Proposta do Governo para a UERN tem poucas garantias

O Comando de Greve Docente da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) participou, na tarde de ontem, de reunião com a Chefia de Gabinete do Governo, buscando esclarecer uma série de pontos presentes na proposta enviada às categorias no último sábado (03).

Os docentes foram informados por Tatiane Mendes Cunha que o cálculo referente ao auxilio de 12,035% oferecido às categorias deverá ser negociado junto à Reitoria e poderá representar o mesmo valor pecuniário que seria obtido em caso de concessão do reajuste salarial, ou seja, seu valor não será  calculado levando em consideração apenas do vencimento básico, incidindo também sobre quinquênios, adicionais de titulação e adicionais de incentivo ao ensino superior.

Entretanto Tatiane explicou que os auxílios não seriam pagos aos servidores aposentados,  que seriam contemplados com o incremento de 12,035% somente quando ocorresse a conversão do auxílio em reajuste. Ela também esclareceu que na proposta apresentada pelo Governo não está previsto o pagamento de valor retroativo à maio, mês de início da paralisação de docentes e técnicos.

O Governo também não se propõe a estabelecer data para a transformação do auxílio em reajuste.  Tatiana esclareceu que o executivo fará um estudo aprofundado acerca das contas da universidade e a partir daí definirá quando pode implementar o reajuste ou suspender o auxílio.

Assembleia – Os docentes realizam amanhã, a partir das 9h,  uma assembleia que irá avaliar a proposta enviada pelo Governo do Estado. O Comando de Greve docente esteve reunido hoje, estudando o documento enviado, a fim de garantir uma explanação com informações mais detalhadas para a categoria.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *