Categorias
Matéria

RN tem o mês de março menos violento em 14 anos

A integração do trabalho das forças de segurança pública no Rio Grande do Norte resultou em mais um recorde alcançado. O mês de março foi o menos violento da série histórica, ou seja, dos últimos 14 anos.

Durante este mês, foram registrados 71 mortes violentas, 25,2% a menos do que em março de 2023, quando foram registradas 95 mortes.

Segundo dados consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), no comparativo ano a ano entre os meses de março, o mês de março de 2024 foi o menos violento desde 2011.

Trimestre

Os índices positivos da segurança pública são evidenciados também no primeiro trimestre de 2024. Neste período, de 1º de janeiro a 31 de março, o Rio Grande do Norte reduziu em 23,8% o número de mortes violentas em relação ao mesmo período de 2023. De acordo com a COINE, no somatório dos primeiros três meses de 2023 foram registradas 294 mortes violentas. Neste ano, no mesmo período, foram 224 ocorrências.

Janeiro

2023: 115

2024: 92

Fevereiro

2023: 84

2024: 61

Março

2023: 95

2024: 71

Série histórica para o mês de março

2011: 85

2012: 76

2013: 143

2014: 154

2015: 153

2016: 172

2017: 199

2018: 163

2019: 149

2020: 128

2021: 140

2022: 87

2023: 95

2024: 71

Categorias
Matéria

RN tem o mês de fevereiro menos violento em 14 anos

O Rio Grande do Norte fechou o mês de fevereiro com mais um resultado expressivo para a segurança pública: foi o mês menos violento dos últimos 14 anos. Comparando fevereiro deste ano com o mesmo período do ano passado, a redução foi de 29,8%, o que representa redução maior que a registrada em janeiro, que foi de 20%.

Este resultado segue tendência constatada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) que apontou o RN como o estado que mais reduziu mortes violentas intencionais (MVI´s) em 2023.

Os investimentos do Governo do RN com apoio do Governo Federal proporcionam a melhoria da segurança pública. Desde 2023 foram investidos R$ 100 milhões no sistema de segurança pública do RN (Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Itep e Seap). Em parceria com o MJSP foram entregues 400 novas viaturas, equipamentos e armamento aos órgãos do sistema.

Os resultados obtidos em fevereiro e janeiro deste ano apontam à continuidade do trabalho que o Governo do Estado vem desenvolvendo nos últimos cinco anos, cujos indicadores sobre mortes violentas mostram recorrente redução desde 2019.

RECORDE NACIONAL

O Rio Grande do Norte é o estado com maior redução do número de mortes violentas no Brasil, de acordo com os dados Ministério da Justiça e Segurança Pública (MSJP). Ao final de 2023, em comparação com o ano de 2022, o estado obteve 15,63% de redução nas Mortes Violentas Intencionais (MVI). O resultado, de acordo com o Governo do Estado, está diretamente relacionado aos investimentos em recursos humanos, materiais e equipamentos, e sobretudo planejamento, com ações integradas entre as forças de segurança.

A governadora Fátima Bezerra, ao avaliar os dados divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública no final de janeiro deste ano, ressalta que o desempenho precisa ser visto como consequência de um trabalho continuado desenvolvido pelo governo a partir do ano de 2019. Foi quando a gestão observou os índices de criminalidade e passou a atuar de forma planejada para otimizar, não apenas a estrutura, mas especialmente os recursos humanos, diante das dificuldades de efetivo das polícias.

Entre os anos de 2015 e 2018, o Rio Grande do Norte acumulou 8.042 mortes violentas, o que levou o estado a figurar entre os mais violentos do país. Os investimentos e planejamento mudaram o cenário entre 2019 e 2022, quando o estado conseguiu 32% de redução — no comparativo dos períodos — com quase 2.600 vidas salvas.

O Governo do Estado reestruturou carreiras, corrigiu distorções e realizou mais de 10 mil promoções nas polícias, repercutindo diretamente em melhoria dos rendimentos dos profissionais. Nos últimos cinco anos, as forças de segurança tiveram um incremento de quase 3 mil novos profissionais, e estão em formação mais de 1.600, entre praças e oficiais para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Na Polícia Militar do RN, havia um concurso realizado na gestão anterior, mas a primeira turma de candidatos aprovados foi convocada após Fátima Bezerra assumir. Na primeira convocação, 1300 novos policiais, que após o curso de formação passaram a reforçar o policiamento em todas as regiões do estado. Havia 15 anos desde a realização do último concurso. No final de 2023, mais uma turma do mesmo concurso foi convocada — desta vez mais 1.158 praças — que concluem a formação ainda este ano. Na Polícia Civil, após mais de uma década sem concurso, o governo realizou um certame e nomeou quase 800 novos agentes, delegados e escrivães.

O coronel Araujo, secretário de Segurança Pública e da Defesa Social, defende a tese que os resultados obtidos se sustentam nos investimentos continuados em equipamentos e infraestrutura, aliado à valorização profissional. “Somado à sensibilidade do governo para proporcionar melhores condições de trabalho aos nossos agentes de segurança, cabe destacar o enorme esforço do trabalho em parceria entre as diversas instituições estaduais, federais e municipais. Porque segurança pública é planejamento e ação, cada um nas suas devidas competências, no enfrentamento e prevenção”, disse.

DADOS

Ao todo, 59 mortes violentas intencionais foram registradas no estado no segundo mês deste ano, ou seja, foi o melhor resultado contabilizado para o mês de fevereiro desde 2011, quando 78 pessoas foram assassinadas no RN.

Abaixo, confira os dados de MVI’s no RN consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

MVIs no RN | Comparativo 2023/2024

Janeiro 2023: 115

Janeiro 2024: 92

Redução: 20%

Fevereiro 2023: 84

Fevereiro 2024: 59

Redução: 29,8%

Acumulado Jan e Fev/2023: 199

Acumulado Jan e Fev/2024: 151

Redução: 24,1%

MVIs no RN | Série histórica de 2011 a 2024

Fev/2011: 78

Fev/2012: 79

Fev/2013: 133

Fev/2014: 145

Fev/2015: 112

Fev/2016: 159

Fev/2017: 193

Fev/2018: 182

Fev/2019: 103

Fev/2020: 144

Fev/2021: 104

Fev/2022: 100

Fev/2023: 84

Fev/2024: 59

Categorias
Matéria

Mortes violentas reduzem em 57% no RN durante o carnaval

O trabalho integrado e cooperativo entre as forças de segurança pública que atuam no Rio Grande do Norte resultou em um Carnaval tranquilo. Os números que apontam a redução da violência neste período foram apresentados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (15). Destaque para a redução de 57% no número de mortes violentas.

Da manhã do sábado, dia 10 de fevereiro, até o fim desta quarta-feira (14), a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros, o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) atuaram em conjunto com órgãos municipais e federais em ações preventivas, ostensivas, educativas e de fiscalização para garantir a segurança dos foliões durante o Carnaval em todo o território potiguar.

Segundo dados compilados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine) da Sesed, o número de Mortes Violentas Intencionais (MVI) registrado em todo o Rio Grande do Norte durante o período de Carnaval foi 57% menor neste ano do que em 2023. Em cinco dias de festa, foram registradas 14 mortes no ano passado, contra seis no mesmo período em 2024.

“Fizemos uma grande mobilização para este Carnaval, mais de R$ 5 milhões em investimento neste trabalho competente dos nossos agentes de segurança pública que apresentou um resultado significativo”, ressaltou a governadora Fátima Bezerra

Em Natal, capital do Rio Grande do Norte, e que concentra diversos polos de festa, a partir das 18h da sexta-feira, dia 9, até 12h da quarta-feira, dia 14, foram registrados dois homicídios. No recorte do mesmo período festivo em 2023, três crimes haviam sido registrados no estado.

Já em Mossoró, segunda maior cidade potiguar, durante os cinco dias de Carnaval não foi registrada nenhuma morte violenta. A redução do período foi de 100%, já que em 2023 foram registradas três mortes no período.

“Este resultado é de fundamental importância para todos nós, pois mostra abnegação das forças do estado e a soma de esforços para dar condições de trabalho para a operacionalização das ações”, explicou coronel Francisco Araújo, titular da Sesed.

Menos roubos

Ainda segundo a Coine, coordenadoria de estatísticas da Sesed, o período carnavalesco apresentou outras reduções em tipos criminais no Rio Grande do Norte.

No quantitativo de roubos, que inclui estabelecimentos comerciais, residenciais e em via pública, foram registrados 102 crimes durante os cinco dias de Carnaval em 2023. Este número teve uma queda de 36% no comparativo com os números deste ano, quando 65 casos foram registrados.

Os crimes em via pública apresentaram maior redução entre os tipos. Foram 83 roubos durante o Carnaval do ano passado, e 56 casos de roubos durante o mesmo período em 2024, uma redução de 32%.

Menos carros furtados ou roubados

Em todo o Rio Grande do Norte, 60 veículos foram furtados ou roubados durante o período de Carnaval de 2023. Este número foi reduzido em 33% no mesmo período de festa deste ano, com 40 casos.

A redução maior aconteceu entre os índices de furtos, caindo de 39 em 2023 para 23 neste ano. Os roubos foram de 21 ocorrências ano passado para 17 durante o carnaval de 2024.

Furtos e roubos de celulares

A estatística de casos envolvendo furtos e roubos de celulares no Rio Grande do Norte também foi reduzida no Carnaval deste ano. Em 2023, foram 312 ocorrências registradas, na soma de furtos e roubos. Este número caiu em 36% neste ano, com o registro de 197 casos de furtos e roubos de aparelhos celulares.

226 aparelhos celulares foram furtados durante o período carnavalesco de 2023, enquanto o período de festa neste ano teve 156 registros de furtos.

Ações conjuntas

Em todo o Rio Grande do Norte, as atividades das instituições de segurança pública aconteceram de forma integrada com a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), por meio da Polícia Penal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Estadual de Trânsito do RN (DETRAN-RN), Departamento de Estradas de Rodagem do RN (DER-RN), Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (IDEMA-RN), Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) e Secretaria de Estado do Turismo (SETUR-RN).

A atuação da Sesed durante o Carnaval também aconteceu de forma conjunta com prefeituras dos municípios litorâneos e que reúnem grandes polos de festas carnavalescas, além de instituições federais, como a Polícia Rodoviária Federal.

Polícia Militar

Responsável pelas ações ostensivas, a Polícia Militar atuou em todos os 167 municípios potiguares durante o Carnaval. Em meio a este trabalho, a corporação conduziu 51 pessoas à delegacia, prendeu cinco pessoas por tráfico de drogas, apreendeu quatro armas e realizou quatro capturas de foragidos da Justiça, além de apreender mais de três quilos de drogas. Além disso, na manutenção da ordem pública, foram 43 ocorrências de perturbação de sossego.

No trânsito das rodovias estaduais, sob responsabilidade do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), os militares realizaram mais de 1500 autos de infração, com 58 prisões por embriaguez ao volante e 22 veículos removidos ao DETRAN.

Polícia Civil

Durante os cinco dias de Carnaval, a Polícia Civil do Rio Grande do Norte atuou com plantões ordinários em todas as regiões do estado. Neste período, a instituições aponta que foram registrados 915 boletins de ocorrência em Delegacias Fixas e Unidades Móveis espalhadas nos municípios.

Entre eles, foram efetuadas 121 prisões em flagrante delito por crimes diversos, 41 prisões em flagrante por violência doméstica, e foram cumpridos 18 mandados de prisão durante o Carnaval.

Em relação aos dados no contexto de violência contra a mulher, somente no período de Carnaval, 41 pessoas foram presas pela suspeita da prática de crimes contra mulheres, além da aplicação de 58 Medidas Protetivas de Urgência (MPU). O número de prisões aumentou cerca de 115% em comparação ao ano de 2023, que apontou 19 prisões.

Corpo de Bombeiros

Homens e mulheres do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte atuaram em todo o litoral potiguar e nos polos carnavalescos do estado. Durante o período de festas, os militares atenderam 421 ocorrências. Sendo a maior parte delas por excesso de embriaguez. 28,8% das vítimas tinham entre 18 a 25 anos de idade.

Na Grande Natal, Mossoró e Caicó, respectivamente, foram realizados 286 atendimentos ao público nos polos carnavalescos. Entre fiscalizações, o Corpo de Bombeiros realizou vistorias em estruturas de eventos, camarotes e trios elétricos em mais de 50 municípios.

Na área litorânea, os bombeiros atuaram em 22 postos de guarda-vidas, onde realizaram 20 resgates e orientaram mais de 4 mil pessoas.

Itep

Durante o Carnaval 2024, o Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte atuou com suas equipes de plantão ordinário nas Regionais de Natal, Mossoró, Pau dos Ferros e Caicó.

O Itep também realizou ações de conscientização sobre o crime conhecido como Boa Noite, Cinderela. Foram mais de 2 mil panfletos entregues em pontos estratégicos em Natal e Caicó, além de orientações para a população.

Ciopaer

De forma inédita, o Carnaval no Rio Grande do Norte contou com duas aeronaves em operação durante o período de festas. Essa foi a primeira vez que os helicópteros Potiguar 01 e Potiguar 02, adquirido em 2023, foram utilizados pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), de forma conjunta, na operação que tem por objetivo garantir a segurança dos foliões.

No domingo, dia 11, o helicóptero Potiguar 02 foi acionado para o primeiro atendimento aeromédico do carnaval no estado. A vítima foi uma jovem que se acidentou durante um passeio de quadriciclo nas dunas da praia de Malembá, em Senador Georgino Avelino, no litoral Sul.

O helicóptero foi utilizado em razão do local de difícil acesso onde o acidente ocorreu, razão que levaria muito tempo para o atendimento por meio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e da exigência de uma maior velocidade, por conta das condições de maré da região. A vítima foi conduzida de forma segura e rápida ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel.

Polícia Penal – Seap

A Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP) realizou operações de revista minuciosa e estrutural em todas as 18 unidades prisionais do Estado com custódia de pessoas privadas de liberdade. Os grupos operacionais também realizaram patrulhamento interno e extramuros. Não foram registradas ocorrências no período.

A Central de Monitoramento Eletrônico (CEME) fiscalizou as pessoas monitoradas com tornozeleiras eletrônicas com atuação nos Polos Carnavalescos de Petrópolis e Ponta Negra, em Natal, e na praia de Pirangi, em Parnamirim. Foram registrados um cumprimento de mandado de prisão, nove casos de monitorados descumprindo o horário de recolhimento noturno e quatro prisões por tráfico de drogas (indivíduos não monitorados).

Categorias
Matéria

RN tem redução de 21% na quantidade de mortes violentas em janeiro

O Rio Grande do Norte inicia o ano de 2024 mais uma vez com redução nos índices de violência. Ao final do mês de janeiro, houve uma diminuição de 21,7% no quantitativo de mortes violentas em relação ao primeiro mês do ano de 2023.

De acordo com dados fornecidos pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (Coine), em janeiro de 2023 foram registrados 115 ocorrências de Mortes Violentas Intencionais (MVI), contra 90 crimes em janeiro deste ano, ou seja, 25 casos a menos e redução de 21,7%.

Natal e Mossoró

Na estatística dos municípios, Natal e Mossoró, os maiores do estado, iniciam o ano com menos homicídios. Em Natal, redução de 22 ocorrências de mortes violentas em janeiro de 2023, para 14 casos em janeiro de 2024 (-36,4%).

No município de Mossoró, redução de 13 mortes violentas em janeiro de 2023, para 10 crimes em janeiro de 2024 (-23,1%).

Maior redução do país

Dados divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) apontam que o Rio Grande do Norte foi o estado que mais reduziu o número de crimes contra a vida no comparativo com o ano de 2022.

Conforme a estatística nacional, foram registradas 1.026 crimes de Mortes Violentas Intencionais (MVI) em 2023, contra 1.216 ocorrências durante o ano de 2022, o que representa uma redução de 15,63%, a maior diminuição do Brasil.

Categorias
Matéria

Números apontam redução da violência e criminalidade no RN em 2023

A segurança pública do Rio Grande do Norte está fechando 2023 com dados positivos para apresentar à sociedade. O melhor exemplo está na redução das mortes violentas. A queda, sem considerar o mês de dezembro, é de 15% com relação ao mesmo período do ano passado. Destaque especial para o mês de novembro, que atingiu a maior redução desde 2011: – 40%. Além da redução da violência, o estado ainda celebra a aquisição de 400 novas viaturas para o enfrentamento da criminalidade e um acréscimo de mais de 1.500 homens e mulheres nos efetivos da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar, todos já em cursos de formação. A chegada do Potiguar 02, o novo helicóptero da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social, é outra conquista importante.

“Os números não são frios. Mostram uma realidade que é fruto de trabalho e dedicação de muitas pessoas. O momento hoje é diferente dos anos passados, superamos muitas dificuldades, ataques e temos hoje o Governo Federal que ouve e apoia os Estados. Dificuldades existem, mas somos confiantes, vamos continuar trabalhando para trazer mais segurança, dignidade e qualidade de vida para o povo do RN”, declarou a governadora Fátima Bezerra.

“Recebemos uma nova aeronave, mais de 400 novas viaturas, mais de 1.000 novos policiais militares iniciaram o Curso de Formação de Praças, 400 novos policiais civis — entre agentes, escrivães e delegados — começaram o Curso de Formação Profissional, e mais 104 novos bombeiros militares também já estão em formação. Todo este contingente, já no próximo ano, vai fortalecer ainda mais as instituições e a segurança pública do estado. Desde o início da gestão da professora Fátima Bezerra, seguimos fortes no enfrentamento da criminalidade. O resultado está na redução das mortes violentas intencionais, principalmente os crimes de homicídio e feminicídio”, destacou o secretário da Segurança Pública e da Defesa Social coronel Francisco Araújo Silva.

“Também reduzimos vários outros crimes, como roubos e furtos de veículos, assaltos a ônibus, roubos a estabelecimentos comerciais e em residências, ataques a instituições financeiras e explosões em postos de combustíveis. Contudo, tudo isso só está sendo possível graças a uma maior integração entre as forças de segurança, o uso contínuo de mais tecnologia, mais equipamentos de proteção e melhores armamentos, além da própria valorização dos profissionais que compõem o sistema de segurança pública. E aqui também é preciso agradecer a abnegação dos nossos policiais, agentes e bombeiros, nossos peritos e servidores do Instituto Técnico-Científico de Perícia, sem esquecer, é claro, dos policiais penais, policiais federais, policiais rodoviários federais e guardas municipais, que são igualmente fundamentais para garantir a paz pública”, acrescentou o coronel Araújo.

Menos violência

As Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs) estão em queda no Rio Grande do Norte. Segundo dados contabilizados e consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), o estado deve fechar o ano com uma redução de 15% com relação às mortes ocorridas ao longo de 2022. O destaque maior foi o mês de novembro, que registrou uma redução de mais de 40%. Este foi o menor índice de violência para o mês desde quando foi iniciada a série histórica do estado, em 2011.

A diminuição da letalidade também foi registrada nas maiores cidades do RN. De janeiro a novembro de 2022, comparando com o mesmo período de 2023, a redução das mortes violentas em Natal foi de 24,8%; em Mossoró, – 46,7%; Em Parnamirim, – 43,1%; em São Gonçalo do Amarante, – 25%; e em Macaíba, – 45,2%.

Menos criminalidade

O que foi dito pelo coronel Araújo é possível se comprovar com números. Abaixo, também de acordo com dados apresentados pela COINE, seguem os números absolutos e os respectivos percentuais de redução das ocorrências registradas entre janeiro e novembro de 2023, comparando com o mesmo período de 2022:

Roubos a estabelecimentos comerciais:

Em 2022: 1.121

Em 2023: 954

Redução: – 14,8%

Roubos a residências:

Em 2022: 1.129

Em 2023: 878

Redução: – 22,2%

Roubos a carros:

Em 2022: 3.927

Em 2023: 2.842

Redução: – 27,6%

Assaltos a ônibus:

Em 2022: 173

Em 2023: 119

Redução: – 31%

Ataques a instituições financeiras:

Em 2022: 13

Em 2023: 2

Redução: – 84,6%

Ataques a postos de combustíveis:

Em 2022: 24

Em 2023: 0

Redução: – 100%

400 novas viaturas

O ano de 2023 entrou para a história da segurança pública potiguar. Foi o ano em que o estado mais recebeu novas viaturas. Foram 400 novos veículos (com previsão de aquisição de mais 100 ainda no primeiro semestre de 2024), renovando a frota e aumentando ainda mais o poder de enfrentamento da criminalidade. Deste total, 300 viaturas foram locadas, sendo 200 para a Polícia Militar e 100 para a Polícia Civil. Os outros 100 foram adquiridos com recursos do Fundo Nacional de Segurança. As 300 viaturas locadas foram entregues ao estado pela empresa CS Brasil. Inicialmente, o contrato é de 30 meses, com R$ 19 milhões já depositados nas contas da SESED, sendo R$ 7 milhões para pagamento ainda este ano e R$ 12 milhões para 2024. Para o exercício de 2025, o Governo do Estado ainda definirá se utilizará recursos próprios ou do Fundo Nacional de Segurança Pública. Os recursos já garantidos são parte dos R$ 100 milhões anunciados pelo Ministério da Justiça e da Segurança Pública em março deste ano, após uma série de atos criminosos ocorridos no estado.

Novo helicóptero

O novo helicóptero da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social chegou ao Rio Grande do Norte em agosto. Batizado de Potiguar 02 (Koala AW119kx/2023), ele foi fabricado pela empresa italiana Leonardo, e tem capacidade para dois pilotos e até seis passageiros. A aeronave foi adquirida através de um convênio firmado com o Governo Federal – por meio do MJSP – somando pouco mais de R$ 28 milhões. Deste total, cerca de R$ 7 milhões foram contrapartida do Governo do Estado, mais o seguro anual obrigatório de pouco mais de R$ 1 milhão — recursos que também são de responsabilidade dos cofres públicos estaduais.

A aeronave já está em pleno funcionamento e à inteira disposição das instituições e forças policiais que compõem a SESED, sendo também empregada em operações e missões de cooperação com a Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP) e a Secretaria da Saúde Pública (SESAP).

Com autonomia de 3 horas de voo, o Potiguar 02 se desloca a uma velocidade de até 300 km/h. O helicóptero, além de realizar operações policiais ostensivas e de patrulhamento e/ou fiscalização, também atua em missões de combate a incêndios e resgates médicos.

Novos policiais e bombeiros

No dia 16 de dezembro, a Polícia Militar realizou a aula inaugural do Curso de Formação de Praças – CFP/2023. O evento aconteceu no Centro de Convenções, em Natal. Os 1.158 formandos (1.128 combatentes e 30 músicos) foram aprovados no concurso público de 2018 e convocados recentemente. Na Polícia Civil, 400 alunos também iniciaram curso de formação este ano. São 50 novos delegados, 100 novos escrivães e 250 novos agentes, que deverão ingressar na instituição ainda no primeiro semestre de 2024. No Corpo de Bombeiros Militar, 102 novos soldados e dois novos oficias da área da saúde também iniciaram o curso de formação em 2023.

Combate a facções

Enfoc

Foi publicada da edição de 3 de outubro deste ano, no Diário Oficial da União, portaria que institui o Programa Nacional de Enfrentamento às Organizações Criminosas (Enfoc), lançado pelo ministro Flávio Dino, da Justiça e da Segurança Pública. O programa tem os seguintes eixos de atuação: Proteção às áreas de portos, aeroportos e fronteiras; Integração informacional e institucional; Aumento da eficiência dos órgãos policiais; Aumento da eficiência do sistema penitenciário; Cooperação entre os entes.

Ficco

O Governo do RN e a SESED assinaram no dia 5 de dezembro a renovação, por mais cinco anos, da atuação da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado no estado. A FICCO tem por objetivo desmantelar organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas, comércio ilegal de armas e outros crimes. Fazem parte a Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Penal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e a Secretaria Nacional de Políticas Penais.

Operação Paz

Foi lançada em setembro, em todo o país, a Operação Paz. Trata-se de uma ação conjunta coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com o objetivo de agregar e colaborar com os esforços que já vêm sendo realizados pelos governos estaduais em reduzir as Condutas Violentas Letais Intencionais. Compõem as CVLIs os homicídios dolosos, feminicídios, latrocínios, mortes por consequência de lesões corporais e em decorrência da intervenção de agentes de segurança pública. No RN, a Operação Paz é supervisionada pela SESED, e envolve a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiro Militar, Instituto Técnico-Científico de Perícia, Polícia Penal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

De setembro a novembro, 460 pessoas foram presas no RN. Deste total, 92 detidos são considerados diretamente envolvidos com assassinatos cometidos em território potiguar. A expectativa é que a Operação Paz seja renovada em 2024.

O Rio Grande do Norte foi o estado que mais se destacou na apresentação dos números gerais da “Operação Paz”. Em coletiva de imprensa realizada na manhã do dia 20 de dezembro, em Brasília, os dados apresentados pelo Secretário Nacional da Segurança Pública, Tadeu Alencar, mostram que a Segurança Pública potiguar ficou em primeiro lugar na redução dos homicídios dolosos (-23,9%), em primeiro na redução das Condutas Violentas Letais Intencionais (-24,2%), e novamente em primeiro na redução das Mortes Violentas Intencionais (-27,1%).

Categorias
Matéria

Número de mortes violentas cai 42,5% em novembro no RN; mês é o menos violento desde 2011

As Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs) continuam em queda no Rio Grande do Norte. Segundo dados contabilizados e consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), a redução foi de 42,5%. Este é o menor índice de violência para o mês desde quando foi iniciada a série histórica do estado, em 2011.

Em números absolutos, 120 pessoas foram mortas no RN em novembro de 2022. Já neste ano, no mesmo período, foram registradas 69 mortes violentas (-42,5%). Compreende-se como CVLIs o total de mortes por homicídio doloso, mortes decorrentes de intervenção policial, vítimas de latrocínio, lesão corporal seguida de morte e feminicídios.

Série histórica

No Rio Grande do Norte, as mortes violentas passaram a ser contabilizadas, seguindo uma mesma metodologia, a partir de 2011. Abaixo, confira os dados referentes ao total de CVLIs para o mês de novembro ano a ano.

Nov/2011 | CVLIs: 96

Nov/2012 | CVLIs: 110

Nov/2013 | CVLIs: 167

Nov/2014 | CVLIs: 138

Nov/2015 | CVLIs: 179

Nov/2016 | CVLIs: 159

Nov/2017 | CVLIs: 160

Nov/2018 | CVLIs: 142

Nov/2019 | CVLIs: 107

Nov/2020 | CVLIs: 116

Nov/2021 | CVLIs: 100

Nov/2022 | CVLIs: 120

Nov/2023 | CVLIs: 69

Redução nas maiores cidades

A redução das mortes violentas também vem acontecendo nas maiores cidades do estado. Abaixo, veja tabela com o total de CVLIs registradas nos meses de novembro de 2022 e 2023 nos municípios de Natal, Mossoró, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e Macaíba.

Natal

CVLIs/Nov/2022: 26

CVLIs/Nov/2023: 8

Redução: – 69,2%

Mossoró

CVLIs/Nov/2022: 18

CVLIs/Nov/2023: 7

Redução: – 61,9%

Parnamirim

CVLIs/Nov/2022: 8

CVLIs/Nov/2023: 5

Redução: – 37,5%

São Gonçalo do Amarante

CVLIs/Nov/2022: 5

CVLIs/Nov/2023: 4

Redução: – 20%

Macaíba

CVLIs/Nov/2022: 6

CVLIs/Nov/2023: 0

Redução: – 100%

Categorias
Matéria

Mortes violentas no RN têm redução de 11,4% entre janeiro e outubro

O Governo do Rio Grande do Norte reduziu em 11,4% o total de mortes violentas no estado no período de janeiro a outubro deste ano, comparando o mesmo período do ano passado. Parte desse resultado é fruto da Operação Paz, deflagrada com a missão de reduzir os índices de criminalidade e violência em todo o país.

No quantitativo absoluto do ano, quando considerado os primeiros dez meses de 2023, foram registradas 693 Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs), contra 816 mortes violentas ocorridas no mesmo período de 2022, o que representa um total de 123 vidas salvas.

Outubro

Somente no mês de outubro, a queda no total de mortes violentas foi de 9,7%. Em números absolutos, foram 103 mortes em outubro de 2022 contra 93 mortes registradas em outubro de 2023.

Os dados apresentados foram contabilizados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

Redução da violência nos maiores municípios

Natal (redução de 15,9%)

Jan-Out 2022: 208

Jan-Out 2023: 175

São Gonçalo do Amarante (Redução de 20,9%)

Jan-Out 2022: 43

Jan-Out 2023: 34

Mossoró (Redução de 41,4%)

Jan-Out 2022: 133

Jan-Out 2023: 78

Parnamirim (Redução de 45,2%)

Jan-Out 2022: 42

Jan-Out 2023: 23

Macaíba (Redução de 36,4%)

Jan-Out 2022: 33

Jan-Out 2023: 21

Operação Paz

A Operação Paz é uma ação conjunta coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), com o objetivo de agregar e colaborar com os esforços que já vêm sendo realizados pelos governos estaduais em reduzir as Condutas Violentas Letais Intencionais. Compõem as CVLIs os homicídios dolosos, feminicídios, latrocínios, mortes em decorrência de confrontos com agentes de segurança pública e lesões corporais seguidas de morte.

No RN, a Operação Paz é supervisionada pela SESED, e envolve a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiro Militar, Instituto Técnico-Científico de Perícia, Polícia Penal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Números no mês de setembro

Prisões: 214

Armas apreendidas: 21

Explosivos apreendidos: 17

Munições apreendidas: 189

Barreiras policiais realizadas: 340

Pessoas abordadas: 7.110

Veículos abordados: 3.306

Mandados de prisão cumpridos: 140

Ações ostensivas realizadas: 10.798

Números no mês de outubro

Prisões: 109

Armas apreendidas: 20

Explosivos apreendidos: 9

Munições apreendidas: 178

Barreiras policiais realizadas: 545

Pessoas abordadas: 9.111

Veículos abordados: 3.804

Mandados de prisão cumpridos: 56

Ações ostensivas realizadas: 13.481

Categorias
Matéria

Violência no RN tem redução de 13% em agosto. Em Mossoró é de 45%

O Governo do Rio Grande do Norte reduziu em 13% o total de mortes violentas em todo o território potiguar no mês de agosto. O número é resultado da comparação com o mesmo período de 2022.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (SEDED), por meio da Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE), foram registradas 87 Condutas Violentas Letais e Intencionais (CVLIs) em agosto deste ano. Ano passado, no mesmo período, foram 100.

No quantitativo absoluto do ano, quando considerado o período de 1º de janeiro a 31 de agosto, foram registradas 705 mortes violentas em 2023, contra 783 mortes ocorridas no mesmo período de 2022, o que representa uma redução de 10% no total.

Redução absoluta nas maiores cidades (acumulado de janeiro a agosto)

Natal: -15%

Jan/ago: 2022: 160

Jan/ago: 2023: 136

Mossoró: -45,2%

Jan/ago: 2022: 115

Jan/ago: 2023: 63

Parnamirim: -56,3%

Jan/ago: 2022: 32

Jan/ago: 2023: 14

São Gonçalo do Amarante: -17,1%

Jan/ago: 2022: 35

Jan/ago: 2023: 29

Macaíba: -38,7%

Jan/ago: 2022: 31

Jan/ago: 2023: 19

Categorias
Matéria

Julho tem redução de 22,6% de mortes violentas no RN

O número de mortes violentas no Rio Grande do Norte caiu 22,6% no mês de julho. A redução é referente ao mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED).

Os dados foram consolidados pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análises Criminais (COINE) da SESED, e revelam que, somente em julho, foram registradas 115 Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs) no RN ao longo do mês de julho de 2022, contra 89 ocorrências registradas em julho deste ano, ou seja, 26 mortes a menos, o que representa uma diminuição de 22,6%.

No quantitativo absoluto do ano, ainda de acordo com a COINE, o Estado contabiliza 682 mortes violentas durante os sete primeiros meses de 2022, contra 617 ocorrências registradas ao longo do mesmo período de 2023, isto é, são 65 casos a menos, o que representa uma redução de 9,5% no acumulado do ano.

Menos violência nas maiores cidades

A redução na violência também tem sido recorrente nas maiores cidades do Rio Grande do Norte. Confira:

Em Natal foram registradas 137 mortes violentas de janeiro a julho de 2022, contra 120 casos de janeiro a julho de 2023 – Redução de 12,4%;

Em Mossoró foram registradas 96 mortes violentas de janeiro a julho de 2022, contra 56 casos de janeiro a julho de 2023 – Redução de 41,7%;

Em Parnamirim foram registradas 25 mortes violentas de janeiro a julho de 2022, contra 14 casos de janeiro a julho de 2023 – Redução de 44,0%;

Em São Gonçalo do Amarante foram registradas 33 mortes violentas de janeiro a julho de 2022, contra 26 casos de janeiro a julho de 2023 – Redução de 21,2%;

Em Macaíba foram registradas 24 mortes violentas de janeiro a julho de 2022, contra 19 casos de janeiro a julho de 2023 – Redução de 20,8%.

Categorias
Matéria

Redução da violência no RN é de 7,7% em 2022, a segunda maior do Nordeste

O Anuário da Violência, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, apontou que em números absolutos, o Rio Grande do Norte obteve uma redução de 7,7% no total de Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs), a segunda redução na Região Nordeste.

Na média nacional, a redução das mortes violentas foi de 2,4% e no Nordeste foi de 4,5%, o que deixa o Rio Grande do Norte acima da média nacional e regional.

Em nota, a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social aponta que desde o início da série histórica, esse é o terceiro menor número e o mais baixo para o estado desde 2012. “Em 2022, foram contabilizadas 1.212 mortes violentas intencionais, contra 1.308 em 2021 e 1.357 em 2020. O maior número já registrado no estado foi em 2017, com 2.355”, afirma.

Ainda assim o Rio Grande do Norte é o sétimo estado mais violento do país e o quarto do Nordeste.

Cidades violentas

O ponto negativo para o Rio Grande do Norte é a presença de Mossoró (13ª) e São Gonçalo do Amarante (40ª) entre as 50 cidades mais violentas do Brasil.