Fraudes nos Correios podem chegar a R$ 180 milhões

 As fraudes apuradas na “Operação Positus” da Polícia Federal, que apura fraudes na gestão de recursos do Postalis, s podem ter causado prejuízo de R$ 180 milhões ao fundo de pensões dos Correios. O principal alvo da operação é Fabrizio Neves, ex-gestor da Atlântica Administração de Recursos.

Neves é o responsável por operações financeiras suspeitas e que estão sob investigação da PF hoje, como a relacionada ao Fundo de Investimento de Dívida Externa (Fidex) Sovereign II, segundo uma fonte.  Ele já está com o nome incluído na lista vermelha de procurados internacionais da Interpol. Neves, que mora nos Estados Unidos. Há dois meses, ele viajou para a Espanha e ainda não foi localizado. A PF trabalha em cooperação com as polícias americana, italiana e a Interpol para localizá-lo e prendê-lo.

A operação também investiga a atuação de outros  dirigentes do Postalis, como o ex-presidente Alexej Predtechensky, ex-presidente do fundo. A PF cumpriu ontem sete mandados de busca e apreensão em três estados e no Distrito Federal: São Paulo (2), Brasília (3), Belém (1) e João Pessoa (1). Foram bloqueados imóveis dos investigados, visando futuro ressarcrcimento dos prejuízos causados. As buscas visam localizar novas provas e identificar o destino dos recursos desviados.

Com informações do Valor Econômico

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *