Comando da educação estadual em Mossoró vira casa da sogra, literalmente

 

Sai sogra de político, entra sogra de político. Assim se deu a sucessão de comando da 12ª Diretoria Regional de Educação e Cultura (DIREC), responsável pela área de Mossoró e região.

O cargo vinha sendo comandado por Rina Márcia Ciarlini, sogra do ex-prefeito Francisco José Junior (PSD). Como ele não é mais aliado do governador ela perdeu o cargo. No lugar dela entra a sogra do ex-presidente da Câmara Municipal Jório Nogueira (PSD), Maria Consuelo de Almeida Costa.

De sogra em sogra o país de Mossoró vai se tornando a “cidade-estado” da piada pronta.

Compartilhe:

Ao denunciar corrupção na gestão de Rosalba, primeira dama consolida afastamento de governador e prefeita

WhatsApp Image 2017-04-17 at 14.22.09

Não tem para onde fugir. A primeira dama e secretária estadual de trabalho, habitação e ação social Julianne Faria escancarou o afastamento político entre o governador Robinson Faria (PSD) e a prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

A intenção era mostrar que o marido é um homem rico que não precisa se sujar por causa de R$ 100 mil, mas pelo visto a primeira dama falou demais. Intencional ou não ela declarou que ao assumir o cargo (no primeiro dia do governo Robinson) ela encontrou corrupção. “Ao assumir minha pasta peguei uma secretaria repleta dos mais variados aos quais o MP e o RN tem conhecimento de alguns!”, disparou.

A colocação é o registro de nascimento de mais um distanciamento entre Robinson e um prefeito de Mossoró. Há sete meses, a primeira dama deu a resposta em nome do marido que consolidou e tornou público o rompimento com o então prefeito Francisco José Junior.

Agora ela repete a dose.

Sobre as denúncias de corrupção, que Julianne Faria não detalhou, seria importante ela explicar melhor pelo bem da transparência que ela diz marcar a gestão dela e do marido.

À prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini resta encarar mais uma crise que abala a imagem dela. Isto uma semana depois das delações da Odebrecht.

Compartilhe:

Investir nos políticos do RN foi mau negócio para Odebrecht

break(great for any design)

Assisti todos os depoimentos dos ex-executivos da Odebrecht sobre os políticos do Rio Grande do Norte. Sempre tem uma lamentação por falta de retorno.

Não que os políticos daqui tenham sido mais espertos que os empresários não dando a contrapartida. Pesou muito mais a penúria em que se encontra o sofrido elefante.

Ariel Parente lamentou ter dado dinheiro a Robinson Faria e Fábio Faria por ter tido a impressão de que eles teriam força. Ele também se arrependeu em relação ao senador Garibaldi Filho. Henrique Alves acabou levando “calote” por não ter dado o retorno esperado nas obras do Piauí.

Já Rosalba Ciarlini desiludiu Alexandre Barradas na primeira conversa após as eleições.

Diferente de 2010, em 2014 a Odebrecht não botou dinheiro nas campanhas potiguares.

A Lava Jato já estava em curso.

Compartilhe:

Como são baratos os políticos do RN…

Assistindo estarrecido o tamanho da corrupção em nosso país e os valores astronômicos envolvidos fico a pensar: como são baratos os nossos políticos.

As notícias nacionais sobre a Lava Jato giram em torno das cifras milionárias. As por aqui, com raríssimas exceções, não ultrapassam a barreira dos R$ 500 mil.

Como são baratos os políticos do Rio Grande do Norte…

Compartilhe:

Uma semana estranha na política local

Que semana estranha!

Começou com um deputado estadual lançando aplicativo para o povo decidir como ele deve se posicionar na Assembleia Legislativa. Parabéns para Kelps Lima (SD)- ver AQUI.

A semana terminou com uma presidente da Câmara Municipal sem qualquer pressão e espontaneamente divulgando os balancetes do caixa da casa. Parabéns Izabel Montenegro (PMDB) – ver AQUI.

Tudo muito atípico.

O que deveria ser regra louva-se como exceção.

Compartilhe:

Ida de Larissa para o PMDB é uma travessia com tormentas

larissadefato

Uma travessia atrapalhada por muitas tormentas. É assim que podemos definir a possibilidade da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) ir para o PMDB.

Em janeiro, o nome dela foi dado como certo na nau peemedebista. Mas a viagem foi adiada. Hoje o assunto veio à tona após postagem da jornalista Carol Ribeiro (ver AQUI).

Conversei com Larissa e ela disse que está dialogando. Questionei a presidente do PMDB mossoroense, Izabel Montenegro, que me respondeu com uma pergunta: “ela confirmou?”.

O fato é que a travessia de Larissa rumo ao PMDB (ainda que excluindo a vereadora Sandra Rosado e o secretário Lairinho Rosado) é recheada de senões.

Não é tão simples a peemedebista desembarcar no PMDB. A travessia de volta para casa (ela começou a vida política no PMDB em 2002) conta com muitas tormentas.

Por enquanto espera-se a passagem da tempestade para escolher o momento certo para o desembarque, assim me contou um marujo com trânsito livre nos mares que separam Larissa do PMDB.

Foto: De Fato

Compartilhe:

Bancada federal se acovarda e evitar expor aos potiguares posição sobre reforma da previdência

previdência audiência

E a bancada federal do Rio Grande do Norte? Que vergonha. Dos 11 parlamentares apenas dois se deram ao trabalho de ir a Assembleia Legislativa debater a proposta do presidente Michel Temer de reforma da previdência.

Louve-se a senadora Fátima Bezerra (PT) e a deputada federal Zenaide Maia (PR) que foram as únicas presentes. Talvez por serem contra a proposta é mais fácil participar de uma discussão com movimentos sociais.

Vergonha alheia para os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB), que preferiram fugir do debate. Entre os deputados federais fugiram da raia Felipe Maia (DEM), Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Rafael Motta (PSB), Antonio Jácome (PTN), Walter Alves (PMDB) e Rogério Marinho (PSDB).

O político tem a obrigação de dar satisfação ao povo. O eleitor tem o dever, como cidadão, de fiscalizar o comportamento de seus representantes por mais de quinta categoria que eles sejam.

Cobre dos integrantes da bancada federal um posicionamento sobre a reforma da previdência.

Compartilhe:

Izabel e o desafio de provar que não é “Jório de saia”

izabel-desafios

Há quem compare Izabel Montenegro (PMDB) com o antecessor dela na presidência da Câmara Municipal, Jório Nogueira (PSD). De fato, existem traços em comuns nas personalidades. Temperamento forte e sem papas na língua.

Izabel chega com a desconfiança de quem não é uma campeã de popularidade assim como Jório há dois anos. Essa também é uma semelhança.

A nova presidente chega prometendo informatizar a casa, mudar o Regimento Interno da casa para tirar poderes dela mesma e a sonhada sede própria. Tarefas difíceis, mas não impossíveis.

Mais conhecida pelas polêmicas que se mete pelo estilo franco com que trata os assuntos, Izabel acabou minimizando as qualidades dela ao público. Tem experiência como gestora e conhece profundamente o funcionamento de um orçamento público. Foi secretária e gerente da Caixa Econômica.

O maior desafio de Izabel será controlar o temperamento explosivo usando a capacidade de articulação para fazer a casa funcionar. Mas se o estilo explosivo prevalecer ela pode ter problemas. Cabe a ela escolher o caminho.

O biênio dela pode lhe tornar uma grande presidente ou uma versão feminina de Jório. O maior inimigo de Izabel é ela mesma.

Compartilhe:

Qual a parte que cabe ao PMDB e sandrismo no latindúdio rosalbista?

latifundio-b-poder-recursos

Hoje vários nomes foram definidos para a equipe da prefeita eleita Rosalba Ciarlini (PP). Todos considerados da cota pessoal da futura chefe do executivo municipal. Nomes da cozinha rosalbista.

Qual parte ficou para os principais aliados PMDB e o grupo de Sandra Rosado (PSB)? Até aqui nada foi mostrado aos aliados?

Estão em aberto a problemática pasta da saúde, as técnicas administração e planejamento e atrativa Secretaria Municipal de Cultura. A pasta do esporte e lazer também está sem nome anunciado bem como a agricultura cuja vaga deve ser ocupada por um nome da cota do presidente estadual do PP, Betinho Rosado.

O latifúndio rosalbista está diminuto. Resta saber se o que se encontra sem nomes anunciados (a prefeita revelou ao Blog do Barreto que fez todos os convites – ver AQUI) está reservado aos aliados.

Compartilhe:

Enquetes consagram Genivan como melhor vereador e expõem rejeição a Jório

genivan-vale-foto-walmir-alves jorio-nogueira

Somente foram realizadas três enquetes ouvindo o povo de Mossoró para avaliar os piores e os melhores vereadores. A primeira foi realizada na RPC pelo radialista Jota Nobre que apontou Genivan Vale (PDT) como o melhor vereador de Mossoró com 47 votos a favor.

O programa Meio-Dia Mossoró  da 95 FM consagrou Izabel Montenegro (PMDB) a melhor vereadora com 44 indicações e Jório Nogueira (PSD) o pior com 34 votos.

Como muitos ouvintes queriam votar pela internet, o Blog do Barreto, através do perfil do editor no Facebook, consultou os leitores. O resultado em três horas de votação apontou Genivan Vale (PDT) como o melhor vereador com 71 indicações e Jório o pior com 67 votos.

Eleição da Câmara

Na eleição organizada pela Câmara Municipal cujos eleitores são escolhidos mediante um sorteio apontou Jório Nogueira (PSD) como o vereador do ano com 4 sufrágios. No entanto, o presidente da Câmara anunciou que abdica da conquista.

Nota do Blog: entendo que a eleição de vereador do ano na Câmara Municipal deve envolver todos os jornalistas que cobrem os trabalhos da casa nos moldes do que acontece na Assembleia Legislativa com um diferencial de incluir representantes das entidades. Eu que cubro a casa há dez anos só pude votar uma única vez.  Há colegas que são mais assíduos que os vereadores e nunca puderam votar por conta desse sistema de sorteio excludente.

Compartilhe: