Quando uma escola dá aula de preconceito

homofobia-e1447456226302

A semana tem sido marcada em Mossoró pelo impedimento de um aluno entrar com um vestido na Escola Estadual Ainda Ramalho. O caso logo ganhou repercussão como gesto de homofobia.

A escola até deu uma justificativa razoável. A de que a saia era curta demais. Mas será que realmente foi isso? Não seria uma homofobia enrustida. Afinal de contas vivemos numa sociedade onde é comum as pessoas abrirem a boca para vomitar a seguinte pérola: “Não sou preconceituoso, mas não acho normal um homem dormir com outro”. Quem nunca ouviu isso?

No fundo houve sim um ato de homofobia no gesto. Nunca ouvimos falar de uma garota impedida de entrar na escola por usar saia curta. Simples assim.

Detalhe: o fardamento na Escola Aida Ramalho não é obrigatório.

Fato é que vivemos em uma sociedade que não aprendeu a respeitar os LGTB (Lésbicas, Gays, Transexuais e Bissexuais).

Uma escola tem que ser um templo do conhecimento, um lugar onde se aprende o respeito à diversidade… Não é educativo impor o preconceito.

Cá desse espaço torço que o jovem em vez de ficar traumatizado com o acontecido ganhe força para se tornar um símbolo da luta contra o preconceito na sociedade mossoroense.

Rever os conceitos é um bom caminho para quem acha que um homossexual é um “anormal”. Anormal é o seu preconceito.

Compartilhe:

Comments

comments

5 opiniões sobre “Quando uma escola dá aula de preconceito

  • 27 de outubro de 2016 em 11:27
    Permalink

    A moda é ser diferente !

    Resposta
  • 27 de outubro de 2016 em 11:29
    Permalink

    Olá amigos leitores….

    Concordo com “Rever os conceitos é um bom caminho para quem acha que um homossexual é um “anormal”. Anormal é o seu preconceito.”.

    Mas na minha humilde opinião, seria melhor que as pessoas que escolhesse opções sexuais que não condiz com a natureza Cristã, fosse encaminhado para um profissional, acredito que um psicologo poderia tentar mostrar para o individuo, que isso não deve ser visto como normal. Pois tenho conceito que
    DEUS fez o HOMEM e a MULHER.

    Resposta
  • 27 de outubro de 2016 em 12:26
    Permalink

    Que mentira. Muitas vezes já foram sim, meninas barradas por estar de vestido curto e até mesmo blusa sem manga, antes de publicar algo como esse, é melhor vivenciar o que acontece na escola.

    Resposta
    • 27 de outubro de 2016 em 15:09
      Permalink

      Pois prove!

      Resposta
  • 28 de outubro de 2016 em 07:14
    Permalink

    A vida sexual dele não tá em questão , o que estamos comentando é o fato desrespeitoso de querer entrar na escola de vestido. Eu sou adepta de em todas as escolas so entrar de farda . Será que ele vai usar o banheiro feminino? Por se achar mulher e está de vestido? Na minha opinião agiu certo a diretora.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *