Em vídeo, Beto defende Bolsonaro, ataca a esquerda e diz que indústria salineira não está prejudicada

O deputado federal Beto Rosado (PP) reagiu às críticas de que estaria omisso após o Governo Federal prorrogar a suspensão da medida antidumping que prejudica a indústria salineira.

Segundo Beto, há uma ciumeira dos partidos de esquerda porque o presidente Jair Bolsonaro (PSL) salvou a indústria salineira. Ele ainda atacou setores da imprensa de mentir sobre o tema. O parlamentar usou uma expressão semelhante à usada por esta página (ver AQUI) para acusa-la de mentir.

O deputado ainda garantiu que a indústria salineira não se prejudica com a concorrência do sal chileno.

Confira:

Compartilhe:

Comments

comments

5 opiniões sobre “Em vídeo, Beto defende Bolsonaro, ataca a esquerda e diz que indústria salineira não está prejudicada

  • 27 de julho de 2019 em 10:54
    Permalink

    Quem fala assim, não é gago. Né não?

    Resposta
  • Pingback: Empresário afirma que declarações de Beto atrapalham indústria salineira – Blog do Barreto

  • 27 de julho de 2019 em 14:16
    Permalink

    O deputado Beto Rosado poderia muito bem ter ficado calado, pois eu pessoalmente não me convenci com os seus argumentos.

    Resposta
  • 27 de julho de 2019 em 15:48
    Permalink

    Sejamos justos, passaram anos mastigando cebo e não moveram uma palha apontando pra esse quesito.
    Querer tirar de Beto Rosado, em quem não votei e sequer o conheço, os méritos por esse reconhecimento da importância do sal potiguar pelo governo Bolsonaro, é dar vazão ao velho: o pior cego é aquele que não quer ver.
    Como eu sei que toda essa questão gira em torno disso, meu comentário finda aqui.

    Resposta
  • 27 de julho de 2019 em 20:44
    Permalink

    O filhote de oligarquia é claro que vai defender o filhote da ditadura.
    Quando o desemprego bater mais forte ainda na região e os produtores fecharem salinas não vai adiantar fazer arminha.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *