UERN e Sindicato dos Jornalistas emitem notas em repúdio a atos de intimidação política

Seguem notas de repúdio da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e do Sindicato dos Jornalistas do RN (Sindjorn) emitiram notas a respeito dos casos de intimidação política neste período eleitoral.

 

Confira a nota do Sindjorn

NOTA

 

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte vem a público repudiar os atos de intolerância e autoritarismo cometidos em todo o País, à medida que se aproxima o dia da votação do segundo turno da campanha eleitoral à Presidência. Práticas totalitárias, violentas e preconceituosas, têm manchado a história da nossa democracia e colocado a vida de muitos em risco, inclusive dos colegas que fazem a imprensa norte-riograndense.

Repudiamos veementemente atos como o praticado pelo deputado estadual Getúlio Rêgo contra a colega jornalista Juliana Celli, no interior da Assembleia Legislativa, durante o expediente de trabalho. Tais atos foram relatados por ela em suas redes sociais nesta segunda-feira (15). Por anunciar um voto contrário ao do deputado, numa conversa corriqueira, a jornalista teve seu direito à livre opinião abafado pelo discurso autoritário do parlamentar, que passou a agredí-la verbalmente, na presença de diversas pessoas, numa clara prática de assédio moral e constrangimento profissional.

Num processo democrático, atitudes como a do parlamentar colocam em risco direitos constitucionalmente garantidos como a liberdade de opinião e de expressão, e revela o perigo que nos cerca.

O Sindjorn estará sempre na trincheira da democracia, base de nascimento de todas as conquistas sociais que temos hoje. Nos solidarizamos com a colega Juliana Celli, colocando os setores do Sindjorn à disposição para o acompanhamento do caso.

 

SINDJORN

 

Confira a nota da UERN

 

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) vem a público reafirmar sua defesa do ensino público, gratuito e de qualidade como pilar da transformação social de um país, assim como reiterar o papel da universidade como espaço de livre pensamento, pluralidade de ideias e exercício diário da democracia.

 

Repudiamos qualquer tipo de ação de autoritarismo, intolerância, preconceito, constrangimento e violência física e moral, como algumas que têm ocorrido pelo País, inclusive no interior das universidades, em meio ao período eleitoral.

Em sua missão como universidade socialmente referenciada, a UERN atuará de todas as formas possíveis para garantir a proteção à sua comunidade acadêmica, no exercício da liberdade de opinião, e no respeito às liberdades políticas e individuais, assim como na apuração e punição a quem venha infringir estes preceitos fundamentais.

A defesa dos princípios constitucionais é dever de todo cidadão brasileiro e das instituições que constroem este País. Seguir num caminho contrário é abrir espaço ao caos e à barbárie.

Somente pelo fortalecimento dos direitos garantidos em nossa Constituição, e pela defesa da universidade pública, gratuita e autônoma, podemos vislumbrar uma sociedade mais forte, justa e igualitária. É esta a nossa missão.

 

Pedro Fernandes Ribeiro Neto

Reitor

 

Fátima Raquel Rosado Morais

Vice-reitora

 

Compartilhe:

Câmara dos Deputados homenageia UERN

 

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) foi homenageada nesta terça-feira, 16 de outubro, na Câmara dos Deputados, em Brasília/DF. A sessão solene em homenagem aos 50 anos da UERN foi proposta pelo deputado Beto Rosado e presidida pelo deputado Walter Alves.

O reitor Pedro Fernandes e a vice-reitora Fátima Raquel participaram da solenidade, juntamente com a secretária estadual de Educação, Cláudia Santa Rosa, o professor e vereador Francisco Carlos, representando a Câmara Municipal de Mossoró, além de prefeitos de municípios do Rio Grande do Norte que prestigiaram a solenidade.

Da bancada federal do RN participaram os deputados Walter Alves e Felipe Maia, além do senador José Agripino. A solenidade foi transmitida ao vivo pela TV Câmara e também pela Internet. Na ocasião, foi exibido o vídeo institucional dos 50 anos da UERN.

Em sua fala, o reitor Pedro Fernandes agradeceu a homenagem e resgatou a história da UERN, ressaltando a importância da Instituição para o RN e seu potencial de transformar vidas a partir da educação. “A UERN é uma Universidade inclusiva, com a missão de formar, produzir e disseminar o conhecimento em nosso Estado. Abrangemos todo o interior. Conforme o Conselho Estadual de Educação, a cada 20 diplomas de professores da Educação Básica, 17 são da UERN. Manter a UERN como patrimônio do povo do RN é nossa missão”, afirmou Pedro Fernandes.

Outro destaque da fala do reitor foi a luta pela autonomia financeira: “A autonomia de gestão financeira e patrimonial é nosso objetivo, meta, que consiste, dentre outros aspectos, em definir, em regulamento próprio, aprovado nos conselhos superiores, normas e procedimentos de elaboração, execução e controle do orçamento. A defesa e a materialização da autonomia de gestão financeira e patrimonial devem nos unir e mobilizar nossas energias e relações para sua concretização. É uma luta de todos nós”, enfatizou Pedro Fernandes.

Representando a Câmara Municipal de Mossoró, o professor Francisco Carlos falou sobre os trabalhos da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN. Já a secretária de Educação, Cláudia Santa Rosa, ressaltou a importância da UERN: “O dia de hoje homenageia a UERN e, portanto, o povo potiguar. Importante o reconhecimento ao trabalho da UERN pela Educação. Os desafios da UERN para os próximos 50 anos são muitos, contudo nenhum país consegue ser digno se não educar com excelência”.

A solenidade também contou com as falas do senador José Agripino e do deputado Felipe Maia. “A UERN é um marco na educação no interior do nosso Estado”, declarou José Agripino. Já Felipe Maia falou sobre a abrangência da Universidade, ressaltando seu potencial.

Ao término da solenidade, o deputado Walter Alves anunciou a dotação de emendas para a Universidade. “O senador Garibaldi vai destinar emenda para 2019 à UERN e eu irei alocar emenda de R$ 200 mil para a UERN”, concluiu.

Texto: Agecom/UERN

Fotos: Vanessa D´Olivier

Compartilhe:

UERN minha vida

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Hoje a UERN comemora 50 anos de fundação. A universidade foi além do sonho dos mossoroenses da metade do século passado se tornando não apenas uma instituição de uma cidade, mas de todo um Estado.

Minha devoção pela UERN não vem apenas pelo fato de ter me graduado e feito mestrado lá. Nem muito pelo fato de ser um dos meus locais de trabalho. Trata-se da universidade onde estudam os mais pobres desse Estado.

É o cumprimento deste papel que faz a UERN me encantar todos os dias.

Nada menos que 89% dos alunos da UERN estudaram em escolas pública a vida inteira e chega a essa universidade em buscar de ascensão social. Via de regra são os primeiros da família a terem diploma universitário. Mais que isso: as vidas mudam pelo ensino.

É comum ver nas colações de grau a emoção dos pais de alunos que nunca imaginaram ver um filho virar “doutor”. É por esta universidade que o filho do agricultor vira médico. Que a filha do pedreiro se torna advogada.

Sem a UERN não teríamos professores no interior do Rio Grande do Norte. Com ela temos ensino garantido nos rincões do Estado.

Que a UERN siga inclusiva por mais 50 anos e, quem sabe, no centenário, em 2068, possamos viver para dizer que ela cumpriu um papel que ajudou o Rio Grande do Norte a se tornar um Estado desenvolvido.

Compartilhe:

Após crítica do Blog do Barreto, Carlos Eduardo assina Carta Compromisso com a UERN

Kadu representa Carlos Eduardo em entrega de documento

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) assinou a Carta Compromisso com Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) após o Blog do Barreto (ver AQUI) registrar que o pedetista fora o único candidato ao Governo a participar da sabatina da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN e não pôr a assinatura no documento.

No entanto, Carlos Eduardo não fez questão de entregar pessoalmente a Carta Compromisso assinada. Ele mandou o companheiro de chapa Kadu Ciarlini (PP) deixar o documento assinado nas mãos do vereador Francisco Carlos (PP), presidente da Frente Popular em Defesa da UERN.

O vice de Carlos Eduardo afirmou que a chapa PDT/PP tem compromisso com a UERN. “Destacamos a luta em defesa de uma universidade pública, gratuita e de qualidade. A posição de assinatura desse documento é só um reforço, pois a reunião com a Frente Parlamentar em Defesa da UERN foi um dos primeiros compromissos de campanha do futuro governador Carlos Eduardo quando esteve em Mossoró”, ressaltou.

Nota do Blog: o Blog do Barreto mais uma vez contribui para corrigir erros estratégicos dos nossos candidatos.

Compartilhe:

Carlos Eduardo é o único candidato a se recusar a assinar carta de compromisso com a UERN

Carlos Eduardo Alves se recursa a firmar compromisso com a UERN

Há dez dias o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) participou da sabatina com os candidatos ao Governo do Estado promovida pela Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN.

Ao final da conversa com os segmentos da universidade foi sugerida a assinatura de uma carta de compromisso com a UERN. O candidato se recusou a assinar alegando que precisava ler antes.

Passaram-se dez dias desde a sabatina e o pedetista ainda não fez contato com os representantes da Frente em Defesa da UERN.

O Blog fez contato com assessoria de comunicação de Carlos Eduardo que não se pronunciou.

Os demais candidatos que compareceram a sabatina assinaram a carta compromisso com a UERN. São eles: Fátima Bezerra (PT), Carlos Alberto Medeiros (PSOL) e Brenno Queiroga (SD). O governador Robinson Faria (PSD) nem compareceu a sabatina.

Compartilhe:

Ausência em debate na UERN expõe “salto alto” de Fátima

Fátima de “salto alto”?

Líder em todas as pesquisas e num cenário que há possibilidade de vitória no primeiro turno para o Governo do Estado, a senador Fátima Bezerra (PT) parece “tirar o pé” para não se comprometer muito até 7 de outubro.

O problema é que ao “tirar o pé” ela o coloca num “salto alto” que a leva ao “já ganhou” perigosíssimo em eleições.

Ao faltar ao debate entre os candidatos ao Governo promovido pelas entidades representativas da UERN, Fátima mostrou desinteresse pela universidade que tanto diz defender e desrespeito com o eleitorado mossoroense. Afinal de contas ela não faltou a nenhum debate na capital.

Dizer que mandou o vice Anteno Roberto (PC do B) representando ela atenua em relação aos outros candidatos faltosos (Robinson Faria, Carlos Eduardo e Heró Bezerra), mas não justifica na prática. Não existe meio respeito ou meio compromisso.

Indicar o vice para defender o programa de governo esvaziou o debate da UERN tanto quanto a ausência dos outros três. O eleitor quer ouvir o candidato e não o vice e isso óbvio.

Fátima sabe que a UERN é um reduto eleitoral dela, pelo menos em tese. Deu uma demonstração de “salto alto” não só com os eleitores uernianos, mas com toda população de Mossoró onde lidera sem ao menos ter um palanque sólido.

Sorte dela que os principais adversários não terão condições morais de explorar o assunto, mas que pegou mal, pegou.

Compartilhe:

Mossoró terá debate hoje com candidatos ao Governo no Campus da UERN

O debate entre os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte, promovido pelas direções de ADUERN, Sintrauern e DCE, acontece hoje (20/09) no Ginásio de Esportes do Campus Central, em Mossoró. O evento é aberto ao público e terá início às 19h.

Na oportunidade, os candidatos e candidata apresentam suas principais propostas e discutem o futuro da Universidade. Serão dois blocos para perguntas específicas sobre a UERN. Ao todo serão cinco blocos.

Na manhã de hoje, a organização do evento se reuniu na sede da ADUERN para fechar os últimos detalhes do debate  e reunir as perguntas das entidades que serão sorteadas e feitas aos candidatos.

O debate entre os candidatos será transmitido ao vivo pela TV Cidade Oeste , atrvés de seu website (http://www.tvcidadeoeste.com.br/) , aplicativos para IOs e Android, pelo Facebook da TV e pela canal 172 da Brisanet, que atinge mais de 75 cidades nos estados do RN, CE, PB e PE.

Confirmações – Até o momento o único candidato que oficialmente informou à ADUERN que não virá ao debate é Carlos Eduardo (PDT). A Assessoria de comunicação do sindicato entrou em contato com Kadu Ciarlini buscando garantir a participação do vice (algo que está previsto pelas regras do debate), mas até o momento  não obteve sucesso.

O candidato Robinson Faria (PSD) não retornou a nenhuma das mensagens, emails e ligações da assessoria de comunicação da ADUERN e também não enviou representantes para reunião ampliada promovida pelo sindicato, portanto ainda não há posição oficial acerca de sua participação. A assessoria conversou com Tião Couto, vice na chapa, que informou que a possibilidade de sua participação representando Robinson ainda está sendo discutida internamente.

Compartilhe:

A “UERNfobia” de Robinson

Robinson segue distante da UERN

O governador Robinson Faria (PSD) não compareceu as sabatinas promovidas pela Frente Parlamentar e Popular em Defesa da UERN. Também será o único ausente no debate realizado pelas entidades representativas (DCE, Sintauern e Aduern) das categorias previsto para a próxima quinta-feira.

O governador tem perdido ótimas oportunidades de prestar contas do que fez pela universidade nos últimos quatro anos bem como comparar com os concorrentes os seus planos para o futuro da universidade.

Protesto, vaias e críticas fazem parte da rotina de qualquer político. O governador peca e faz uma autodesconstrução da imagem de gestor corajoso que tenta impor na propaganda eleitoral.

Alguém precisa tratar a UERNfobia de Robinson.

 

Compartilhe:

Autonomia financeira é ideia predominante para UERN entre candidatos ao Governo

Nos últimos quatro anos muito se discutiu a respeito da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Ideias mirabolantes, como privatizar a instituição que detém 89% de seus alunos oriundos de escolas públicas, apareceram.

Na hora da campanha ninguém quis arriscar algo mais polêmico com exceção do candidato Brenno Queiroga (SD). Quem se propôs a falar da UERN no plano de governo em sua maioria defendeu a autonomia financeira que há anos é prometida e nunca sai do papel.

O candidato Brenno Queiroga considera a UERN um custo pesado para o Estado e defende a redução dos serviços. “Deste modo, mediante a necessidade de aprimoramento e maior eficiência no uso dos escassos recursos disponíveis, iremos propor, em consonância com as diretrizes do GOVERNAR, uma revisão dos procedimentos e processos das unidades da Universidade para concretizar uma redução e/ou otimização dos custos, proporcionando uma melhoria viável para a Universidade e, consequentemente para a Administração Pública”, diz o plano.

Já Carlos Eduardo Alves (PDT) vai para a proposta de autonomia financeira e interiorização do ensino superior. “Priorizar e efetivar uma política (médio e longo prazos) para institucionalizar a autonomia financeira da UERN: para além da autonomia administrativa, acadêmica e científica em vigor, é indispensável sua autonomia financeira para viabilizar o Projeto de Desenvolvimento Institucional dessa Universidade. Desenvolver estudos para qualificar e otimizar o projeto de interiorização da UERN, de maneira sustentável, apoiada nas novas tecnologias e na colaboração com as demais IES do RN e do país”, declarou.

Dário Barbosa (PSTU) defende “o livre acesso à universidade, com ampliação dos investimentos na UERN, e sua total autonomia pedagógica e administrativa”.

 

 

 

Fátima Bezerra (PT) vai na linha da autonomia administrativa e ampliação dos serviços para a UERN com parcerias com a administração estadual. “Garantir a autonomia financeira-administrativa da UERN, mediante aprofundamento do diálogo com os diversos segmentos da Universidade. Priorizar a participação da UERN em projetos desenvolvidos pelas secretarias estaduais, incluindo sua participação na organização de concursos públicos estaduais, na formação inicial e continuada de professores; na capacitação docente em parceria com nossos programas de mestrado e doutorado”, informa o plano.

O candidato Freitas Junior (REDE) fala em “estimular cursos de licenciatura e da área de saúde na UERN”.

 

 

 

Além da autonomia financeira, o governador Robinson Faria (PSD) sugere ampliar a oferta de ensino à distância.

 

 

 

 

Carlos Alberto Medeiros (PSOL) não fala em autonomia financeira no plano de governo, mas reforça o interesse em ampliar os serviços da UERN e na realização de parcerias. “A UERN terá que cumprir um papel estratégico na consolidação das políticas públicas de Estado, sendo ela a responsável pela qualificação do quadro efetivo e comissionado de servidores do RN, seja de modo presencial ou virtual”, diz o plano de governo.

 

 

Heró Bezerra (PRTB) não apresentou propostas para a UERN.

Compartilhe:

Mossoró terá debate com candidatos ao Governo

ADUERN, Sintauern e DCE realizarão no dia 20 de Setembro, um debate entre os candidatos ao Governo do Estado Rio Grande do Norte. O evento será realizado às 19h no Ginásio do Campus Central, em Mossoró e é aberto a toda sociedade.

De acordo com a Presidenta da ADUERN, Rivânia Moura, o debate promovido pelas entidades é uma forma de conhecer melhor as propostas de cada candidato e saber qual é o verdadeiro compromisso de cada um com a defesa da UERN.

“ Este é o momento em que vamos ver quem vai assumir o compromisso público com o futuro da universidade. Vamos conhecer as propostas de cada postulante ao Governo e saber de que forma eles pretendem manter e garantir o maior patrimônio do Rio Grande do Norte, que é a UERN”

O debate será dividido em cinco blocos que ora terão temas livres e ora temas específicos da universidade.  Em um dos blocos, perguntas da plateia serão sorteadas e respondidas pelos postulantes ao Governo do Estado. Docentes, estudantes e técnicos da UERN dos demais campi também terão espaço para fazer questionamentos específicos de suas unidades aos candidatos Confira AQUI as regras completas do evento.

O debate será transmitido ao vivo pelo facebook da ADUERN e através das redes sociais de Sintauern e DCE.

REUNIÃO – Na próxima terça-feira (11) a coordenação geral do debate realizará uma reunião ampliada com as coordenações de campanha para apresentar e discutir as regras do debate. Na oportunidade será realizado os sorteios definindo quem inicia respondendo às perguntas.

Texto: Assessoria Aduern

Compartilhe: