Prefeitura garante atualização do piso dos professores

Ciro Bezerra

Mesmo sentindo os reflexos da crise econômica nacional, Itaú é um dos poucos municípios do Rio Grande do Norte que está garantindo o pagamento do piso nacional aos seus professores, e em dia. Na última sexta-feira, a Secretaria de Administração e Finanças concluiu o pagamento da folha de janeiro com o piso de R$ 1.724,10 (mil setecentos e vinte e quatro reais e dez centavos), equivalente a 30 horas, valor proporcional aos R$ 2.298,80 (dois mil duzentos e noventa e oito reais e oitenta centavos) para 40 horas.

Segundo o secretário Marcos Morais o valor para a maioria dos professores chegou aos mais de 2 mil reais, quando se adiciona vantagens como quinquênios, especializações e mestrado. “Desde o início da administração do prefeito Ciro Bezerra, em 2013, estamos pagando o piso nacional, o que nunca havia acontecido anteriormente” – disse.

Para o prefeito Ciro Bezerra “é uma forma de honrar o trabalho dos professores em prol da sociedade e do futuro da cidade, além de valoriza-los”.

Hoje apenas 44.9% dos municípios brasileiros estão pagando o piso nacional, segundo informações do Ministério da Educação.

AMPLIAÇÃO – O ano letivo da rede municipal de ensino começará em 13 de fevereiro com ampliação de vagas na Escola José Porto de Queiroz. “Estamos inaugurando 5 novas salas de aula, amplas, confortáveis e adequadas para o melhor desempenho de professores e alunos” – anuncia a secretária de Educação, Mirianete Brasil.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Prefeitura garante atualização do piso dos professores

  • 2 de fevereiro de 2017 em 20:46
    Permalink

    Caro jornalista;
    A título d sujestão já que produziu a matéria do prefeito de Itau no oeste potiguar súbito um apanhado sobre a administração do ex prefeito de campo grande bibi de Nenca. Se não me engano foi o único prefeito que deixou dinheiro em cx no total de mais de 2.000.000,00 para o seu sucessor adversário.
    Não entendo como se explica aquela administração desse rapaz. O volume de obras p uma cidade somente com fpm e.e sem royaltes deixa várias perguntas no ar.
    Seria interessante é serviria de exemplo p os prefeitos da região.boa noite.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *