TCM retransmite debate com candidatos ao Governo

A TCM (TV Cabo Mossoró) reafirma a parceria com a TV Band Natal para a cobertura das Eleições 2018 também no segundo turno e o primeiro resultado deste trabalho poderá ser visto nesta quinta, dia 18, com a retransmissão, ao vivo, pelo Canal 10 da TCM, www.tcm10hd.com.br e aplicativo TCM 10 Play do Debate promovido pela Band da capital entre os candidatos que estão no segundo turno disputando o Governo do RN. O programa começará às 22h35 e terá 1h40 de duração.

Compartilhe:

IFRN emite nota sobre casos de violência política

Segue abaixo a nota do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) sobre os casos de violência política no Estado, inclusive envolvendo um professor da instituição. Confira a manifestação:

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), diante de casos de agressão sofridos por cidadãos de todo país, inclusive da Instituição, devido ao momento político-eleitoral, torna público seu posicionamento de defesa às diferenças e direitos de expressão garantidos pela democracia.

Os casos de intolerância também foram citados em nota pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com a qual o IFRN se solidariza e se une como instituição de ensino pública, autônoma e de qualidade referenciada socialmente. Desse modo, lamenta os casos de violência física e moral sofridos por qualquer cidadão e aponta o diálogo e a educação como caminhos para superar o momento de tensão e construir um país com mais inclusão e democracia.

O posicionamento toma como base um dos principais norteadores das ações do Instituto, a sua função social, a qual enfatiza o compromisso com a formação humana integral, o exercício da cidadania e a produção e a socialização do conhecimento, “visando, sobretudo, à transformação da realidade na perspectiva da igualdade e da justiça sociais”.

 

Wyllys Farkatt Tabosa, reitor, representando o Colégio de Dirigentes do IFRN

Compartilhe:

Fátima informa que panfletos recolhidos eram antigos

A candidata ao Governo do Estado Fátima Bezerra (PT) declarou por meio de nota que a busca e apreensão realizada pelo Ministério Público Eleitoral no Comitê de Campanha dela.

Segundo foi divulgado na imprensa da capital foram apreendidos 130 mil panfletos que colocam o ex-presidente Lula como candidato petista ao Planalto.

Confira a nota:

Nota de Esclarecimento

 

A respeito da diligência executada na data de hoje em uma das sedes do Partido dos Trabalhadores (PT) e em outros endereços inerentes às candidaturas da coligação formada pelo partido, a assessoria jurídica da candidata Fátima Bezerra vem esclarecer ao público:

 

  1. A medida foi requerida e executada com o intuito de localizar materiais de propaganda que apresentassem o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato a Presidente da República, devido a sua substituição pelo candidato Fernando Haddad ocorrida no último dia 11 de setembro.

 

  1. A eventual existência de materiais de propaganda contendo menção ao ex-Presidente Lula como o candidato do Partido dos Trabalhadores a Presidente da República deve-se justamente ao período em que a candidatura estava oficializada perante a Justiça Eleitoral.

 

  1. O Partido dos Trabalhadores, inclusive através da propaganda eleitoral da candidata Fátima Bezerra, já anunciou de forma massiva a candidatura de Fernando Haddad, inexistindo divulgação atual da candidatura do ex-Presidente Lula.

 

  1. Não há nenhuma irregularidade na campanha da candidata Fátima Bezerra, que respeita mas lamenta a atuação do Ministério Público e da Justiça Eleitoral, por lançarem mão de medida desproporcional e desnecessária em virtude de situação que já estava sendo administrada em outro processo com toda transparência.

 

  1. A assessoria jurídica da candidata Fátima Bezerra reitera o atendimento à todas as normas que regem o processo eleitoral, afirma que nenhuma conduta irregular fora praticada e externa sua confiança na Justiça.
Compartilhe:

Rosalba acusa portal de produzir fake News

Por meio de nota publicada nas redes sociais a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) se manifestou a respeito da notícia de que ele acusou o PT de estar por trás da facada em Jair Bolsonaro (ver AQUI).

Ela acusou o portal Mossoró Hoje de fake News por expor um vídeo em que ela mesma faz as acusações.

Confira a nota:

1) O processo eleitoral em curso é o mais importante instrumento de legitimidade da democracia, respeitando principalmente cada cidadão. No entanto, a postagem de conteúdos falsos na Internet tendem a criar dentro do atual processo eleitoral um ambiente não-democrático, tendencioso e faltando com a verdade.

 

2) Em postagem publicada hoje, dia 16, no Portal Mossoró Hoje, fui vítima de uma fake news (notícia falsa). A matéria diz que em discurso insinuei que o PT tentou matar Jair Bolsonaro. Antes de mais nada, gostaria de lembrar que isso é uma acusação grave. O vídeo está na Internet e mostra claramente que defendo o fim do radicalismo na política. A paz e o debate de ideias é o principal instrumento de defesa da democracia. Portanto, jamais acusaria qualquer partido de um ato tão violento.

 

3) Gostaria de solicitar às autoridades que monitoram o processo eleitoral que atentem com vigor, nos próximos dias de campanha, para situações como essa, pois elas só tumultuam o processo eleitoral e confundem o eleitor.

 

4)A fake news fica ainda mais clara quando se observa que o discurso do vídeo não aconteceu na movimentação de ontem, como foi noticiado pelo portal. A candidata Larissa Rosado sequer havia chegado na nossa carreata no trecho em que fizemos o discurso, entre o Conjunto Redenção e o Santa Delmira, assim como o candidato a Vice-governador Kadu Ciarlini que estava ontem na carreata ao meu lado, mas não aparece no vídeo.

 

5) Por fim, gostaria de deixar um último recado. Em toda a minha trajetória política sempre tracei um caminho de verdade e transparência com o povo. Sempre adotei uma postura de respeito aos adversários dentro do processo eleitoral. E é assim que faremos a nossa campanha até o dia 7 de outubro, quando vamos juntos mostrar que o povo de Mossoró merece respeito, elegendo Carlos Eduardo e Kadu Ciarlini.

 

ROSALBA CIARLINI

Nota do Blog: antes a prefeita devia um pedido de desculpas ao PT. Agora deve também uma retratação ao Mossoró Hoje. Para não deixar margem para dúvidas assista ao vídeo abaixo:

Compartilhe:

Assembleia esclarece ataque de hackers

Abaixo nota de esclarecimento da Assembleia Legislativa em relação ao ataque de hackers ao portal do poder.

Abaixo a nota

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte informa à sociedade, à imprensa e aos órgãos de controle que o sistema de informática foi atingido por um ataque de vírus promovido por hackers. Permanecem preservados os bancos de dados internos.

No momento em que ocorreu a invasão, precavidamente, a Assembleia optou pela suspensão temporária da sua página na internet, fechando o sistema para evitar transtornos.

É importante esclarecer que o serviço da rede de internet do Poder Legislativo é contratado à operadora OI e a Assembleia tem licença para uso de todos os programas, incluindo softwares de segurança. Outros órgãos públicos também foram atingidos pelo vírus com origem internacional.

 

O Poder Legislativo lamenta a interrupção momentânea das informações do trabalho dos deputados estaduais, ao mesmo tempo em que reafirma que todas as medidas cabíveis já foram tomadas e que as diretorias administrativas e de informática estão trabalhando para uma solução com brevidade.

 

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Palácio José Augusto

Em contato com o Blog a assessoria da Assembleia Legislativa negou a versão de que estaria sofrendo chantagem no valor de R$ 1 milhão e que o pedido de dinheiro teria sido feito a OI.

Compartilhe:

Governo nega irregularidades em placas

Abaixo nota do Governo do Estado negando irregularidades em placas que podem levar a chapa Robinson Faria (PSD)/Tião Couto (PR) a cassação do registro de candidatura (ver AQUI).

Abaixo a nota

O Governo do RN informa que as placas constantes no Anel Viário Metropolitano foram fixadas em data anterior ao período eleitoral e que nela não constam marcas ou slogans de programas de governo, constando somente o brasão oficial legal do Estado, conforme prevê a legislação eleitoral. O Governo informa ainda que as referidas placas têm somente a função de informar à população sobre a obra.

Compartilhe:

Rede ameaça retirar candidatura de Capitão Styvenson

Em Carta aberta a Rede Sustentabilidade se manifesta a respeito dos últimos acontecimentos envolvendo a candidatura do capitão Styvenson Valentim ao Senado. O militar vem se recusando a declarar apoio aos candidatos do partido e passou a sofrer pressão por isso.

A direção do partido afirma que se ele mantiver a postura corre risco de ter a “candidatura desabonada”.

Abaixo a carta:

Carta Aberta Rede Sustentabilidade

 

Diante do que vem sendo divulgado na mídia na última semana, sobre a candidatura do capitão Styvenson, a Rede Sustentabilidade do Rio Grande do Norte vem a público expor a verdade dos fatos.

 

No período de pré campanha eleitoral, o capitão Styvenson Valentim procurou a executiva da Rede Sustentabilidade para se filiar ao partido. O militar optou pela candidatura cidadã: uma inovação política que permite a qualquer cidadão, membros de movimentos de renovação política, partidos sem registro na justiça eleitoral e figuras com atuação destacada na sociedade possam disputar um pleito eleitoral sem possuir militância partidária orgânica.

 

Entretanto, embora confira independência enquanto estratégia eleitoral, as diretrizes que regem a candidatura cívica, conforme o estatuto e as resoluções nacionais preveem, também estabelecem vínculo programático com o partido. Tratam-se de alianças onde os candidatos assinam um termo de compromisso público com os princípios norteadores e inegociáveis da Rede, que são cláusulas pétreas, conforme se vê no Artigo 4º do Estatuto da Rede:

 

I – da pluralidade política;

 

II – da dignidade da pessoa humana;

 

III – da justiça social;

 

IV – defesa dos direitos das minorias;

 

V – do respeito à natureza e à vida em todas as suas formas de manifestação e da promoção e defesa do meio ambiente ecologicamente equilibrado;

 

VI – da função social da terra e dos conhecimentos tecnológicos e científicos;

 

VII – da função social da propriedade;

 

VIII – da solidariedade e da cooperação;

 

IX – respeito às convicções religiosas e à liberdade para professá-las;

 

X – da transparência, eficiência e eficácia na gestão pública;

 

XI – da impessoalidade e do interesse público;

 

XII – da legalidade;

 

XIII – do pleno respeito às diversidades, à coisa pública e ao bem comum; e,

 

XIV – na construção de consenso progressivo nas deliberações da REDE.

 

Ademais, especificamente sobre a Candidatura Cidadã, a Resolução Elo nº 09, de 2017 preceitua atuação coerente com os princípios e valores da sigla onde a militância orgânica não seja preterida, nem passada para trás.

 

“Queremos uma equação de soma positiva, uma corresponsabilidade entre militância orgânica e candidaturas cidadãs. Queremos candidaturas cidadãs que defendam causas coerentes aos nossos princípios, o que certamente se traduzirão por entusiasmo com nossas candidaturas partidárias. No caso das candidaturas cidadãs para cargos majoritários, a identidade programática e a afinidade com o projeto nacional e com as demais candidaturas majoritárias e proporcionais da REDE são essenciais. As candidaturas cidadãs proporcionais não podem manifestar críticas aos candidatos (as) da REDE nem apoiar candidatos(as) adversários(as), na forma da Lei”, diz trecho da Resolução.

 

Em entrevista ao programa Momento Metropolitano, exibida no Facebook e que foi ao ar no dia 29 de Agosto, o capitão Styvenson violou flagrantemente a Resolução Elo nº 09, de 2017 ao ressaltar seu descompromisso programático com os candidatos orgânicos da REDE. Postura que adotou logo após a convenção partidária da Rede e que se acentuou nas últimas semanas.

 

No programa, o militar afirma que sua candidatura é isolada e que recebeu (SIC) liberdade para não subir em palanque, não dar apoio e nem falar em nome de político. “Político que aparecer ai falando que tá comigo é mentira, viu? Eu não tô com ninguém, eu tô só”.

 

Ainda na entrevista, o capitão afirma que essa liberdade teve um preço e que ele foi alto: recusou dinheiro público, horário eleitoral na TV e estrutura partidária.

 

Sobre propaganda eleitoral na TV e Rádio, a executiva da Rede externa que, mesmo isso não tendo sido tratado nas discussões iniciais, destinou 50% do tempo que dispunha para o capitão Styvenson. A outra metade foi reservada para o sindicalista Napoleão, candidato orgânico do partido ao senado.

 

A assessoria do militar sugeriu o horário integral, deixando de fora o candidato orgânico do partido, o sindicalista Napoleão, por ter, segundo eles, menos expressividade eleitoral. A Rede manteve a oferta de metade do tempo para ambos, de forma igualitária, como procede em todas as suas questões internas e externas.

 

Outro ponto importante é que a Rede não disponibilizou nem estrutura nem recursos partidários para nenhum dos seus candidatos majoritários até agora, uma vez que tais verbas ainda não foram disponibilizadas pela executiva nacional. Portanto, não foram sequer oferecidas tais condições.

 

Cabe salientar que, em tempos sombrios em que conquistas sociais e a democracia estão em risco, a Rede Sustentabilidade não abre mão de discursos e práticas políticas que estejam alinhados com os ideais partidários, com a figura de Marina Silva – pessoa ética, sem qualquer envolvimento com escândalos de corrupção – e com os candidatos majoritários do partido: Freitas Júnior, candidato ao governo, Flávio Rebouças, candidato a vice-governador e Napoleão, candidato ao Senado.

 

Desse modo, a Rede Sustentabilidade repudia a deturpação da candidatura cidadã feita pelo militar, assim como sua omissão no que tange à gestão do governo de Robinson Faria.

 

Sobre ética, reitere-se que a Rede é o único partido que acolhe e apoia incondicionalmente a Lei da Ficha-Limpa. Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é o partido que mais combate a corrupção no Brasil. Por sinal, é o único partido que exige que todos os seus filiados estejam enquadrados nas hipóteses da Lei de Ficha Limpa.

 

Credibilidade que o capitão Styvenson pôde atestar: após o ingresso dele na Rede, passou a liderar as pesquisas.

 

Considerando todos os princípios que norteiam a Rede, é incompatível qualquer candidatura, orgânica ou cidadã, que mantenha alinhamento duvidoso com posições políticas conflitantes. Seja com o personalismo, com o apoio ao governo do Estado, com oligarquias estabelecidas, com práticas que a Rede condena ou com a própria identidade política. 

 

Desse modo, toda e qualquer candidatura dentro do partido precisa coadunar com o que foi exposto nesta carta, sob risco de ter a sua manutenção desabonada.

 

Cumpriremos o que foi acordado em todas as nossas discussões e esperamos que tais pontos expostos anteriormente também sejam respeitados.

 

Por último, é importante que se diga que, antes de qualquer vitória eleitoral ou cálculo eleitoreiro, a Rede prioriza sua identidade programática, protagonismo social e construções coletivas, fortalecendo nossas lutas por um Rio Grande do Norte e um Brasil justo e sustentável.

Compartilhe:

João Maia e advogado criticam pressa do MPF em formular denúncia

Por meio de notas o ex-deputado federal João Maia (PR) e o advogado Robson Maia Lins manifestaram indignação com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) relacionada a Operação Via Trajana (ver AQUI).

Nota de João Maia

 

À minha família, meus amigos e ao povo do Rio Grande do Norte: Recebi hoje, sem nenhuma surpresa, mas com profunda indignação, a notícia da denúncia oferecida pelo Ministério Público. Depois de 8 anos e uma recente busca e apreensão, eis que o Ministério Público Federal anuncia que ofereceu denúncia em menos de um dia útil depois da conclusão do inquérito policial que, por sua vez, foi concluído apressadamente sem sequer ouvir parte dos investigados ou analisar o material apreendido, demonstrando a pressa e a falta de cuidado com que se pretende levar a situação. Há exatos 42 dias da eleição, a divulgação do oferecimento da denúncia, que sequer foi recebida pelo juiz do caso, não me permitem ter dúvidas do seu caráter eleitoreiro. Quero reafirmar mais uma vez minha completa inocência, minha fé em Deus e na Justiça, onde vou me defender, e no povo do meu Estado. Continuo firme, sereno e determinado no meu projeto e propósitos.

João da Silva Maia

Nota do advogado Robson Maia Lins

O advogado tributarista Robson Maia Lins recebe, com imensa surpresa, a notícia de ter sido incluído entre os denunciados investigados na chamada “Operação Via Trajana”.

Robson Maia Lins prestou serviços lícitos dentro de sua área de expertise a empresa privada que figura no processo. No entanto, nessa investigação, alvo da denúncia, não chegou, nem mesmo, a ser ouvido.

Aliás, investigação essa que não produziu absolutamente elemento de informação algum que pudesse redundar em mínima suspeita das condutas de Robson Maia Lins.

Ao longo do curto espaço de tempo da apuração dos fatos, a autoridade policial em momento algum respeitou o direito básico de Robson sequer conhecer seu conteúdo, desrespeitou abertamente a determinação judicial para tanto e recusou ouvir o advogado Robson Maia Lins ou quem ele indicasse ter atuado sob sua orientação na prestação dos serviços que foram lícitos.

O advogado, aclamado tributarista, sempre esteve à disposição dos órgãos de fiscalização para esclarecer os fatos.

Lamentando profundamente os atropelos ocorridos nessa infundada denúncia, o advogado Robson Maia Lins expressa sua total confiança no Poder Judiciário, rogando pela celeridade do trâmite processual para que os reais fatos sejam apurados e sua honra seja restabelecida com a absolvição.

Assessoria de Comunicação do advogado Robson Maia Lins

 

Compartilhe:

Vereador retira candidatura a deputado

Abaixo nota do vereador Genilson Alves (PMN) informando a decisão de não ser mais candidato a deputado estadual nas eleições deste ano.

NOTA AO POVO DE MOSSORÓ E DO RN

 

Os últimos meses representaram um período desafiador em minha trajetória política. Motivado por este desafio proposto ouvindo amigos, lideranças e a voz da população que tanto clama por mudança, assumi uma pré-candidatura para disputar a eleição como candidato a Deputado Estadual.

Na elaboração deste projeto, ouvimos de perto os anseios do povo e percebemos de forma ainda mais clara o descaso com os serviços básicos essenciais e o lamento pela forma negligente com que as grandes forças políticas tradicionais vêm tratando essas questões, evidenciando de forma intensa o desejo e o sentimento de renovação.

No entanto, diante de diversas circunstâncias político-partidárias que não favoreceram um direcionamento positivo ao nosso projeto, decidi adiar esse sonho, um sonho que não é só meu, mas de todos os que acreditam em um ideal de mudança, de renovação, em um desejo de servir ainda mais ao povo.

Na oportunidade, agradeço primeiramente a Deus, pois em suas mãos está o controle de tudo. Agradeço também a todos os familiares, amigos e colaboradores pelo estímulo, entusiasmo e demonstração de apoio incondicional.

Por fim, reafirmo todo o compromisso em continuar, por meio do nosso mandato parlamentar na Câmara Municipal, cobrando, denunciando e lutando por tudo aquilo que for necessário em prol da população de Mossoró.

Muito obrigado!

 

Genilson Alves.

Compartilhe: