Jornal erra ao afirmar que RN é o único estado que não elegeu investigados por corrupção

O Jornal Estado de S. Paulo publicou ampla reportagem sobre o perfil moral dos eleitos para Câmara dos Deputados e Senado. O Rio Grande do Norte apontado como a única unidade da federação a não eleger réus nem investigados.

Infelizmente a informação não procede.

Dos oito deputados federais eleitos João Maia (PR) e Rafael Motta (PSB) são os únicos que não podem gabar-se de não serem alvos de investigações.

No dia 27 de agosto o Ministério Público Federal denunciou o republicano por conta da Operação Via Trajana, desdobramento da Operação Via Ápia que apura desvios de recursos no Departamento Nacional de Estradas e Rodagens (DNIT).

O deputado federal Rafael Motta é investigado pela prática de prática de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em razão de suposto recebimento de vantagens indevidas em sua campanha eleitoral de 2014. O assunto está sob investigação da Procuradoria-Geral da República.

Há outro procedimento que trata de medidas cautelares de quebra de sigilo bancário e fiscal Rafael e o pai dele, Ricardo Motta (PSB), foram formuladas, originariamente, pelo MP do Rio Grande do Norte, na operação “Candeeiro”.

Para saber mais sobre a Operação Via Trajana clique na matéria abaixo:

MPF denuncia ex-deputado e mais dez na Operação Via Trajana

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Jornal erra ao afirmar que RN é o único estado que não elegeu investigados por corrupção

  • 6 de novembro de 2018 em 04:55
    Permalink

    Imagine se o Estado de São Paulo soubesse disso:
    “A Comissão de Orçamento, Finanças e Contabilidade (COFC) da Câmara Municipal de Mossoró deu prosseguimento à análise das 126 emendas ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019, em reunião no gabinete do presidente da COFC, vereador Manoel Bezerra de Maria (PRTB).”
    Fonte: Câmara Municipal de Mossoró.
    Leiam agora o que está publicado no Blog Carlos Santos no dia 13/09/2018:
    ” Após a sustentação oral de seis advogados, a Câmara Criminal manteve a condenação pelo delito de corrupção passiva, com novo cálculo de dosimetria, conforme apelo do MP.
    Os réus eram os ex-vereadores Osnildo Morais de Lima, Aluízio Feitosa, Ângelo Benjamim de Oliveira Machado, Claudionor Antônio dos Santos, Daniel Gomes da Silva, Gilvanda Peixoto Costa, Manoel Bezerra de Maria (PRTB, atualmente com mandato de vereador) e Maria Izabel Araújo Montenegro (MDB, atual presidente da Casa).”
    O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ORÇAMENTO, FINANÇAS E CONTABILIDADE (COFC) da Câmara Municipal de Mossoró é um condenado pelo TJRN por prática de corrupção passiva.
    Considerando que a presidente da Câmara Municipal de Mossoró, na mesma sentença, também foi condenada e vai continuar no cargo até 2020, nada mais nos espanta.
    Cadê os deputados eleitos no RN pela legenda do PSL, 17, que não protestam contra este absurdo?
    Será que as promessas de combater a corrupção já foram esquecidas e só serviram para conseguir votos?
    Cadê a Maçonaria, Lions, Rotary, Igrejas etc.
    Por que todos se calam? Por que ninguém defende Mossoró?
    Jornal desinformado este Estado de São Paulo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *