Tentando voltar ao normal numa situação anormal

Na tarde da quarta-feira fui surpreendido com um ataque hacker as minhas contas no Instagram, Facebook, Microsoft e no WhatsApp do Blog.

Não tive tempo hábil de evitar o estrago e o transtorno que isso me causou profissionalmente é incalculável. São informações que deixei de receber, mas também uma série de crimes que atingem em cheio a minha reputação enquanto jornalista com ofertas criminosas de pix de R$ 200 em troca de R$ 700 (tem que ser muito desligado para cair numa dessas) e posts que contrariam a nossa linha editorial e layout do Blog, inclusive usando material de terceiros.

O que mais me impressionou foi eles terem trocado a linha do meu chip da OI e colocando nele um outro número no nome de uma mulher chamada Jessilene Barbosa. A OI dificulta ao máximo que tenhamos contatos com seres humanos nos empurrando no looping com robôs. Mas essa questão eu consegui resolver e em breve reaverei meu número, que uso há 17 anos. De posse do meu números eles conseguiram tomar minhas redes sociais.

A sensação é de impotência também porque as políticas de privacidade da Microsoft e Meta (dona do Facebook, Instagram e WhatsApp) privilegia os criminosos invertendo os papéis.

Quem quer recuperar suas contas é tratado como alguém malicioso enquanto os criminosos seguem chafurdando nosso nome na lama.

Tentei de todas as formas resolver o problema com a Microsoft. Com a Meta é quase intransponível. Dão muitas “dicas” e nenhum caminho para que possamos aplicá-las.

Também acionei a Polícia Civil por meio de um Boletim de Ocorrência, mas não vou deixar barato. Estou tomando todas as providências e recebi a garantia de que o caso será investigado.

Outra providência tomada foi entrar com uma ação na Justiça contra a Microsoft e Meta pedindo a recuperação das minhas contas e indenização por danos morais.

O meu trabalho está bem prejudicado. São 17 mil seguidores no Instagram, um e-mail com 18 anos de uso, um contato telefônico de 17 anos, um WhatsApp com mais de 250 grupos e lista de transmissão com cinco mil pessoas.

O alcance das minhas postagens ficou limitado e isso agrada setores da política potiguar.

Ultimamente este Blog vinha desagradando gente graúda no Rio Grande do Norte e com redes de contatos em nível nacional. Não quero aqui dizer que tenho certeza de que há interesse político nisso tudo. Num primeiro momento até descartei essa possibilidade, mas a postura dos que roubaram minha conta no Instagram indica que não é teoria da conspiração de que há interesses políticos em diminuir o meu alcance. Bloquearam minha esposa, familiares e amigos próximos nas redes sociais hackeadas.

Peço a você que denuncie minhas contas hackeadas para que a Meta tome providências e que pessoas não sejam alvo de criminosos. É inevitável cogitar que se trata de alguém que conhece meu ciclo de amizades e rotina. Não tenho mais condições de descartar a possibilidade de crime político.

Já fiz o que estava ao meu alcance. Agora é aguardar que a Justiça. Enquanto isso vou tentando voltar a normalidade numa situação anormal.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter