Categorias
Matéria

Ao lado de Fábio Faria, Allyson é recebido por Ciro Nogueira

Cumprindo agenda de trabalho em Brasília-DF nesta semana, o prefeito de Mossoró Allyson Bezerra foi recebido nesta quarta-feira (17), pelo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República Ciro Nogueira, e pelo ministro das Comunicações Fábio Faria, no Palácio do Planalto.

Na pauta da reunião, projetos, programas  e principalmente a liberação de recursos para a saúde e educação de Mossoró, além de outras áreas.

O ministro da Casa Civil é o responsável por coordenar e articular as ações de todos os ministérios que compõem o Governo Federal.

Categorias
Matéria

Enquanto ministros disputam o PP, Beto assume comando do partido

Beto chega ao comando do PP do RN com respaldo da cúpula do partido nacional (Foto: cedida)

Enquanto os ministros Fábio Faria (comunicações) e Rogério Marinho (desenvolvimento regional) se engalfinham para ver quem fica com o PP e terá o apoio do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Beto Rosado assume o comando do partido no Rio Grande do Norte.

A ida dele para a presidência do PP potiguar foi sacramentada ontem em reunião com o ministro chefe da casa civil Ciro Nogueira e com o presidente nacional do partido André Fufuca.

Ele substitui o pai, o ex-deputado federal Betinho Rosado. “Estou feliz e honrado em assumir essa missão e, com muita responsabilidade, vou dar continuidade ao trabalho feito por Betinho Rosado. Vamos fazer uma gestão de diálogo e dinamismo, buscando expandir cada vez mais o Progressistas no RN”, disse Beto.

O deputado mossoroense ainda recebeu elogios de Ciro Nogueira: “Beto é um político experiente e que tem desempenhado um bom trabalho à frente do Progressistas, ao lado do seu pai e amigo Betinho. Tenho convicção que fará um ótimo trabalho”.

Os elogios foram respaldados por André Fufuca: “Beto é um grande parceiro na Câmara dos Deputados e que tem uma atuação parlamentar ímpar em favor do Brasil”.

Categorias
Matéria

Trapalhada de Fábio Faria é exposta na CPI

Fábio Faria enviou mensagem sem querer ao ex-ministro (Foto: reprodução/Blog do Barreto)

Ao ser perguntado pelo senador Ciro Nogueira (PP/PI) a respeito da recomendação dada para que as pessoas não procurassem o médico ao sentirem os primeiros sintomas de covid-19, o ex-ministro da saúde Luís Henrique Mandetta revelou que a indagação fora feita a ele no WhatsApp pelo ministro das comunicações Fábio Faria (PSD) que depois a apagou.

Disse Mandetta:

“Ontem eu recebi essa pergunta exatamente nessa integra do ministro Fábio Faria. Eu acho que inadvertidamente mandou para mim a pergunta e quando eu ia responder ele apagou a mensagem. Então eu vou responder para o senhor e para o meu amigo, que foi parlamentar comigo, ministro Fábio faria”.

Confira a resposta em vídeo:

Após o assunto ganhar a Internet Fábio Faria respondeu atacando:

Categorias
Análise

Fábio Faria usa tática manjada para disfarçar insucesso na tentativa de tomar o PP do rosalbismo

Rosalba-Ciarlini-Ciro-Nogueira-Beto-Rosado-Betinho-Rosado-Carlos-Augusto-Rosado-07-03-18

A tática é manjada. O político faz uma manobra, o assunto vaza e ele não desmente. Aí a articulação não obtém êxito e ele vai às redes sociais ou mídia convencional dizer que é tudo mentira e culpa os jornalistas por “notícias maldosas”.

Foi assim que fez o deputado federal Fábio Faria (PSD). O anúncio de que ele estava tentando tomar o PP do rosalbismo não teve desmentido imediato. Pelo contrário, ele deixou o assunto correr.

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) arrumou uma viagem de trabalho, mas na verdade foi resolver a vida partidária de seu grupo. Foto com o presidente nacional do PP, o senador do Piauí, Ciro Nogueira, e articulação derrubada.

Restou a Fábio Faria ir ao Twitter culpar a imprensa e dizer que é amigo e admira o deputado federal.

Mas não adianta arengar com os fatos. Horas depois sai a informação de que a cunhada de Rosalba e tia de Beto Rosado, Isaura Amélia, está entregando o comando da Fundação José Augusto.

O assunto é tratado como “rompimento” do rosalbismo com o governador. Na verdade, é só uma entrega de cargo porque essa aliança política nunca existiu de fato pela mais absoluta falta de afinidade política.

Quem quiser acreditar em Fábio Faria acredite.