Categorias
Matéria

Albert e Carla Dickson ganham ação na Justiça contra Youtube

Por Mirela Lopes

Agência Saiba Mais

O magistrado do 3ª Juizado Especial Cível da Comarca de Natal, Gustavo Eugenio de Carvalho Bezerra, determinou que o Google restabeleça as contas do deputado estadual Albert Dickson (PSDB) e de sua esposa, a deputada federal Carla Dickson (União Brasil). Os dois são médicos oftalmologistas e tiveram o canal no youtube suspenso em abril deste ano por divulgarem informações falsas sobre a covid-19.

A decisão de 1ª instância é do dia 03 de junho. O magistrado determina um prazo de cinco dias para que a conta do casal seja devolvida, sob pena de multa de R$ 10 mil, em caso de descumprimento. O juiz também determina que o Google pague mais R$ 5.000,00 por causa da interrupção na monetização dos vídeos, com correção monetária conforme tabela da Justiça Federal e juros de mora de 1% ao mês a contar da citação. Além disso, também ficou estabelecido na sentença o pagamento de mais R$ 7.000,00 a cada um dos autores da ação a título de danos morais, também corrigidos.

Para justificar a defesa do “tratamento precoce” para a covid-19 que o casal fazia no youtube, os advogados do casal argumentaram que a ciência é plural e não cabe à plataforma censurar a divulgação de informações.

“Silenciar o canal e os vídeos correlatos ao conteúdo seria, indubitavelmente, uma forma de controlar a informação e levar a crer à comunidade virtual a existência de uma verdade única: aquela veiculada pela empresa ré, possivelmente em razão da ideologia dos que a administram.

Ora, se a ciência se divide de maneira dicotômica a favor e contra o que se convencionou chamar de tratamento precoce, promover a divulgação de apenas uma vertente em detrimento da outra assinala o cerceamento da liberdade, não só de expressar-se, mas macula de parcialidade a informação”, traz um trecho da defesa.

Albert e Carla Dickson disseram que tinham um lucro mensal de R$ 1.000,00 com a monetização do canal, com isso, a suspensão da conta entre julho e dezembro de 2021 teria resultado num prejuízo de R$ 5.000,00.

O Google tem 15 dias para cumprir a sentença sob pena de 10% de multa sob o valor da indenização, mas, como o processo tramitou em um juizado especial, a empresa de tecnologia ainda pode recorrer da decisão às Turmas Recursais dos Juizados.

O casal foi notificado 16 vezes em menos de um ano por causa da divulgação de desinformação sobre a covid-19. Pelo menos quatro infrações foram cometidas apenas em 2022 pelo casal, segundo a empresa especializada em análise de dados NoveloData. Com 214 K (214 mil) de assinantes no canal, Albert e Carla se notabilizaram pela divulgação de tratamento sem eficácia para a covid-19. O médico chegou a “trocar” inscrições no canal por receita médica para o que ele chama de “tratamento precoce” para a covid-19. Um coquetel de medicamentos, entre os quais está a ivermectina, remédio usado no tratamento de piolhos, sarnas e verme. Na época, Albert negou que a inscrição no canal para ter acesso à receita fosse obrigatória.

Categorias
Matéria

Youtube remove definitivamente canal de casal de deputados do RN por veiculação de informações falsas

Tribuna do Norte

O canal do deputado estadual Albert Dickson (PSDB) e da deputada federal Carla Dickson (União Brasil) no YouTube foi retirado definitivamente do ar. A decisão do YouTube ocorreu após o canal receber 16 punições em menos de um ano devido a informações falsas sobre a covid-19.

Com 214 mil assinantes, o canal foi utilizado pelos deputados, que são um casal de médicos, para divulgar informações acerca do enfrentamento à covid-19. Contudo, posições controversas e sem comprovação científica expostas pelos parlamentares, como o uso de Ivermectina para o tratamento da doença, geraram denúncias e violaram normas da plataforma.

O YouTube, durante a pandemia, modificou as regras para uso. Porém, cinco punições ocorreram fora do período de ajuste às novas regras, com quatro ocorrendo ainda nesta ano – a última foi em 20 de março. Pelas regras do YouTube, após o primeiro ‘warning’ e três ‘strikes’ em menos de 90 dias, o canal é excluído.

Os deputados pelo Rio Grande do Norte foram alguns dos maiores defensores do chamado “tratamento precoce” da covid-19, assim como também defenderam a utilização de Ivermectina.

Categorias
Matéria

Deputados se filiam ao PSDB

A bancada do PSDB na Assembleia Legislativa  está recebendo os reforços dos deputado Albert Dickson e Ubaldo Fernandes, que deixaram respectivamente PROS e PL.

Albert foi o deputado estadual mais votado em Natal e atua dentro do segmento evangélico no Rio Grande do Norte.

Outro que chega ao PSDB é Ubaldo Fernandes cuja atuação política também se concentra em Natal, onde na campanha passada teve 14 mil votos. Ele aumentou as bases no interior, ampliando os municípios onde tem atuação.

Categorias
Foro de Moscow

Foro de Moscow 18 fev 2022 – Albert Dickson distribui invermectina nas igrejas

Categorias
Matéria

Deputado mistura política, medicina e fé ao distribuir receitas e ivermectina em igrejas evangélicas

O deputado estadual Albert Dickson (PROS) andou realizando consultas em templos religiosos pelo Rio Grande do Norte ao longo da pandemia em que distribuía receitas dos medicamentos comprovadamente ineficazes do “kit covid” e de ivermectina para uso “profilático” contra a doença.

Uma das histórias que chegou ao Blog do Barreto em que foi possível juntar documentos ocorreu na Igreja Assembleia de Deus na praia de Pitangui, litoral norte da Grande Natal em junho do ano passado.

Albert realizou consultas na Igreja e entregou receitas e comprimidos de ivermectina para “uso profilático”, isso em plena campanha de vacinação. “Eu até brinquei com a minha mãe que já tinha visto cheque pré-datado, agora receita médica pré-datada foi a primeira vez”, relatou fonte do blog, filho de uma frequentadora da igreja.

Receita entregue na Assembleia de Deus em Pitangui (Foto: reprodução)

Um deputado e médico atendendo em um templo religioso escancara uma assustadora mistura entre política, medicina e religião que inevitavelmente visa render frutos eleitorais na eleição deste ano.

Não é a primeira vez que Dickson se mete neste tipo de confusão. Ano passado ele virou notícia internacional por usar o canal dele no Youtube para trocar receitas do ‘kit covid” por likes, além der ter 12 vídeos removidos nesta plataforma por veicular informações falsas sobre a pandemia.

Médico/deputado entregou medicamentos ineficazes contra a covid aos fiéis da igreja (Foto: cedida)

O médico oftalmologista também já foi desmentido por diversas agências de checagem e no domingo retirou o vídeo de uma live em que incentivava as pessoas a pegar covid.

Deputado não nega fazer consultas em igrejas e afirma existir uma politização criminosa na pandemia

Além do Kit covid teve receita de óculos (Foto: cedida)

Procurado pelo Blog do Barreto, o deputado Albert Dickson enviou uma nota em que não nega que ter realizado consultas em igrejas e discorre sobre as opiniões dele a respeito da pandemia em que afirma ser alvo de uma politização criminosa.

Confira a nota

Infelizmente, até o momento sabe-se muito pouco sobre a covid-19.

Os avanços científicos registrados foram para pacientes em UTI em que a intubação tardia, a posição prona (de bruços), e o uso de corticoides e anticoagulantes diminuíram as mortes. É importante notar que todas as medidas de prevenção como a vacina, até agora parecem ter impacto na disseminação dessa doença.

Existem inúmeras questões que aguardam respostas da ciência em relação a covid-19. Cito algumas:

O “lockdown” previne mais a transmissão do que medidas de distanciamento social? Pacientes que já contraíram a moléstia estão imunes?

A mutação do vírus é mais grave do que a forma anterior?

Enquanto isso a medicina todos os dias tenta  melhorar esse quadro.

Lamentavelmente, no Brasil há uma politização criminosa em relação à pandemia entre apoiadores e críticos da esquerda e direita. Assuntos irrelevantes relacionados à covid-19 dominam o noticiário com discussões estéreis entre pessoas sem formação acadêmico-científica na área de saúde, dando opiniões porém com cunho ideológico.

Gostaria de informar que atendemos diversas pessoas todos os dias. E nossas receitas são nominais e possuem datas.

Calendários também foram distribuídos aos fiéis (Foto: cedida)

Em meio a tantas denúncias e fake News observamos Alguns pontos importantes  :

  1. O Conselho Federal de Medicina outorga através da resolução 20/2021 que qualquer médico, devidamente registrado com o CRM, pode consultar pacientes com covid.
  2. A entrega da medicação prescrita tem sido feita em postos de todo o RN, e pode também ser dada por médicos para os pacientes com a devida receita com o nome do mesmo e com a data da consulta. (Não observado nessa foto).
  3. No tocante ao calendário, não há qualquer problema ou vedação, considerando ser material em baixa quantidade, em ano não eleitoral.

Portanto, muito grato pelas observações e estamos à disposição.

Categorias
Matéria

Deputado/médico apaga divulgação de live em que “explicaria” porque é “bom” pegar covid agora

O deputado estadual Albert Dickson (PROS) apagou a postagem em que anunciava uma live para a noite de em que prometia responder porque é bom pegar covid agora.

Na postagem feita no sábado ele escreveu: “live especial amanhã no Facebook e Instagram. Se fosse para escolher o momento seria esse porque(sic)?”.

O parlamentar recebeu uma saraivada de críticas nas redes sociais por estar usando a condição de médico para propagar o vírus da covid-19.

Inclusive, várias postagens cobraram uma postura mais fiscalizadora do Ministério Público e Conselho Regional de Medicina (CRM) sobre o caso.

Numa delas o vice-presidente estadual do PT, Daniel Valença, que é professor do curso de direito da Ufersa, alertou que Dickson poderia ser flagrado descumprindo o artigo 268 do Código Penal.

E o médico e deputado estadual do RN @albertdickson , convida para live em seu Instagram hoje, 21h, com o tema “Por que é bom pegar Covid agora”. Quem tiver estômago, esteja lá, para lembrar-lhe e ao @MPRN_Oficial que ele pode incorrer em flagrante delito do Art. 268”, frisou.

E o que diz o artigo 268:

Art. 268 – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena – detenção, de um mês a um ano, e multa.

Parágrafo único – A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.

Omissão de notificação de doença

O Blog do Barreto visitou os perfis de Albert no Facebok e Instagram agora pela manhã e não há o vídeo da live que ocorreu às 21h, mas também foi apagado (trecho atualizado às 13h51).

Albert já teve 12 vídeos removidos do Youtube por propagar mentiras sobre a pandemia e foi notícia internacional quando foi flagrado prometendo trocar likes por receitas com medicamentos do kit covid, considerado ineficaz pela ciência.

 

Categorias
Matéria

Só perde para Bolsonaro: deputado do RN é o segundo em ranking de vídeos removidos no Youtube por propagar mentiras sobre a pandemia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é o líder entre os canais de direita em casos de vídeos removidos do Youtube por violar as regras da plataforma veiculando mentiras sobre a pandemia.

Foram 33 das 233 publicações removidas em 2021.

A informação é do Portal Metrópoles.

Com 12 vídeos removidos, o deputado estadual Albert Dickson (PROS) é o segundo colocado no ranking. Médico oftalmologista, ele é defensor do tratamento precoce que utiliza medicamentos comprovadamente ineficazes contra a covid.

A reportagem lembra que a BBC ano passado denunciou Albert por cobrar em forma de likes para emitir receitas com medicamentos de um tratamento ineficaz, mas que ele ainda mantém vídeos com informações falsas no ar. “Em todas as suas 12 publicações apagadas havia informações não verdadeiras sobre a doença. Apesar das sanções já recebidas, outras postagens com conteúdo enganoso continuam no ar. É o caso da live intitulada ‘Dutasterida, bromexina ou ivermectina, qual a melhor?’. Na ocasião, o político dá a quantidade de medicamentos que supostamente fariam ‘evitar pegar a Covid’ para mulheres, homens e até mesmo crianças”, lembra.

Ontem o negacionismo sofreu um duro golpe com a suspensão do perfil da médica Roberta Lacerda que vinha promovendo uma campanha antivax no Twitter, além de ser defensora das mesmas teses de Albert Dickson.

Nota do Blog: apesar de ser incluso como dono de um canal de direita, Albert Dickson faz parte da base aliada da governadora Fátima Bezerra (PT) na Assembleia Legislativa.

Categorias
Matéria

Casal de deputados deve se dividir em partidos diferentes

O casal de deputados Albert Dickson (estadual) e Carla Dickson (Federal) está de saída do PROS para se dividir em dois partidos.

Em entrevista a Jovem Pan de Natal Albert explicou que Carla estava encaminhando filiação ao União Brasil, que vai sair da fusão entre DEM e PSL, mas no final de semana, após conversa com o ministro das comunicações Fábio Faria (PSD), a tendência é para o PP, destino do auxiliar do presidente Jair Bolsonaro (PL). “A tendência de Carla era ir para o Brasil Novo (na verdade União Brasil), mas depois dessa conversa no final de semana ela deve ir para o PP. Vamos definir isso nos próximos 15 dias. Ela ainda vai conversar com o senador José Agripino que deve ser o presidente do partido no RN e com Paulinho Freire (presidente da Câmara dos Deputados)”, explicou.

Já Albert vai encaminha filiação ao PSDB. “Minha tendência é de ir para o PSDB do presidente Ezequiel. A tendência é fazer uma chapa bem eclética e reunir muitos deputados”, declarou.

O deputado disse ainda que está mantendo conversas com oposição e situação e que o apoio dado à governadora Fátima Bezerra (PT) é apenas administrativo.

Albert e Carla são parlamentares ligados ao segmento evangélico e médicos defensores de tratamentos comprovadamente ineficazes contra a covid.

Categorias
Matéria

Vinte e nove jornalistas pisoteiam mais 7.500 cadáveres no RN

Não dá para naturalizar que 29 jornalistas saíram de casa para eleger como parlamentar do ano um deputado estadual que teve 12 vídeos removidos do Youtube por propagar informações falsas sobre a eficácia da ivermectina para tratar covid-19.

Não consigo compreender como 29 jornalistas que ocupam importantes espaços na mídia da capital elegeram parlamentar do ano um deputado que incentivou as pessoas a acreditarem que um remédio usado para verme e piolho funcionaria como uma vacina contra a covid-19. Pior: este mesmo cidadão trocou consultas para receitar medicamentos comprovadamente ineficazes por likes nas redes sociais.

Isso virou notícia internacional!

Albert Dickson (PROS) usou o cargo de médico para pregar que a ivermectina serviria para evitar problemas no fígado com as novas variantes da covid-19 quando o que se tem comprovado é que o uso indiscriminado do remédio tem causado hepatite.

Ainda assim 29 jornalistas saíram de casa para dizer que alguém que se destacou tão negativamente merecia ser escolhido o melhor deputado estadual do Rio Grande do Norte.

Confesso que só corporativista, mas se tivesse em mãos a lista destes 29 colegas não pensaria duas vezes em expor. Essa gente mostrou indiferença por mais 7.527 potiguares, dentre eles alguns colegas da mídia, que morreram da doença pandêmica.

Premiar alguém com essa postura envergonha o jornalismo potiguar e constrange os fatos.

Mas nada disso me surpreende. A mídia natalense deu ampla divulgação para os absurdos praticados pelo deputado, deu pouca importância as denúncias contra ele e nunca se retratou pela pregação em favor da ivermectina como uso contra a covid.

Infelizmente o jornalismo potiguar ficou menor com essa escolha que acaba recaindo sobre todos nós.

Deixo aqui o meu repúdio contra esses 29 colegas que pisotearam sobre mais de 7.500 cadáveres.

 

Categorias
Matéria

Jornalistas elegem “deputado do ano” parlamentar que pregou uso da ivermectina para covid e teve vídeos removidos por fake news

Ele foi notícia na BBC de Londres por oferecer “tratamento precoce” e consultas em que medicava o “kit covid” em troca de likes no Youtube.

Também foi notícia em vários veículos nacionais pela postura anticiência durante toda a pandemia da covid-19. Doze de seus vídeos foram removidos do Youtube por fazer pregação do “tratamento precoce” mesmo ele sendo comprovadamente ineficaz. Além de fazer uma conexão insustentável entre as novas cepas e a hepatite para reforçar a pregação do “tratamento precoce”.

Foi pregando que remédio para piolho e verme prevenia a covid-19 como uma vacina que ele recebeu reconhecimento de 29 dos 42 jornalistas que integram o Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Albert Dickson (PROS) foi eleito o parlamentar do ano.

O segundo colocado com 10 votos não deixa por menos no quesito controvérsia. Tomba Farias (PSDB) atacou professores acusando-os de estarem de férias quando na verdade estavam dando aulas diariamente e chegou a criticar a deputada Isolda Dantas (PT) por ela ter gravado um vídeo dançando forró com o vice-governador Antenor Roberto (PC do B).

Deixo com você os grandes feitos de Albert Dickson em 2021:

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56905972

https://www.bbc.com/news/blogs-trending-57276286

https://oglobo.globo.com/epoca/brasil/deputado-oftalmologista-oferece-tratamento-precoce-em-troca-de-like-no-youtube-25011487

https://politica.estadao.com.br/blogs/estadao-verifica/politico-do-rn-faz-conexao-insustentavel-entre-novas-cepas-e-hepatite-para-defender-tratamento-precoce/

https://apublica.org/2021/05/deputado-do-rn-administra-grupos-de-whatsapp-que-promovem-falso-tratamento-precoce-contra-covid-19/

https://blogdobarreto.com.br/youtube-confirma-versao-de-deputado-e-retirada-de-12-videos-sobre-ivermectina/