Uma pesquisa errou por 4% e a outra por 27%

Muita gente pergunta sobre as pesquisas. Outros detonando por passionalidade/desinformação. Uma pesquisa tem margem de erro. As duas tinham uma margem de erro 3,5%. Isso significa que uma diferença de 7% estaria dentro da margem de erro no caso da pesquisa Seta/TCM.

Como a diferença apontada nas urnas foi de 11%, a pesquisa errou por 4%. Já a pesquisa IPESP/De Fato apontou uma diferença 34%. Dentro da margem para mais ou para menos o erro foi de 27%.

Uma coisa passa pela outra. A pesquisa IPESP foi realizada dez dias antes da divulgação e mostrou um cenário antigo. Mas a diferença estrondosa levou muitos indecisos a levarem o “voto útil” para a agora prefeita eleita Rosalba Ciarlini (PP). Talvez residam aí os 4% acima da margem de erro que atrapalhou o resultado da Seta que foi realizada nos dias 28 e 29 de setembro e terminou sendo divulgada no dia da eleição sem que houvesse o mesmo tempo para ser massificada como aconteceu com a pesquisa do De Fato.

Analisar pesquisa não fácil. Com racionalidade então…

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *