Sindicato dos radialistas critica demissão de Gilson Cardoso

Em nota, o Sindicato dos Radialistas criticou a demissão de Gilson Cardoso da 93 FM. Abaixo, o texto:

Nota de Solidariedade   O Sindicato dos Radialistas de Mossoró e Mesorregião Este do Rio Grande do Norte vêm a público se solidarizar com o companheiro Gilson Cardoso, que foi demitido de forma tempestiva da empresa da qual trabalhava, sistema resistência de comunicação. É inadmissível que tenhamos que assistir companheiros de radio sendo demitidos por não acompanhar politicamente seus administradores, provocando situações constrangedoras ao ponto de demitir o funcionário após uma campanha eleitoral por não concordar com a ideologia partidária de seus proprietários.   Não podemos assistir passivamente profissionais de imprensa sendo afastados de seus trabalhos e tendo o direito constitucional da livre manifestação de pensamento, expressão, seguimento partidário e o direito ao contraditório desrespeitado.   É inadmissível que tenhamos que assistir radialistas sendo tolhido do direito de comunicar na empresa que trabalha por não seguir o mesmo pensamento político de seus proprietários, principalmente com a projeção que tem o comunicador de rádio Gilson Cardoso.   Ratificamos nosso protesto a todo e qualquer tipo de atitude de seus patrões, afastando de sua empresa um comunicador que sempre zelou pela sua empresa e principalmente pela sua audiência na emissora que trabalhou até o dia de hoje.   Estamos solidários ao comunicador Gilson Cardoso, que tanto procurou fazer não só pelos seus ouvintes como também pelos companheiros da empresa que trabalhou e em especial respeitando e tendo um profundo apreço pelos seus diretores.      Presidente – Francisco Carlos Cavalcante de Assis.

Compartilhe:

Comments

comments

Uma opinião sobre “Sindicato dos radialistas critica demissão de Gilson Cardoso

  • 16 de outubro de 2016 em 10:03
    Permalink

    Olá amigos leitores….
    Acho que Gilson Cardoso agiu errado.
    Se ele não concorda com os ideais políticos de seus patrões, então não há necessidade de trabalhar com eles.
    Por que atendo que no trabalho, somos uma equipe e quem não está na equipe deve sair sim, e não concorrer com a chefe.

    Sem mais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *