O problema não é lançar o MCJ 2020 em 2019

 

19-08-2019 Lançamento da Cidade Junina 2020 -Pacífico Medeiros (160)
Só agora a prefeita faz lançamento do MCJ com antecedência (Foto: Secom/PMM)

Lançar o Mossoró Cidade Junina com antecedência deveria ser um costume antigo. Este operário da informação há anos cobra isso do poder público. Pena que só aconteceu agora abrindo espaço para a desconfiança de um caráter eleitoreiro da parte da prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Gostei do tema do evento: “Eita, o Nordeste está todo aqui”. É uma sacada que casa com a localização privilegiada de Mossoró.

Lançado agora o evento já tem atrações agendadas como Alceu Valença, Zé Ramalho e Xandy Avião, mas o principal de tudo é o tempo para a rede hoteleira se planejar e vender pacotes.

Outro ponto positivo é o trabalho para captar recursos via as leis Câmara Cascudo e Rouanet.

O MCJ sofre com a redução nos últimos anos e não atingiu a meta ufanista da década passada de rivalizar com Campina Grande e Caruaru.

Senti falta do lançamento de editais de capitação de patrocínios. Quero crer que nos próximos dias eles vão aparecer no Jornal Oficial de Mossoró (JOM).

Com isso, será ainda mais inadmissível licitações em cima da hora.

Planejamento é importante e necessário.

Isto não é problema!

O que preocupa é a Prefeitura de Mossoró insistir em forçar versões por cima dos fatos como na questão do FGTS dos servidores, atrasos de pagamentos, problemas na saúde, infraestrutura, iluminação, trânsito, etc.

O lançamento antecipado do Mossoró Cidade Junina 2020 é visto com razão como uma jogada eleitoreira embora necessária por que só agora a ideia foi posta em prática.

É uma questão de timing (expressão do inglês usada para realizações no momento oportuno).

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *