do RN com maior orçamento anual e não ter condições de ajudar um jovem que trabalha pelas crianças com Câncer #Vergonha

    Resposta
  • 1 de dezembro de 2015 em 21:23
    Permalink

    Cade o pronunciamentos dos Vereadores! Meu povo abra os olhos esse projeto não pode se perder #Isso so acontece em Mossoró #Cade o Governador e o prefeito ? Cade os vereadores pra ajudar esse menino #Deixe o rapaz estudar

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *