Categorias
Artigo

O que o show de João Gomes em Mossoró e o carnaval de 1919 têm em comum?

“Desde as primeiras horas de sábado, houve uma obscenidade súbita, nunca vista, e que contaminou toda a cidade. Eram os mortos da espanhola — e tão humilhados e tão ofendidos — que cavalgavam os telhados, os muros, as famílias. Nada mais arcaico do que o pudor da véspera. Mocinhas, rapazes, senhoras, velhos cantavam uma modinha tremenda. Eis alguns versos: — ‘Na minha casa não racha lenha./ Na minha racha, na minha racha./ Na minha casa não falta água. / Na minha abunda. etc. etc. As pessoas se esganiçavam nos quatro dias; e iam assim de paroxismo em paroxismo’”.

Não, as aspas acima não se referem ao show de João Gomes realizado em Mossoró no último dia 13 de novembro que rendeu imagens impressionantes de sexo em público e despudor para corar os pudicos desse país hipócrita.

É um trecho de um texto de Nelson Rodrigues sobre o carnaval de 1919, o primeiro após a pandemia da gripe espanhola. A folia de momo ficou marcada na história pelo desmantelo das pessoas nas festas de rua, de gente que passou um longo período recluso.

Frise-se que Nelson Rodrigues estava longe de ser um escritor avesso as questões sexuais. Pelo contrário, ele explorava como poucos a hipocrisia da família tradicional brasileira.

E olhe que ele era assumidamente reacionário.

O show de João Gomes foi um dos mais aguardados neste momento em que tentamos voltar à normalidade. Foi, talvez, o primeiro grande evento em Mossoró para uma juventude que suportou o isolamento social com os hormônios à flor da pele.

Como o carnaval de 1919, a festa deu o que falar. Se há 102 anos tudo ficou nos relatos de jornais, em plena era das redes sociais e das câmeras que vez por outra servem como telefone as imagens ganharam o mundo.

Cenas de sexo em público, moças fazendo topless no meio da multidão e outras resenhas incendeiam os grupos de WhatssAp.

O show de João Gomes em Mossoró virou assunto nacional e um dos temas mais comentados no Twitter. Talvez daqui a cem anos esse evento seja lembrado como a celebração sem filtro de uma juventude que teve interrompida a melhor fase de sua existência por causa de um vírus mortal.

O assunto renderá muitas histórias por anos.

Se você quiser saber mais sobre o carnaval de 1919 deixo com você esse vídeo de Eduardo Bueno: