Categorias
Matéria

Cosern retira 155 quilos de fios irregulares em apenas um bairro de Mossoró

Foto: Cosern/divulgação

A Cosern retirou 155 quilos de fios e equipamentos irregulares de telecomunicações (internet, TV a cabo e telefonia) que representavam risco à segurança da população nas ruas do Conjunto Vingt Rosado, em Mossoró, nesta quarta-feira (4).

Com mais ação, passou de três toneladas o total de material irregular retirados pela Cosern dos postes da distribuidora em todo estado desde o início do ano com a operação de ordenamento.

“O objetivo é reforçar a segurança com a população, reduzir a poluição visual, evitar o desgaste das nossas estruturas e identificar possíveis ligações clandestinas de energia elétrica, explica Júlio Giraldi, Superintendente de Relacionamento com Clientes da Cosern.

A operação de ordenamento vai se repetir em outros municípios nas próximas semanas e a população pode colaborar, enviando relatos de onde haja possíveis irregularidades por meio do telefone 116 ou do WhatsApp 3215-6001.

As possíveis irregularidades identificadas pela Cosern durante a fiscalização são tratadas de duas formas:

  1. Não havendo risco imediato de segurança, a Cosern enviará um comunicado às empresas para que elas regularizem a situação no prazo máximo de 30 (trinta) dias;
  2. Nos casos em que forem identificados pontos de fixação ou equipamentos instalados à revelia da Cosern ou cabos que possam causar risco à segurança, tanto da população quanto ao fornecimento de energia (como fios descascados ou rompidos, vão baixo, repetidoras, mão francesa, cabos descumprindo as distâncias de segurança, etc.), a instalação irregular será retirada pela Cosern imediatamente.

Fonte: Cosern

 

Categorias
Reportagem

“Eu me senti humilhada”, diz Weny. Entenda porque a história da jovem exposta por praticar infração de trânsito é um combo dos problemas do Brasil atual

Weny foi obrigada a retirar a mascara e ouviu resignada a humilhação imposta por Giuliana (Foto: reprodução/Blog do Barreto)

Era para ser mais um dia normal na vida de Weny Maisa, funcionária da Cosern, que parou para almoçar em um restaurante no bairro de Capim Macio, área nobre de Natal. Mas como tantos de nós em algum momento da vida ela estacionou onde não podia: a frente de uma residência.

O Código Brasileiro de Trânsito em seu inciso IX do artigo 181 é claro na proibição:

IX – onde houver guia de calçada (meio-fio) rebaixada destinada à entrada ou saída de veículos:

Infração – média;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – remoção do veículo;

Mas Weny era uma pessoa da classe trabalhadora num bairro chique cometendo um erro e é aí que se expõe o atraso da nossa elite dissecado nas obras do sociólogo natalense Jessé de Souza. Assim ela cruzou o caminho da publicitária Giuliana Amorim que estava com pressa, mas teve todo tempo do mundo para humilhar Weny, esperar o agente de trânsito, filmar o ato da multa e colocar nas redes sociais. O vídeo você pode conferir AQUI ou AQUI.

O fato em si é um combo que junta crime de violação do direito de imagem e um problema sociológico herdado dos tempos da escravidão que persiste nos dias atuais.

Giuliana perdeu a razão quando violou o inciso X do artigo 5º da Constituição Federal que diz:

Art. 5º, X: são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.

E expôs a chaga da escravidão que ainda persiste no comportamento de setores da sociedade brasileira, um tema bastante estudado por Jessé de Souza autor de livros como A Elite do Atrasado e A Classe Média no Espelho. Confira trecho de uma entrevista dele a Isto É em 2018 que mostra bem o que a gente encontra no vídeo. “O Brasil é um país doente, patologicamente doente pelo ódio de classe. Isso é o mais característico do Brasil: o ódio patológico ao pobre. É a doença que nós temos. A gente nunca assumiu a autocrítica de que somos filhos da escravidão, com todas as doenças que a escravidão traz: a desigualdade, a humilhação, o prazer sádico na humilhação diante dos mais frágeis, o esquecimento e o abandono da maior parte da população. Esse é o grande problema brasileiro. O resto é bobagem”.

Giuliana não só manifestou seu ódio de classe contra Weny como sentiu o prazer sádico de expor o assunto nas redes sociais e em seguida fazer uma enquete para saber se o que fez merecia aprovação.

Publicitária buscou aplausos nos Stories do Instagram após humilhar Weny

É um caso de narcisismo clássico em que ela se sentiu triunfante por ter humilhado alguém em situação social e economicamente inferior além da necessidade de mostrar ter prestígio com o poder público municipal fazendo questão de agradecer ao prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) pela rapidez do serviço de fiscalização de trânsito. Por sinal, a publicitária trabalhou na gestão municipal até 2018. “Obrigado Álvaro Dias, “Tacinho” e Flávio que ajudou (sic) nessa operação”, gabou-se.

Mas a tentativa de demonstrar poder sobre outra pessoa fez, na verdade, ela perder a razão em um caso simples de se resolver tornando-o público e recebendo uma saraivada de críticas nas redes sociais.

Resultado: Giuliana fechou o perfil no Instagram para não ser insultada por haters.

“Eu me senti humilhada”, diz Weny que estuda processar Giuliana

Mostrando a mesma dignidade do vídeo, em conversa com o Blog do Barreto Weny Maisa contou como se sentiu quando foi achincalhada por Giuliana.

“Eu me senti bem humilhada pra falar a verdade”, desabafa.

Ela conta que o vídeo é só uma parte do que teve que ouvir por ter errado no estacionamento d veículo. “Eu só vim ver o vídeo há pouco. Ela nem postou tudo que falou, mas não quero entrar em detalhes”, frisou.

Sobre a possibilidade de processar Giuliana, Weny está buscando orientação, mas a tendência é que tente uma reparação judicial. “Provavelmente sim para que outra pessoa não precise passar pelo que passei”, analisou.

A funcionária da Cosern reforça o que o vídeo demonstra sobre seu comportamento no caso: ela reconhece que errou. “Eu sei que errei, eu pedi desculpa. Esperei e não fui reativa quanto à multa. Por pura falta de atenção não notei que era garagem”, explica.

Reação de conhecidos

No post do vídeo que o Blog do Barreto fez no Twitter várias pessoas que conhecem Weny se manifestaram sempre no sentido de se tratar de uma pessoa educada. Os depoimentos seguem com a grafia original:

“Conheço essa menina. Gente finíssima, super educada, e reforçou isso se portando de maneira exemplar perante uma humilhação dessas… Espero que ela processe essa “cidadã de bem” pelo constrangimento. Inacreditável…”, disse Igor V.

“Não acredito que fizeram isso com ela boy… era da minha turma de estágio e um amor de pessoa, um poço de educação, que ódio desse povo de Natal”, disse Renato Lopes.

“A moça é minha amiga. Uma das pessoas mais sensíveis, inteligentes e incríveis que já conheci na vida. Tem uma doçura e leveza que poucas pessoas hj em dia tem. Nunca encontrei uma pessoa tão disposta a ajudar sempre e qualquer pessoa”, falou Thaís Celina.

Pai de Giuliana sai em defesa da filha: “não tem sangue de barata”

Após críticas, Giuliana fechou conta no Instagram

O pai de Giuliana, Flávio Pipolo Amorim, reagiu as críticas que a filha vinha sofrendo nas redes sociais e postagem no Twiter:

“Eu sou o pai da “cidadã de bem” a quem você se refere. Gostaria de saber se V.S. estaria feliz em ter sua garagem residencial bloqueada por um carro, por mais de 2 horas, sem poder sair de sua casa em uma emergência. Sangue de barata não é todo mundo que tem”.

O problema é que a versão dada por Flávio se contradiz com o conteúdo do vídeo em que Giuliana fala que queria colocar o carro para dentro de casa e não retirar para uma emergência. “Você me obrigou a deixar o meu carro no sol”, diz aos 25 segundos do vídeo. Você pode conferir AQUI ou AQUI.

Ou seja: ela estava chegando e não saindo de casa, o que derruba a tese da situação emergencial para justificar o chilique transmitido nas redes sociais.

Cosern diz estar acompanhando o caso e prestando assistência à Weny

Por meio de nota ao Blog do Barreto a Cosern informou que está acompanhando o caso e prestando assistência a funcionária Weny Maisa que também passará por uma “reciclagem”.

Confira a nota:

NOTA COSERN

Com relação ao vídeo que circula nas redes sociais mostrando uma infração de trânsito praticada por uma colaboradora da empresa, a Cosern informa que a penalidade prevista no Código Brasileiro de Trânsito já foi aplicada e que a colaboradora passará por uma reciclagem.

A Cosern lamenta o episódio, ressalta que condena, veementemente, quaisquer condutas de humilhação e desrespeito nas relações profissionais e sociais e informa que está prestando assistência à colaboradora.

Por fim, a Cosern reitera o compromisso com os valores de transparência e de integridade difundidos e praticados pelo Grupo Neoenergia.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA COSERN

Categorias
Matéria

Acordo no TRT/RN garante R$ 13 milhões para ações de prevenção e combate ao novo coronavírus

TRT-RN define lista tríplice para desembargador nesta quinta (15 ...
TRT/RN celebra acordo (Foto: web/autor não identificado)

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) homologou, na quarta-feira (1º), acordo judicial firmado entre a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte (MPT-RN), permitindo a destinação de R$ 13 milhões para ações de prevenção e de combate ao novo coronavírus no Estado.

A conciliação, presidida pelo juiz do trabalho Michael Knabben, foi realizada por videoconferência e encerrou ação civil pública proposta em 2010 pelo atual Procurador-chefe do MPT-RN, Xisto Tiago de Medeiros Neto, contando com a cooperação da Cosern, engajada nas ações mitigadoras dos impactos do Covid-19 junto aos órgãos competentes.

Os recursos provenientes do acordo serão direcionados às secretarias de Saúde do Estado e dos municípios de Natal e de Parnamirim, à UFRN e à Liga Contra o Câncer.

O presidente do TRT-RN, desembargador Bento Herculano, destacou a importância do trabalho conjunto entre o Tribunal e o MPT-RN para colaborar com o momento que vive o Estado. “Somos conhecedores do papel que as instituições têm nesse processo e estamos unindo forças para amenizar os efeitos da pandemia no Rio Grande do Norte”, disse ele.

Para o procurador-chefe do MPT-RN, Xisto Tiago de Medeiros Neto, “o resultado da conciliação judicial evidencia a essencialidade e a importância, para a sociedade brasileira, da atuação do Ministério Público e da Justiça do Trabalho, demonstrando a vocação e a capacidade dessas Instituições de justiça para a mediação e solução eficaz dos conflitos decorrentes das relações de trabalho”.

No ato de homologação do acordo, a Cosern reforçou a importância de contribuir com a contenção da doença no Estado. “Neste momento, esses recursos não poderiam ter melhor destino que o combate ao avanço do coronavírus. Essa cooperação se soma a outras medidas que estão sendo adotadas pela distribuidora para evitar a propagação do vírus entre colaboradores e clientes”, comentou o presidente da Cosern, Luiz Antonio Ciarlini.

Segundo o juiz Michael Knabben, coordenador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Natal, os recursos serão utilizados para a aquisição de equipamentos, medicamentos e insumos essenciais à prevenção e ao tratamento das pessoas infectadas, viabilizando novos leitos de UTIs e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de saúde. “No caso de Natal, também conseguiremos colaborar com a reforma do Parque da Costeira”, ressaltou o magistrado, que também destacou a atuação proativa do MPT-RN e da Cosern para a consolidação do acordo.

O imóvel onde funcionava o hotel Parque da Costeira está penhorado pela Justiça do Trabalho e foi disponibilizado pelo TRT-RN, no mês de março, ao município de Natal, para ser transformado em hospital de campanha. A estrutura de 320 leitos vai ampliar o atendimento especializado a pacientes que diagnosticados com o novo coronavírus na capital.

Categorias
Nota

Cosern explica “apagão” em Mossoró e região

Abaixo nota de esclarecimento da Cosern sobre o “apagão” que atingiu Mossoró e região no início desta noite.

NOTA COSERN

A COSERN informa que às 18h12 desta quarta feira (05) houve uma falha no Sistema Interligado Nacional provocando a interrupção do fornecimento de energia na Subestação Mossoró II, de propriedade da Chesf, que atende os municípios do Oeste e do Alto Oeste do Rio Grande do Norte, afetando mais de 250 mil consumidores.
 
O fornecimento foi totalmente restabelecido às 19h41 e as causas da interrupção estão em análise pelo Operador Nacional do Sistema (ONS).
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA DA COSERN

Categorias
Matéria

Problema em subestação provoca falta de energia. Não há previsão de retorno

Um acidente na subestação de energia da Chesf em Mossoró provocou o blackout na capital do Oeste e vários municípios da região.

Uma equipe já está trabalhando para resolver o problema.

O Blog do Barreto entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Cosern que informou que não há previsão de retorno muito embora os mossoroenses que ligam para a empresa sejam informados que a energia possa voltar por volta das 23h40.

Trata-se de uma previsão conservadora. Pode ser antes ou depois, segundo a comunicação da Cosern.

 

Categorias
Matéria

Cosern desmente boato sobre desligamento de energia

Uma “pegadinha” com direito a arte de redes sociais e tudo foi espalhada nos grupos de Whatsapp com o intuito de aperrear dos torcedores do Flamengo, ansiosos pela final da Libertadores, dava conta de que a Cosern faria manutenção dos serviços exatamente na hora do jogo.

A informação não procede. Confira a nota.

COMUNICADO

A COSERN esclarece que não é a verdadeira a informação que circula nas redes sociais sobre interrupção do fornecimento de energia em todo o Estado do Rio Grande do Norte, neste sábado (23/11). A concessionária reforça que qualquer manutenção programada no sistema elétrico, com suspensão do serviço, é informada previamente por meio dos canais oficiais da empresa.

Nota do Blog: gente, não vamos fazer essa maldade. Sequem o Flamengo, mas não apelem para esse tipo de sacanagem.

Categorias
Matéria

Cosern flagra mais de 6 mil “gatos” em 2019

“Gatos” são flagrados pela Cosern (Foto: divulgação)

A Cosern, empresa da Neoenergia, fez um balanço das ações da “Operação Varredura” nos nove primeiros meses de 2019 em todo estado. Realizada em parceria com as polícias Civil e Militar, a “Varredura” realizou 45.781 inspeções em estabelecimentos comerciais e residenciais e identificou e desativou 6.271 ligações clandestinas de energia elétrica (o popular “gato”) nesse período.

Na manhã desta terça-feira (29), equipes técnicas da Cosern identificaram e desativaram um “gato” de energia numa borracharia localizada no “Quilômetro 06”, Zona Oeste de Natal. O proprietário foi preso em flagrante e conduzido para a Central de Flagrantes, na Cidade da Esperança, para prestar depoimento.

A energia recuperada nesse período com a Operação seria suficiente para abastecer, por exemplo, os municípios de Extremoz e Guamaré juntos durante um mês (o equivalente a 225 mil residências).

Para Natal, seria o equivalente a abastecer com a energia recuperada, durante 30 dias, os bairros de Lagoa Nova, Tirol, Ponta Negra e Planalto juntos. Já comparando com Mossoró, a energia recuperada pela Cosern nesses nove primeiros meses do ano com a “Operação Varredura” seria suficiente para abastecer, durante 60 dias, os bairros Abolição, Centro, Nova Betânia, Santo Antônio e Aeroporto juntos.

O “gato” de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a 04 (quatro) anos de reclusão. De janeiro a setembro, 12 pessoas foram presas em flagrante em todo estado cometendo a irregularidade.

Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode provocar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

A população pode denunciar as fraudes, de forma anônima e segura, no telefone 116 ou no site da Cosern.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Cosern

Categorias
Matéria

Ruas de Mossoró vão ficar sem energia por cinco horas

A Cosern comunica que, para realizar serviços de reforço na rede elétrica, será necessário interromper temporariamente o fornecimento de energia elétrica em 06 (seis) ruas do bairro Doze Anos, nesta 4ª feira (18), das 08h às 13h (411 clientes), em Mossoró. Seguem informações:

Ficarão energia por cinco horas as ruas Francisco Bernardo, Manoel Cirilo, Padre Elesbão, Alexandre Silva, Francisco Romualdo, Francisco Solon e adjacências.

Caso os serviços sejam realizados antes do horário previsto, a rede será energizada sem aviso prévio.

Categorias
Matéria

Governo deve R$ 2 milhões em contas de energia

O levantamento feito aponta que até o momento foram identificados R$ 2.074.476,07 em dívidas por contas em aberto com a Cosern

A maior fatura em aberto é a da Polícia Militar que acumula R$ 662.562,38. A segunda maior dívida é da Secretaria Estadual de Tributação no valor de R$ 270.130,80.

Os valores tendem a serem ainda maiores porque o Governo do Estado está contabilizando os dados. Sem contar que existem empenhos de 2018 a serem liquidados.

A Cosern já vem fazendo notificações ao Governo desde o final do ano passado segundo fontes do Blog.

 

Categorias
Matéria

Consumo de energia no RN cresce em 2018

Consumo de energia cresce no RN (Foto: Cosern/Divulgação)

A Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, consolidou na última 6ª feira (11) os números referentes ao consumo de energia elétrica no Rio Grande do Norte no ano de 2018 (veja tabela abaixo).

No geral, o consumo cresceu 1,3% quando comparado com o ano de 2017, ficando 0,6 pontos percentuais acima do registrado no comparativo entre 2017 e 2016 (0,7%). Houve um crescimento do consumo, mas ainda abaixo do crescimento médio anual registrado na última década no estado (3,5%), reflexo da crise econômica que ainda afeta todo o país.

O leve aumento na demanda de energia do consumidor potiguar advém principalmente da classe residencial (alta de 2,0% no ano), impulsionado principalmente pelo incremento de novas unidades consumidoras. Ao longo de 2018, a Cosern executou 30.096 novas ligações em todo estado e terminou o ano somando 1.449.759 clientes.

A classe de maior impacto negativo no consumo foi a industrial (queda de 0,7%), sendo o setor de extração de petróleo e gás natural o maior responsável pela redução no consumo da classe.

A classe comercial registrou alta de 1,7% no ano, puxado pelo comércio varejista e hotelaria.

De acordo com dados do IBGE, até novembro do ano passado a variação do volume de vendas no comércio varejista do estado foi de 7,9%, contrastando com a variação no volume de serviços do RN (queda de 7,3%) se comparado com o acumulado até novembro de 2017.

O setor agropecuário e a aquicultura impulsionaram a classe rural que registrou um consumo 1,6% maior do que o registrado em 2017.

De forma geral, os dados consolidados na última 6ª feira são vistos com otimismo pelo setor de Mercado da Cosern, já que o crescimento do consumo de energia no Rio Grande do Norte em 2018 esteve alinhado com o crescimento nacional e do subsistema Nordeste.

Dados divulgados pela Empresa de Pesquisa Energética mostram que até novembro de 2018 o consumo de energia elétrica no Brasil tinha crescido 1,1% quando comparado com mesmo período do ano anterior, tendo o subsistema Nordeste um crescimento de 1,5% de acordo com dados acumulados até aquele mês.

O Banco Central do Brasil estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do país tenha crescido 1,3% em 2018, com a perspectiva de crescimento de 2,5% para 2019 e um cenário inflacionário dentro da meta – fatores que corroboraram para a melhoria das projeções de demanda de energia elétrica no Brasil e no Rio Grande do Norte em 2019.