Caso Porcelanatti: Rosalba pôs digitais no mico ao forçar a barra em propaganda

Ex-funcionário da Porcelanatti protesta contra Rosalba na Câmara Municipal: a prefeita escolheu ser parte do problema
(Foto: cedida)

A vinda da Porcelanatti para Mossoró sempre foi um símbolo da ação de Rosalba Ciarlini e outros prefeitos no campo da geração de empregos.

A empresa, que na terceira passagem de Rosalba pelo Palácio da Resistência seria modelo de uma política de geração de empregos, virou mico para ela, Fafá Rosado e outros que passaram pelo cargo.

A Porcelanatti gerou mais propaganda que resultados ao longo de mais de 15 anos.

Mico na política, elefante branco na paisagem da estrada que liga Mossoró a Tibau, a empresa segue causando dissabores por meio de calotes no comércio e não pagamento de direitos trabalhistas.

Resultado de imagem para vitória do diálogo rosalba
Propaganda oficial coloca digitais de Rosalba em episódio vexatório

Mas com todo esse histórico a prefeita topou explorar politicamente a promessa de retorno das atividades. Se colocou com fiadora do acordo que retomaria as atividades, usou a estrutura da comunicação municipal para faturar em cima e fez de bobos da corte rosalbista centenas de desempregados que foram se cadastrar sonhando com um emprego.

Por mais que seus bons defensores digam que ela não pode ser culpada, a prefeita escolheu arriscar sua credibilidade colocando suas digitais neste episódio vergonhoso da nossa política e no imaginário da cidade ficou como corresponsável pelo fracasso.

Compartilhe:

Girão analisa crise do PSL e comenta possibilidade de aliança do bolsonarismo com Rosalba

Girão está alinhado com o presidente na crise do PSL (Foto: autor não identificado)

O deputado federal General Girão (PSL) em conversa com o Blog do Barreto fez críticas a condução da direção nacional do PSL. “Fizemos campanha e fomos eleitos pregando transparência, ética e respeito. Isso estava e continua em falta no PSL. O que queremos é isso”, declarou.

Ele explicou que esse impasse partidário gera incertezas para 2020. “Em relação ao futuro das conversas políticas, não temos nem a certeza de em qual sigla estaremos”, disse.

Sobre a possibilidade de aliança do bolsonarismo com a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) em 2020, o parlamentar não descartou a possibilidade de apoiar a ideia. “Os acordos políticos futuros, que vierem a acontecer, se vierem, estarão fundamentados no melhor para Mossoró”, garantiu.

 

Compartilhe:

Para Marleide, estão levando a educação em Mossoró ao obscurantismo

Para Marleide a prefeita não sabe o que fazer na educação (Foto: Assessoria/Sindserpum)

A professora e presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDSERPUM), Marleide Cunha, analisou a adesão da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) ao projeto das escolas cívico-militares.

Na opinião da professora, a gestão municipal não tem uma política educacional definida e está optando pelo obscurantismo. “Hoje, Mossoró NÃO tem uma política educacional definida. Rosalba e Magali Delfino (Sec. Educ) desmantelaram a que tinha (não era boa, mas havia um caminho definido) e estão levando a educação ao obscurantismo”, disparou.

Ela destacou que a educação municipal é marcada pela falta de diálogo. “Não tem uma concepção de educação definida, tratam a educação como um produto de prateleira pronto para ser substituído assim que aparece um modelo mais novo, não escutam os educadores, desvalorizam os professores e prejudicam a formação plena das crianças”, avaliou.

No entendimento de Marleide tanto a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) quanto a secretária municipal da pasta, Magali Delfino, não sabem o que fazer com a educação em Mossoró. “Essa gestão colocou a educação em um barco à deriva.  Para onde vai a educação? A prefeita e a secretária de Educação não sabem. O que estamos dispostos a fazer para defender o direito à educação plena de nossas crianças? Podemos nos omitir? Educação é reflexão-ação-reflexão”, frisou.

Compartilhe:

Caso Porcelanatti vira símbolo da decadência da imagem de Rosalba

Imagem relacionada
Fila formada ano passado na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico colocou digitais da prefeita em enganação (Foto: Mossoró Hoje)

Inicialmente iria abordar que o caso da Porcelanatti era símbolo do fracasso da política de geração de empregos da administração de Rosalba Ciarlini (PP) a frente dos destinos de nossa cidade. Mas sequer existe uma política de geração de empregos na Prefeitura de Mossoró para ser considerada ruim.

A prefeita ao longo destes anos sempre evitou contato com as entidades empresariais e quando aborda o tema é via variações positivas do CAGED tentando colar sua imagem no que não tem influência dela.

A economia de Mossoró não tem na sua líder maior um alicerce. Rosalba ignora a saída da Petrobras e aplaude o paliativo que será a vinda das empresas privadas que ganharam o direito de explorar os campos maduros, proposta defendida pelo cunhado Betinho Rosado na década passada e bandeira herdada pelo deputado estadual Beto Rosado.

Quando o Governo Federal manteve a suspensão da medida antidupung, que prejudica a indústria salineira, a prefeita também preferiu calar-se.

Mas a prefeita foi além: ano passado nas vésperas da eleição cujo filho era candidato a vice-governador a gestão de Rosalba promoveu um estelionato eleitoral ao iludir centenas de desempregados que formaram fila na porta da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico para pedir empregos.

Era tudo falácia.

A Porcelanatti não poderia voltar a funcionar em Mossoró naquele momento e esta página e outros jornalistas atentos alertaram. A previsão, na pior das hipóteses, era de retomada dos trabalhos em janeiro deste ano.

Prefeita foi as instalações da Porcelanatti se colocar como entusiasta da geração de empregos (Foto: Secom/PMM)

 

Nem em 2018 nem em 2019.

A empresa nunca voltou a funcionar e agora os ex-empregados estudam pedir a falência da empresa.

Ao colocar suas digitais com fins eleitoreiros nesta história Rosalba fica com a credibilidade abalada. Vale lembrar que no passado ela jactou-se de atrair a empresa que demorou anos para começar a funcionar.

Print da propaganda da Prefeitura vira meme

Nas redes sociais circulam vários vídeos e fotos mostrando a ira dos mossoroenses com essa história de enganação.

Como disse em vídeo em nosso canal no Youtube: a prefeita deve um pedido de desculpas ao povo de Mossoró.

Compartilhe:

Larissa candidata a prefeita de Mossoró é hipótese inexistente

Resultado de imagem para larissa e rosalba
Larissa deverá seguir ao lado de Rosalba em 2020 (Foto: autor não identificado)

Nas últimas semanas três pessoas diferentes vieram me dizer que Larissa Rosado (PSDB) será candidata a prefeita de Mossoró em 2020. Ouço e não dou vazão ao “furo”.

O motivo é simples: o grupo da vereadora Sandra Rosado (PSDB), mãe de Larissa, é leal à prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

A parceria política se mostra sólida.

Além disso, não há fôlego no sandrismo para encarar uma disputa majoritária. Falta dinheiro e a militância está dispersa desde que o grupo decidiu se tornar apêndice do rosalbismo.

Diria que Larissa não teria condições nem de ser indicada vice-prefeita na chapa no cenário de hoje por mais que na minha ótica ela ainda seja a segunda maior eleitora de Mossoró.

Compartilhe:

Rosalba se cala sobre possível saída da Petrobras do RN

Rosalba se cala sobre saída da Petrobras (Foto: arquivo/Blog do Barreto)

A prefeita optou pelo silêncio em relação a notícia de que a Petrobras deixará o Rio Grande do Norte até agosto do ano que vem.

A prefeita que usa a mídia parceira para atacar o PROEDI alegando que Mossoró vai perder receitas não se incomoda com a troca de mais empregos por menos empregos com substituição da Petrobras por empresas privadas que contratam menos gente e não tem o mesmo compromisso social que uma estatal do nível da “Peroba”.

Esse debate não interessa a prefeita. Ela sabe bem o quanto seu DNA está colocado nas consequências que virão, então é melhor fingir que Mossoró não será a cidade mais prejudicada do Rio Grande do Norte com a saída da Petrobras.

Explico: nos últimos 30 anos, Mossoró foi governada por 15 pela prefeita. Ela ainda acumula mais oito anos como senadora e governadora. Você é capaz de apontar alguma política pública preparada por ela para o pós-Petrobras?

Não tem. A prefeita não promoveu a atração de indústrias, não provocou o surgimento de uma nova cadeia produtiva. A oposição deveria estar batendo nesta tecla no debate público.

Petróleo é uma riqueza natural finita e todos sabiam que Mossoró precisava se planejar para o futuro.

O processo de saída da Petrobras do RN não começou hoje. Vem desde a descoberta do Pré-Sal.

Compartilhe:

Rosalba finalmente recebe servidores da Estratégia de Saúde da Família, mas não apresenta estudo prometido

Após vários adiamentos, reunião acontece sem resultados (Foto: Secom/PMM)

Após vários adiamentos, inclusive com o pretexto de elaborar um estudo de impacto financeiro, a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) recebeu os servidores da Estratégia Saúde da Família.

Mas o prometido estudo de impacto financeiro não apareceu na conversa. “Os números do impacto financeiro não foram apresentados como gostaríamos. Infelizmente, nesse ponto, apesar de terem dito que estavam com o levantamento, não os tinha de forma detalhada que pudesse demonstrar, de forma correta, o impacto. Então, não apresentaram e não avançamos nesse ponto”, explica Adílio César, um dos representantes da categoria.

Ele explica ainda que existe uma certa urgência no pedido de reajuste salarial porque próximo ano tem eleição. A categoria apresentou informações que apontam para a viabilidade do pedido. “Por outro lado, nós utilizamos alguns dados aproximados que possuíamos e mostramos o exemplo da situação dos servidores do nível médio para mostrar a viabilidade do nosso pleito. Ao mencionar os números desses profissionais (técnicos/auxiliares de Saúde Bucal e de enfermagem) eles viram que realmente é algo palpável e possível de ser atendido”, acrescentou.

A prefeita disse ter compromisso com a área da saúde. “Eu sou da área da saúde e não quero prejudicar ninguém. Fiquem certos que nós vamos analisar a situação detalhadamente e já conto com a colaboração dos servidores. O Município tem outras demandas e precisa avaliar com cautela, sobretudo o impacto financeiro de qualquer mudança. Vamos dialogando juntos para encontrar o melhor caminho”, garantiu.

Ficou acertada uma nova reunião no próximo dia 24 de outubro.

 

Compartilhe:

Rosalba faz afago ao bolsonarismo

Resultado de imagem para rosalba ciarlini e general girão
Rosalba trouxe Girão ao RN e conta com ele em 2020 (Foto: Web)

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) anunciou que vai aderir ao projeto de escolas cívico-militares do presidente Jair Bolsonaro.

Três escolas municipais vão se candidatar ao projeto são elas: Raimunda Nogueira do Couto, Celina Guimarães e Heloísa Leão.

O Governo Federal vai pagar salários de militares que trabalharão como professores. A proposta tem sido tratada pelo bolsonarismo como algo genial.

Para Rosalba é uma sacada política importante.

A base bolsonarista em Mossoró não é simpática ao rosalbismo por princípio, mas a prefeita acalenta o sonho de contar com o importante tempo de rádio e TV do PSL e como já explicamos (ver AQUI) ela conta com o deputado federal General Girão (PSL), ex-secretário de segurança em gestões dela, para ter esse apoio.

Já vi figuras do bolsonarismo nas redes sociais elogiando a decisão da prefeita.

Vem aí a chapa “Bolsorosa”?

Compartilhe:

Vereador cobra definição de número de lei

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, terno e área interna
Petras cobra número de lei (Foto: Edilberto Barros/CMM)

Atendendo a um pleito da comunidade surda de Mossoró, o vereador Petras Vinícius (DEM) cobrou, na sessão desta terça-feira (01), o número da Lei que autoriza a criação de uma escola bilíngue de libras na cidade, da Prefeitura de Mossoró.

O Projeto de Lei que prevê a escola municipal bilíngue é de autoria do vereador Petras e foi apresentado na Câmara Municipal de Mossoró no ano de 2017. Já em março de 2019, após passar por todas as Comissões Temáticas da Câmara, o Projeto recebeu voto de aprovação de todos os vereadores da Câmara.

De acordo com Petras, a escola bilíngue de libras é um sonho antigo da comunidade surda que foi conquistado com muita luta. “Apresentamos, após muito diálogo com a Associação dos Surdos de Mossoró. e acatamos também sugestão dos vereadores. Agora precisamos que a Prefeitura de Mossoró encaminhe o número da Lei”, explicou.  O número da Lei deveria ter sido disponibilizado desde o dia 5 de abril, segundo o vereador.

Reunião

No último dia 26 de setembro, Dia Nacional do Surdo, Petras participou de uma caminhada até o Palácio da Resistência. Na ocasião, os representantes da Associação de Surdos de Mossoró foram recebidos e uma reunião com a secretária municipal de educação, Magali Delfino, foi definida para esta semana. “A reunião foi marcada para quarta-feira, 02 de outubro. Sabemos que a Lei é uma luta inicial e que agora precisamos batalhar pela implementação da escola bilíngue”, finalizou.

Nota do Blog: a prefeita não vetou nem sancionou a lei deixando a missão para a Mesa Diretora da Câmara Municipal que promulgou a lei. No sábado, Rosalba enalteceu o compromisso dela com a causa dos surdos após apresentação de coral de libra durante a Assembleia Universitária da UERN.  Na prática são seis meses para fornecer o número de uma lei.

Compartilhe:

Confira entrevista do editor do Blog à Band Natal

De passagem pela capital do Rio Grande do Norte, o editor do Blog do Barreto deu entrevista ao cientista político Robson Carvalho, apresentador do programa Boa Tarde Cidadão, da Band Natal.

Avaliação dos governos de Fátima Bezerra e Rosalba Ciarlini além da avaliação de cenário político para 2020 em Mossoró estiveram na pauta.

Confira:

Compartilhe: