Investigadas na Operação Lectus pedem demissão e recebem manifestação de apoio de colegas

Maura Sobreira era secretária adjunta de saúde (Foto: Elisa Elsie/Governo do RN)

As enfermeiras Maura Sobreira e Gilsandra Fernandes deixaram a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). As exonerações à pedido foram publicadas na edição de hoje do Diário Oficial do Estado (DOE).

A primeira era secretária estadual adjunta de saúde. Aa segunda coordenadora de Atenção à Saúde.

As duas já estavam afastadas das funções por decisão judicial. Elas são investigadas pela Operação Lectus realizada pela Polícia Federal e Controladoria Geral da União (CGU) que apura irregularidades na contratação de leitos de UTI para a covid-19 nos hospitais João Machado e Pedro Germano.

As duas receberam um manifesto de apoio dos colegas.

Confira:

Manifesto em solidariedade à Prof. Dra Maura Sobreira e à Enfermeira Gilsandra Fernandes

Nós, diretores, coordenadores e trabalhadores que compomos o grupo de apoio às unidades hospitalares e de referência da rede da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), abaixo nominados, vimos a público manifestar indignação, revolta e irrestrita solidariedade às servidoras Maura Vanessa Silva Sobreira e Gilsandra de Lira Fernandes, em virtude do afastamento das mesmas de suas funções, respectivamente, como Secretária Adjunta e Coordenadora de Atenção à Saúde da SESAP, motivado por acusações referentes a processos para contratação de leitos de UTI Covid.

Por que nos atacam ?Por que acusam nossas colegas de trabalho?Por que nesse momento no qual estávamos retomando os serviços que, em função da pandemia, tiveram que ser suspensos?

Há mais de um ano que todos nós enfrentamos a maior crise sanitária da história mundial.

No Rio Grande do Norte, cada servidor da saúde foi e é testemunha e artífice nessa batalha em defesa da vida que nos colocou frente a frente ao inimigo invisível e desconhecido, o que demandou de todos e todas atitudes e ações rápidas e efetivas para SALVAR o maior número possível de VIDAS.

Tivemos momentos de grande angústia com a escassez de insumos e equipamentos, insuficiência de recursos humanos, pessoas dentro de ambulâncias em frente aos hospitais aguardando a liberação de leitos, pessoas perdendo a vida em função desse terrível vírus, pessoas precisando de oxigênio para conseguir respirar….

Nós trabalhadores da SESAP/RN, num raro momento de alívio em que paramos para trabalhar com certa normalidade, em decorrência do arrefecimento do quadro pandêmico, fomos surpreendidos por uma operação que nos deixou indignados, motivada por outras questões que colocam anseios acima das vidas das pessoas, da dor das famílias que perderam seus entes, ou acima dos testemunhos de familiares agradecidos por termos assistido seus pais, mães, irmãos, filhos, esposos…

Diante desse quadro, externamos nosso mais sincero reconhecimento a essas servidoras que, de forma incansável, trabalhando além de sua carga normal, fizeram o enfrentamento à pandemia, sacrificando a própria saúde física e mental, vida pessoal e momentos com a família, em defesa da vida de milhares de potiguares acometidos pela Covid-19 e outras doenças.

Em nenhuma ocasião, as unidades hospitalares ficaram desamparadas, inclusive com apoio às unidades municipais, por meio do trabalho diuturno e do esforço hercúleo dos trabalhadores da SESAP, buscando construir e fortalecer a Rede de Atenção à Saúde em todas as regiões deste estado.

Cada um que varou madrugada adentro, organizando serviços e compartilhando das aflições de muitos pacientes que pediam socorro em busca de um leito de enfermaria clínica ou de UTI, sente, nesse momento, como recebendo um “tapa na cara” que atinge a todos, através das duas colegas que trabalharam juntamente conosco, de forma incansável, nesse enfrentamento à Covid-19 no RN.

Em qualquer lugar do mundo, a abertura de leitos foi a medida mais relevante para o combate à Covid-19, sendo o Estado do Rio Grande do Norte exitoso neste aspecto, tendo uma evolução de sua capacidade para 806 leitos SUS abertos ao longo da pandemia, com até 156 pacientes/dia na espera por um leito de UTI no auge do período crítico. A abertura destes leitos aconteceu de forma regionalizada para facilitar o acesso para os usuários de todo o RN.

Com essas ações, foram 13.939 VIDAS salvas em leitos de atenção aos pacientes com covid-19 até a presente data (02/09) e 23.715 internações, o que demonstra a capacidade de resposta do Estado em meio ao caos.

Dessa forma, não poderíamos deixar de nos solidarizarmos com as duas colegas que, muito bravamente, ao lado de cada um de nós, não recuaram um passo que fosse nessa batalha que travamos ombro a ombro, durante todo esse tempo de pandemia.

Enquanto muitos se protegiam em seus lares, Maura e Gilsandra estavam na linha de frente.

O afastamento das duas trará imensurável prejuízo para a SESAP e um enorme desestímulo para todos aqueles que dedicam suas vidas em defesa do SUS.

Perde a SESAP, perde a população do Rio Grande do Norte, perde o SUS.

TODOS SOMOS UM

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter