Produtores de eventos procuram Câmara Municipal para reverter decreto

Vereadores discutem com empresários do setor de eventos uma solução para a crise (Foto: Edilberto Barros/CMM)

O presidente da Câmara, vereador Lawrence Amorim (Solidariedade) e a vereadora Larissa Rosado (PSDB) se reuniram com representantes da área de eventos para discutir soluções para a crise que o setor enfrenta. A reunião aconteceu na tarde desta quarta-feira, 13 de janeiro, na Câmara Municipal de Mossoró.

Na ocasião, os empresários e trabalhadores do setor expuseram as dificuldades que estão enfrentando por causa das limitações impostas pela pandemia do novo coronavírus. “Estamos há quase um ano parados. Queremos voltar à trabalhar, obedecendo todas as medidas de segurança, assim como os outros setores como comércio, bares e restaurantes fizeram”, afirmou o promotor de eventos Elânio Tinoco.

Além do pedido para que o último decreto municipal, assinado em dezembro de 2020, seja flexibilizado, outro ponto levantado pelos empresários foi a necessidade de medidas para aliviar o setor, como a redução ou suspensão da carga tributária e taxas. “Quase não arrecadamos no ano passado, não temos como pagar as taxas. Mas o que mais queremos mesmo é poder realizar eventos, obedecendo as medidas de biossegurança”, justificou Tácio Garcia.

Ao final da reunião, a vereadora Larissa Rosado e o presidente da Câmara Lawrence Amorim se comprometeram a levar a questão ao Poder Executivo. “O setor de eventos foi o que mais sofreu durante a pandemia. Sei que o prefeito Allyson Bezerra é sensível à situação da classe e vai procurar uma forma segura para amenizar a crise enfrentada por aqueles que trabalham com eventos”, afirmou Lawrence. Uma reunião entre os empresários, a Câmara Municipal e o Poder Executivo será realizada nos próximos dias para discutir a situação.

Fonte: CMM

 

Compartilhe:

Comments

comments

3 opiniões sobre “Produtores de eventos procuram Câmara Municipal para reverter decreto

  • 14 de janeiro de 2021 em 10:45
    Permalink

    O prejuízo é evidente. Mas, os frequentadores desses eventos não dão a mínima para ‘as medidas de segurança’! Essa é a verdade. Infelizmente.

    Resposta
    • 14 de janeiro de 2021 em 14:54
      Permalink

      Concordo. Inclusive, essa história de “obedecer medidas de biossegurança” é pura balela, pq como não há fiscalização efetiva e com punição para o bolso deles, então os organizadores não estão nem aí se os frequentadores cumprem ou não cumprem as medidas, desde que consumam e paguem (e, infelizmente, muitos pagam, inclusive com a vida).

      Resposta
  • 14 de janeiro de 2021 em 23:24
    Permalink

    Agora a pandemia tá vindo com força. Esse povo que festa?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *