Edital para contratação de professores temporários para rede estadual de ensino é alvo de questionamentos

Um grupo de professores está questionando os critério adotados pelo Governo do Estado para a contratação de professores para a rede estadual de ensino.

Eles questionam o item que prevê que os professores que trabalharam nos últimos dois anos como contratados temporariamente não possam concorrer de novo, o prazo de inscrição curto e a opção pela modalidade de seleção em vez de concurso para ocupação de vagas permanentes.

O caso já foi levado ao Ministério Público e foi aberta uma petição pública (https://peticaopublica.com.br/?pi=BR113237).

Um dos casos que preocupa é o fato de parte das vagas seja para o ensino no sistema prisional.

Laysa Nunes, da Rede Estadual de Professores dos Espaços de Privação de Liberdade no RN, destaca que nos últimos anos há um trabalho de ressocialização de apenados através do ensino que já apresenta resultados e que está prejudicado pelo processo seletivo.

Confira o relato em áudio:

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *