Politicamente patético

O politicamente correto é um chato por natureza. Não sei qual o mais insuportável se é o politicamente correto de direita ou o de esquerda. Difícil mensurar.

Mas também existe o politicamente patético. Essa figura é sempre mais um inocente útil a serviço dos políticos. Geralmente é o militante que honra com todas as pompas a alcunha de “militonto”.

O politicamente patético é facilmente localizado. Basta dar um passeio pelas redes sociais. Não adianta tentar ser seletivo se você tiver uma rede social, essa figura vai aparecer na sua timeline.

O politicamente patético pode até gostar de política. Mas está longe de ser politizado. A pateticidade não é uma característica de quem compreende a política.

O politicamente patético converte o político em Deus. Só vê um lado, o lado do “amo”.

Um petista politicamente patético trata Lula como um ser infalível incapaz de cometer erros. Esse ignora que os feitos de Lula só foram possíveis por causa das conquistas da economia nos governos Itamar Franco (1992-95) e Fernando Henrique Cardoso (1995-2003).

Na outra ponta o politicamente patético com pensamento oposto pelo menos do ponto de vista da preferência política, mas idêntico na ignorância, acha que a corrupção começou nos governos petistas.

É politicamente patético ter indignação seletiva. Qualquer pessoa minimamente bem informada sabe que os problemas na Petrobras começaram na década de 1990, mas vai na onda Globo, Veja e cia e acha que todos os problemas começaram com o PT que é muito culpado por tudo que aconteceu, mas não pode ser o único partido a ser alvo dessa revolta.

É politicamente patético ir a rede social defender o PT afirmando que os outros também praticaram corrupção. É politicamente patético votar em corruptos notoriamente conhecidos.

É politicamente patético viver em um país que precisa ter uma lei da ficha limpa para impedir políticos corruptos de participarem de eleições. É inacreditável como os eleitores brasileiros não conseguem pela via do voto tirar os maus políticos de circulação. Isso é politicamente patético.

É o cúmulo do politicamente patético brigar por causa de política ou defender o indefensável em nome de um político. Por causa disso, amizades se destroem e os políticos… bem os políticos sempre se entendem lá em cima em nome de qualquer justificativa e você, politicamente patético, fica com cara de bobo porque perdeu de ganhar um amigo nas redes sociais.

A lista de fatos que pode lhe tornar politicamente patético é interminável. Eu, em algum momento, já fui politicamente patético. Você, caro leitor, perdoe a sinceridade, também já praticou atos politicamente patéticos. Todo mundo de forma direta ou indireta, por inocência ou pela mais absoluta má intenção já foi politicamente patético.

O combate ao politicamente patético começa a partir de você. Se policie para evitar futuros constrangimentos e cobre, elogie e critique os políticos conforme as ações deles e não com base em simpatias. Se você fizer isso estará a um passo de ser um cidadão plenamente politizado.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Politicamente patético

  • 25 de outubro de 2015 em 22:23
    Permalink

    “Desconfie sempre dos políticos, especialmente em períodos eleitorais. É um exercício saudável. Não compre incondicionalmente as idéias que tentam lhe vender. Pense,raciocine, pondere. Não rompa amizades por causa da paixão política. Deixe sempre uma porta aberta para reconciliar-se com quem pensa diferente de você. Pratique a moderação. Se não por outro motivo, para não se sentir um idiota quando o seu líder decidir que é mais conveniente para ele fazer exatamente o contrário do que disse a você (e a todo mundo) que iria fazer.”Alon Feuerwerker
    Há anos sigo esta máxima do Alon e os resultados tem sido excepcionais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *