Só um deputado do RN votou contra projeto que abre brecha para aumento do fundo partidário

Só Girão votou contra modificações no Fundo Partidário (Foto: montagem/Blog do Barreto)

Por 263 x 244, foi aprovado ontem o texto base da lei que altera as regras no Fundo Partidário que é usado para custear campanhas eleitorais.

O texto base não fixa um valor e abre brecha para que isso seja definido na votação do orçamento anual da União.

A votação de ontem foi encarada como uma reação à decisão do Ministério da Economia que revisou a proposta inicial de R$ 2,5 bilhões para o fundo eleitoral, reduzindo para R$ 1,86 bilhão, uma redução de 27% em relação ao montante anteriormente proposto.

Confira como votaram os deputados do Rio Grande do Norte.

Deputado (a) Voto
Rafael Motta (PSB) Sim
Natália Bonavides (PT) Sim
João Maia (PL) Ausente
Walter Alves (MDB) Sim
General Girão (PSL) Não
Fábio Faria (PSD) Ausente
Benes Leocádio (PRB) Sim
Beto Rosado (PP) Sim

A lei ainda tornou mais brandas as punições por uso irregular do Fundo Partidária, recriou a propaganda partidária no rádio e na TV e mudou regras eleitorais e partidárias. Saiba mais AQUI.

Girão

Único da bancada potiguar, o deputado General Girão disse que não seguiu a orientação partidária para votar contra as alterações. “O PSL orientou SIM. Votei NÃO, junto com mais 38 Deputados do PSL. Não podemos ser levianos e votar a favor de uma lei que permite usar o fundo partidário para pagar advogados. Esse fundo partidário precisa ser extinto ou aplicado em necessidades mais importantes para os cidadãos. A reforma mais urgente nessa casa, sem dúvidas, é a REFORMA POLÍTICA. Não podemos retroceder”, comentou em redes sociais.

Ele também justificou a posição em vídeo:

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter