Desembargadora proíbe paralisação de policiais e bombeiro no dia 7 de setembro

A desembargadora Zeneide Bezerra, deferindo parcialmente a medida de urgência requerida pelo Governo do Rio Grande do Norte, proibiu qualquer tipo de paralisação no dia 7 de setembro de 2018, que possa prejudicar a rotina regular dos policiais e bombeiros militares estaduais, principalmente, por se tratar de uma data histórica da nação.

Em caso de descumprimento, ela impôs a cada uma das associações dos militares multa de R$ 50 mil, a incidir uma única vez, haja vista que a paralisação das atividades está prevista para acontecer em apenas um dia. Zeneide Bezerra agendou audiência de conciliação para o dia 04 de outubro de 2018, às 9 horas, na sala das Sessões do Tribunal Pleno do TJ.

O Estado do Rio Grande do Norte ajuizou Ação Civil Pública contra Associação dos Oficiais Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros do RN; Associação dos Oficiais Militares Estaduais do RN; Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do RN; Associação dos Bombeiros Militares do RN; Associação de Praças da Polícia Militar da Região Agreste do RN; Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região; Associação de Praças e Bombeiros Militares do Seridó e Associação dos Praças da Polícia Militar do RN.

O argumento do Estado foi de que as entidades estão organizando paralisação ilegal dos policiais e bombeiros militares potiguares para o próximo dia 7 de setembro.

Com informações da Assessoria do Tribunal de Justiça 

Compartilhe:

Comments

comments

4 opiniões sobre “Desembargadora proíbe paralisação de policiais e bombeiro no dia 7 de setembro

    • 24 de agosto de 2018 em 14:42
      Permalink

      Enio Bezerra boa tarde. Queria ver se ela e a turma dela, estivesse na situação dos policiais, bombeiros e outros servidores do estado, penando pra receber seus pagamentos em dias. Mais como ela e a turma dela vivem no mundo dos marajás, vai se preocupar com a calamidade em que vivem os pobres mortais do serviço público do estado? quero ver essa turma, um mês sequer sem receber seus altíssimos salários.

      Resposta
  • 23 de agosto de 2018 em 16:38
    Permalink

    O judiciário também era para obrigar o Governo pagar o nosso décimo terceiro referente à 2017.

    Resposta
    • 24 de agosto de 2018 em 14:53
      Permalink

      O Judiciário Brasileiro, pensam neles, neles e neles. O resto da nação desse país que se lasquem. Por isso que a população Brasileira não confia no Poder Judiciário, essa turma vivem uma vida, totalmente fora da realidade do resta do povo Brasileiro. Deveriam ser exemplo. Mas…..

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *