RN é o segundo Estado mais desigual do Brasil e o último em indicações de emendas na área social (Foto: Agência Saiba Mais)

RN é o Estado que menos recebe recursos federais para área social no Governo Bolsonaro

Mesmo com dois ministros (Rogério Marinho que deixou o cargo em abril, mas segue influente, e Fábio Faria) e a maior parte dos deputados federais votando de acordo com a vontade do presidente Jair Bolsonaro (PL), o Rio Grande do Norte foi o Estado que menos recebeu emendas na área social.

E olhe que estamos falando de um Estado com a segunda maior desigualdade de renda do país e cujos pobres perderam 30% da renda em 2021 e os ricos cresceram 3% no mesmo período. Os dados são do IBGE.

Segundo a Folha de S. Paulo deste domingo (ler AQUI) o Rio Grande do Norte recebeu apenas R$ 7 milhões em emendas para a área social numa média de R$ 4,56 por pessoa em situação de pobreza. A reportagem aborda justamente a prioridade dada pelo Governo Federal para aliados e por ignorar os critérios técnicos.

Os aliados de Bolsonaro no Estado conseguiram aparelhar a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), que inclusive se habilitou para receber recursos do orçamento secreto.

No entanto, a prioridade não é a área social. A preferência é por obras como calçamento e recapeamento asfáltico. Tanto é verdade que em outra reportagem da Folha de S. Paulo (ler AQUI), publicada em março, o RN era o sexto que mais recebeu recursos na área de infraestrutura.

A área social não é prioridade para os bolsonaristas do Rio Grande do Norte.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter