Pagamento de salários atrasados será o principal ativo de Fátima nas eleições do ano que vem

Fátima tem um ativo objetivo contra os adversários (Fotos: Sandro Menezes/Assecom)

Objetivamente a governadora Fátima Bezerra (PT) terá um ativo em 2022 que nenhum de seus adversários terá: o de que ela pegou quatro folhas salariais em aberto e colocou o compromisso com os servidores estaduais em dia.

A oposição vai espernear, dizer que a petista não tem obras ou insistir na fake news de que ela usou dinheiro da covid para isso.

Não colou nem vai colar.

Neste século a cadeira de governador tem triturado carreiras políticas. Wilma de Faria, única reeleita nos últimos 20 anos, não conseguiu ser eleger senadora e morreu em 2017 exercendo mandato de vereadora. Rosalba Ciarlini sequer disputou a reeleição e Robinson Faria deu vexame nas urnas. E é a comparação com esses dois últimos que a governadora Fátima terá como trunfo. Rosalba começou a atrasar parte dos salários entre setembro de 2013 e novembro de 2014. Precisou sacar dinheiro do Fundo Previdenciário para entregar o Governo com os salários em dia. Já Robinson raspou esse mesmo fundo e sem ele não mais manteve a folha em dia.

Fátima poderá dizer em 31 de maio de 2021 que não aumentou os atrasos salariais e pagou um rombo do R$ 1 bilhão deixado pelo seu antecessor.

É um trunfo que ela usará nas eleições. A comparação é inequivocamente objetiva.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter