Acredite! Vereadores se reúnem com Garibaldi e Agripino para buscar verba federal para construção de praça

Vereadores pedem ajuda para construção de praça
Vereadores pedem ajuda para construção de praça

Seis vereadores de Mossoró estão em Brasília participando da Marcha dos Vereadores. É quase um terço dos 21 vereadores da cidade. Não à toa não tivemos votações essa semana na Câmara Municipal.

Ontem Petras Vinicius (DEM), Izabel Montenegro (MDB), Flávio Tácito (PPL), Ricardo de Dodoca (PROS), Manoel Bezerra (PRTB) e João Gentil (PSD) – o único que não aparece na foto – estiveram reunidos com os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (MDB).

Na pauta, segundo a Assessoria de José Agripino, o pedido de uma praça em frente a uma escola particular situada na Avenida João Marcelino.

Parece brincadeira, mas não é. Seis vereadores saíram de Mossoró às custas do erário para pedir uma praça? Nem parece que a cidade está cheia de buracos, com iluminação precária, precisando credenciar um hospital novinho em folha ao SUS, que temos um rio poluído, etc… Sofremos com a violência, falta de medicamentos nas unidades básicas de saúde, violência e mobilidade urbana insuficiente.

Poderia ficar o dia inteiro escrevendo sobre o que é mais urgente em Mossoró do que construir uma praça ou reformar.

É essa a qualidade de representação que temos.

Foto: Assessoria do senador José Agripino.

Compartilhe:

Retorno dos voos comerciais é a conquista do ano de Robinson em Mossoró

IMG000000000050333

Tudo bem que o governador Robinson Faria (PSD) não cumpriu a promessa de comemorar o aniversário dele (12 de abril) do ano passado chegando num voo da Azul Linhas Aéreas no Aeroporto Dix-sept Rosado.

Mas é inegável que o chefe do executivo estadual tornou uma questão de honra colocar o aeroporto para funcionar com a linha Mossoró/Recife.

Nesta semana a Azul anunciou para junho (ver AQUI) o retorno dos voos comerciais na cidade.

O governador tratou o assunto com discrição, mas se a gestão dele não contrata a empresa Consultaer que fez as ações para atender as exigências da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Mossoró ainda estaria sem o serviço.

Essa Mossoró vai ter que reconhecer: Robinson acertou.

Compartilhe:

Vice-governador tenta mostrar que rompimento com Robinson não foi fake

Fábio Dantas tem sonho antigo de chegar ao TCE (Foto: José Aldenir / Agora Imagens)

Cá desse espaço nunca levei muito a sério esse rompimento do vice-governador Fábio Dantas (PSB) com o governador Robinson Faria (PSD). Foi tudo civilizado demais para a prática política que estamos acostumados.

Agora Fábio eleva o tom das críticas ao governador:

“É um verdadeiro descalabro Robinson querer disputar a reeleição. Não podia concordar com essa decisão. O atual Governo não conseguiu – sequer – solucionar os problemas mínimos da população”.

As declarações foram em entrevista a jornalista Anna Ruth Dantas na FM Cidade em Natal.

Até aqui o vice-governador faz uma tímida pré-campanha e está muito dependente do projeto político do PSDB que negocia apoio a outros dois nomes: o próprio Robinson e o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).

Em baixa nas pesquisas e com o nome ainda atrelado ao governador, Fábio Dantas tenta mostrar que o rompimento não foi fake.

Compartilhe:

Já pensou se a gestão de Rosalba tivesse na saúde o mesmo planejamento para reerguer o Cidade Junina?

0000000000000000000000000000-MOSSORÓ-JUNINA

O Mossoró Cidade Junina é um patrimônio dos mossoroenses. Mas o evento estava entrando num perigoso declínio. As três últimas edições foram constrangedoras.

Para este ano temos um sopro de organização e planejamento. O evento já está com as atrações anunciadas em abril quando nos anos anteriores as licitações e contratos eram fechados na semana do “Pingo da Mei Dia”.

Mas nesse momento uma reflexão é inevitável: já pensou se essa mesma eficiência fosse reproduzida na saúde? Não teríamos as reclamações de sempre sobre falta de médicos, medicamentos e equipamentos quebrados nas Unidades Básicas de Saúde e UPAs.

Lógico que a saúde é um tema bem mais complexo que um evento junino. Mas para a população é um problema diário enquanto a festa na Estação das Artes é durante um mês.

Mas vale a reflexão para os que fazem a gestão municipal.

Compartilhe:

Tião leva “batido” de vereador de oposição e falta de liderança política é exposta

10568-1

Há tempos alertei em meus comentários que o empresário Tião Couto tem tido dificuldades em se estabelecer como liderança política. Ele não consegue manter em torno de si a heterogênea bancada de oposição. Até mesmo os apoiadores de 2016 mostram isso.

A falta de liderança política ficou exposta hoje quando o vereador Raério Araújo (PRB) declarou na Tribuna da Câmara Municipal que Tião não vai para o partido. “Nós não estamos precisando de Tião. Ele é quem precisa de partido. A possibilidade de ele ir para o PRB é zero”, disparou.

A falta de empatia com a classe política fica exposta nas palavras de Raério que explicou que o ex-candidato a prefeito de Mossoró exigiu o comando estadual e municipal do PRB ao presidente do partido no Rio Grande do Norte, suplente de deputado federal Abraão Lincoln.

Em contato com a jornalista Carol Ribeiro hoje pela manhã, Tião explicou que manteve contato com o PRB estadual a pedido de Flávio Rocha, pré-candidato a presidente pelo partido. Ele negou as exigências.

Tião obteve quase 52 mil votos em 2016, mas sem impor liderança no dia a dia não consolidará esse capital eleitoral.

Compartilhe:

Carro blindado do governador ser roubado é mistura da incompetência com descaso com pitadas de piada pronta

robinson

O sistema de segurança do Rio Grande do Norte é tão falho que não consegue garantir proteção ao governador. Como todo o Estado sabe o carro de Robinson Faria (PSD) foi tomado de assalto ontem.

O que nem todo mundo lembra é que dois desembargadores e dois deputados federais já tiveram seus carros roubados e que o vice-governador Fábio Dantas já foi assaltado em frente ao prédio onde reside Robinson Faria em Natal.

O povo? Bem o povo. É esse detalhe na boca de nossos representantes não passa de uma abstração que serve de meios para garantir benesses. É quem mais sofre com a insegurança que grassa no sofrido elefante.

A incompetência histórica deixou vulnerável até mesmo a elite política do Estado. O descaso nosso de cada dia faz do Rio Grande do Norte um dos campeões da violência do país.

Já a piada pronta eu deixo por conta do governador Robinson Faria que classificou como “normal” o roubo do veículo dele na noite de ontem.

Compartilhe:

Garibaldi e Agripino flertam com plano B

images-81

As pesquisas mostram a repulsa popular aos políticos tradicionais do Rio Grande do Norte. As reeleições de José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Alves Filho (MDB) estão em risco.

Em Natal, segundo o Blog do BG, ressurgem os rumores de que Garibaldi vai voltar às origens na Assembleia Legislativa onde atuou entre 1971 e 1985, quando foi eleito prefeito de Natal depois senador (1990, 2002 e 2010) e governador (1994 e 98).

José Agripino não sabe o que é ficar por baixo. Surgiu na política em 1979 sendo nomeado prefeito biônico de Natal. Depois foi governador (1982 e 1990) duas vezes e elegeu-se senador em quatro oportunidades (1986, 94, 2002 e 2010). Seu projeto de reeleição passa pela candidatura ao Governo do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).

Um Maia dependendo de um Alves. Quem diria?

O plano B de Agripino pode ser a candidatura a deputado federal num rebaixamento político para quem sempre se orgulhou de ser uma das maiores lideranças do país.

As voltas que a política dá são cruéis. Os dois maiores líderes do Rio Grande do Norte nos últimos 30 anos correm risco de se aposentarem ou caírem de status e o mais irônico nisso: abraçados após tantos embates.

Olho no fato: em tempos de tantas denúncias é melhor um rebaixamento político do que ficar sem mandato.

Compartilhe:

“Grupo independente” ressurge com novo apelido na Câmara Municipal

1522201769848092

Toda legislatura da Câmara Municipal a história se repete. Um grupo de vereadores governistas fica amuado com o inquilino de plantão do Palácio da Resistência. O ajuntamento de deles forma o “grupo independente”. Essa história é de priscas eras, como diria nosso decano do jornalismo mossoroense Emery Costa.

Agora o apelido é “Grupo Livre” formado por Zé Peixeiro (PTC), Aline Couto (PHS) e João Gentil (de saída do PV). Deste trio, João Gentil já tinha deixado a vaga há alguns meses.

Vão ficar naquela brincadeira de não ser oposição nem governo até que Carlos Augusto Rosado faça um carinho e voltam para o governismo sem qualquer anúncio formal.

Essa conversa de “Grupo Livre” só convence os desavisados sobre a história do nosso glorioso parlamento.

Compartilhe:

Vitória de Rosalba no TRE garante estabilidade para gestão

Rosalba Ciarlini tem gestão indefesa

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) conseguiu uma vitória acachapante no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Por unanimidade a corte reverteu a decisão em primeiro grau que rejeitou as contas da campanha vitoriosa nas eleições de 2016.

A decisão tinha motivado o candidato derrotado Tião Couto entrar com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) questionando as contas de campanha da prefeita que apresentaram um balanço deixando uma dívida de R$ 634.169,11 e ao mesmo tempo sobras de R$ 17.384,55.

Os juízes do TRE entenderam que isso não evidencia qualquer irregularidade, enfraquecendo a ação que tramita na 33ª Zona Eleitoral.

Para a prefeita Rosalba Ciarlini é a garantia de uma estabilidade para a administração que ela vem conduzido com muitas dificuldades. Se a decisão de primeira instância fosse mantida haveria o fantasma de uma cassação via AIJE que trata do mesmo assunto.

Rosalba respira aliviada.

Correção: a AIJE é movida apenas por Tião Couto. O Blog por engano incluiu o Ministério Público.

Compartilhe:

Duas coisas estão funcionando em Mossoró

engrenagens engrenagens

A presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro (MDB) pode ser criticada por outras coisas, mas não por falta de transparência. Todos os meses ela apresenta ao público um balanço no caixa do legislativo mossoroense.

No último, ela mostrou uma redução de 60% no custeio da casa. São R$ 390 mil em economia mensal.

Outra coisa que dá sinais de que vai funcionar em Mossoró é a organização do Cidade Junina 2018. Há tempos que o evento caiu nas armadilhas do amadorismo.

O secretário Eduardo Falcão está trabalhando com esmero a organização do evento que já tem diretrizes definidas e fortes indícios de que não teremos licitações faltando poucos dias para a abertura do evento.

Outra novidade é o trabalho para que os patrocinadores do Cidade Junina custeiem as atrações em troca de exclusividade na venda de produtos durante o evento.

No meio de tantas más notícias há pelo menos duas coisas funcionando em Mossoró. Falta muito para dizer que a cidade está voltando aos bons tempos, mas não fazer esses dois registros seria injusto.

 

Compartilhe: