Separação dos processos de Mossoró indica solução para os problemas de Rosalba na Justiça Eleitoral

Era 18 de setembro, uma sexta-feira como hoje. Sou alertado por um leitor que todos os 12 processos de Mossoró serão julgados de uma única vez pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Checo e informo ao leitor que nada consta na pauta. Ele insiste e me manda um link do Diário da Justiça Eletrônica. Para minha surpresa estava lá a pauta 77 exclusiva com os 12 processos sendo que dois interessam diretamente a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) que está com os direitos políticos cassados.

A informação confirma os planos da ministra relatora do “caso Mossoró”, Maria Thereza Rocha de Assis Moura, que sugerira meses antes, em uma votação, fazer uma sessão exclusiva para analisar os processos da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte.

Curiosamente só foram separados da pauta os dois processos que interessam a ex-governadora Rosalba Ciarlini que tem ido constantemente à Brasília e já ouviu declarações públicas de garantia dos apoios do ministro Henrique Alves (PMDB) e do senador José Agripino (DEM).

É preciso, claro, fazer a ressalva de que o caso de Rosalba é bem menos complicado que o da prefeita cassada Cláudia Regina (DEM). Mas é justamente esse aspecto que demonstra que a situação da ex-governadora caminha para um desfecho diferente do da contestada vencedora do pleito de 2012.

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *