Segue o drama das terceirizadas em Mossoró. Funcionários são demitidos por denunciar atrasos salariais

Servidores terceirizados sofrem com salários atrasados (Foto: arquivo)

O drama dos servidores terceirzados de Mossoró parece não ter fim. São mais de 800 pais e mães de família que esperam os salários de dezembro de 2020 e fevereiro deste ano. Só janeiro foi pago.

São funcionários das empresas Releecun, Estratégia , Athos e Conceito.

Além dos atrasos, a perseguição também é uma realidade. A Releecun demitiu dez dos 12 jardineiros que participaram de um protesto no mês passado cobrando salários atrasados.

“Costumo  falar que os terceirizados sofrem de todo jeito. Sofrem para entrar no emprego, sofrem sem receber salários e sofrem na hora q uesao demitidos.  Toda vida tem que entrar na justiça para receber seu proventos. É muito sofrimento. É humilhante você trabalha e não ter data para receber seu salário Todo trabalhador tem uma data para receber seu salário, os terceirizados de Mossoró nunca têm. Eles só têm deveres, nunca têm o direito o básico: seu salário. Não é pedindo favor, se trabalhou, porque não receber?”, questiona Aldeiza Sousa, coordenadora do Higienização e Limpeza do Rio Grande do Norte (Sindlimp/RN).

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Segue o drama das terceirizadas em Mossoró. Funcionários são demitidos por denunciar atrasos salariais

  • 12 de março de 2021 em 23:22
    Permalink

    Já pararam para pensar que é absurdo a empresa não ter capital de giro para garantir no mínimo 3 folhas salariais.
    Não existe isso o responsável diretamente é o empregador.
    Seja qual for a gestão, se a prefeitura atrazar um mês, já não em mais dinheiro para pagar o trabalhador. Repito não existe isso.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *