Ação de reitora tenta cravar pecha de “quadrilha” ao movimento estudantil

Ana Flávia terá que depois na Polícia Federal (Foto: Redes sociais)

Na representação de notícia-crime impetrada pela reitora da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) Ludimilla Oliveira pede que a coordenadora do Diretório Central dos Estudantes (DCE) Ana Flávia Oliveira seja investigada por formação de quadrilha.

“Solicita-se a averiguação de suposta formação de quadrilha (associação criminosa do art. 288 do Código Penal), caso seja perpetrado algum ato que venha atentar contra a integridade física da noticiante, ou mesmo se concretize o impedimento de sua entrada nas dependências da UFERSA por meio de mais pessoas em conluio com a estudante ora denunciada, caso não seja possível às forças policiais impedirem o ato criminoso”, argumenta.

Tudo porque Ana Flávia num áudio que circulou no WhatsApp afirma que não iria deixar Ludimilla entrar na UFERSA. A retórica foi levada ao pé da letra (ouça áudio abaixo).

Ana Flávia em conversa com o Blog do Barreto afirmou que há uma tentativa em curso de criminalizar o movimento estudantil. “O mais tacanho de tudo é me acusar de suposta formação de quadrilha. Eu, uma estudante de direito. Serão os milhares de estudantes que estão contra ela membros de uma quadrilha? Será o DCE, entidade que conquistou bolsas e auxílios permanência em tempos de pandemia, conquistou auxílio inclusão digital, uma organização criminosa?! Não é hora de baixar a cabeça! Lutaremos para reverter mais um dia da infâmia, como diria Paulo Linhares sobre o Golpe de 1991, na nossa instituição!”, declarou.

Saiba mais lendo:

Coordenadora do DCE é intimada a depor na PF por críticas a nomeação de terceira colocada como reitora

Compartilhe:

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *