Ao se defender Lawrence disse que prefeito inaugurou obra inacabada (Foto: Edilberto Barros)

Lawrence derruba discurso de Allyson para se defender no Caso Memorial da Resistência

Ao se defender da relação familiar com os proprietários da empresa J. Z. R. Construções beneficiada com um aditivo de R$ 433 mil na reforma do Memorial da Resistência, o presidente da Câmara Municipal Lawrence Amorim (SD) disse se tratar de uma obra ainda inconclusa.

Em discurso na Tribuna da casa, Lawrence reforçou a tese (já derrubada – ver AQUI) de que a licitação transcorreu na gestão da então prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e disse que a obra ainda não foi concluída.

Segundo Lawrence a obra ainda não foi concluída. “Se a obra está em execução pode ser aditivada”, disse.

“Quando este tema chegou a esta casa pela primeira vez foi dito que essa a obra foi entregue no dia 2 e no dia 7 foi publicado o aditivo. Aí eu pergunto: foi pedida essa informação ao município de Mossoró? Foi pedido o termo de recebimento de obra? A Secretaria de Infraestrutura recebeu essa obra como concluída e esta obra ainda está em execução?”, questionou.

A fala de Lawrence derruba um dos pilares do discurso do prefeito Allyson Bezerra (SD): o de que não entrega obras inacabadas como sua antecessora fazia.

Ele ainda trouxe uma versão relacionada à inflação como justificativa do aditivo que contradiz a versão oficial que dá conta do surgimento de novos problemas.

O presidente da Câmara disse não enxerga dificuldades de que o secretário de infraestrutura Rodrigo Lima venha a casa na condição de convidado. A Comissão de Obras o convocou para prestar esclarecimentos na quinta-feira, 7, às 10h.

A fala de Lawrence foi rebatida pelo líder da oposição Francisco Carlos (Avante) que alegou ter sido a própria comunicação oficial da Prefeitura de Mossoró quem anunciou que a obra estava concluída. “Não estamos fazendo acusação a ninguém nem fazendo pré-julgamento”, disse. “Esse problema foi criado pelo próprio governo. Tem uma matéria na imprensa oficial com o prefeito entregando a obra. Se não entregou não há problema jurídico e que o prefeito encare o desgaste político de entregar uma obra que não estava pronta”, disse.

Francisco Carlos reforçou que existem dezenas de informações pedidas pelos vereadores e não respondidas.

Licitação

Lawrence ainda insistiu com a tese de que a licitação ocorreu na gestão de Rosalba Ciarlini. Na verdade, esta começou em dezembro de 2020 e só foi concluída na gestão de Allyson.

Comments

comments

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter