“Não querem deixar um vigilante ser deputado”, diz Sandro Pimentel

Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró o deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL), cassado ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN), admitiu ter cometido irregularidades na prestação de contas.

O deputado afirmou que está sendo punido de forma desproporcional. “Foi um erro burocrático. Se eu tivesse feito vários depósitos de mil reais não teria problema. É uma decisão desproporcional”, disse.

Em seguida ele desabafou: “Minha campanha custou R$ 42 mil e foi com recursos do meu salário que ganhei como vereador e vigilante da UFRN. Agora o problema é que sou um vigilante e não dessas poucas famílias que sempre estiveram na Assembleia Legislativa”.

Pimentel disse ainda que vai entrar com embargos de declaração para buscar esclarecimentos sobre a decisão do TRE. “O próximo passo será recorrer ao TSE”, informou.

2020

Ele informou ainda que em 2020 o PSOL vai priorizar candidaturas próprias a prefeito em Natal e Mossoró. “Os diretórios terão autonomia para escolher os candidatos”, avisou.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *