Categorias
Matéria

Allyson comete erro tático ao demitir servidores do gabinete do vice

Por onde ando ouço a avaliação de que o prefeito Allyson Bezerra (SD) cometeu um erro de estratégia ao demitir os servidores do gabinete do vice-prefeito Fernandinho (Republicanos).

De fato essas avaliações estão corretas.

Ficou a imagem de que o prefeito sacramentou o rompimento. Como sempre escrevo por nesta página: política é feita de simbologias.

Fernandinho não deu qualquer declaração pública criticando a gestão nem agiu para prejudicar Allyson. O prefeito tomou uma atitude drástica sem que antes a corda fosse esticada no debate público.

Sem espaço, compreensivelmente pela sua baixíssima influência política na sociedade, Fernandinho decidiu ser candidato a deputado estadual em faixa própria sem exigir apoio de Allyson. Sem contar a aproximação com a governadora Fátima Bezerra (SD). O prefeito poderia tornar esta uma ponte para parcerias com o Governo do RN.

Se sou o prefeito não teria feito nada. Deixava o vice quebrar a cara nas urnas.

O prefeito escolheu o confronto e ficou com o desgaste. Pouco relevante no debate público, Fernadinho ficou mais conhecido e com o posto de vítima.

O jovem Allyson precisa aprender a velha estratégia de deixar como está para ver como é que fica e manusear a arte de engolir sapos.

Tendo razão ou não, o prefeito errou na estratégia.

Habilidade política requer a capacidade de reduzir o tamanho dos problemas quando eles batem a porta do líder.

Categorias
Matéria

Allyson passa o rodo nos cargos do vice-prefeito e escancara rompimento

Na edição N° 645A do Jornal Oficial de Mossoró (JOM) o prefeito Allyson Bezerra (SD) decidiu exonerar quatro servidores do gabinete do vice-prefeito Fernandinho e mais duas indicadas dele nas secretarias de educação e saúde.

A crise entre o prefeito e vice era patente apesar das declarações de ambos colocando panos quentes nos últimos dias.

Fernandinho trocou o PSD pelo Republicanos para ser candidato a deputado estadual e se aproximou da governadora Fátima Bezerra (PT), adversária de Allyson.

O prefeito chegou a negar o rompimento na semana passada mas mandou um recado claro sobre a importância de se fazer política em grupo.

A gota d´água para sacramentar o rompimento foi no último sábado quando o prefeito chegou a um evento da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) acompanhado de assessores e seguranças enquanto Fernandinho estava com os vereadores Tony Fernandes (SD), Isaac da Casca (DC), Lamarque Oliveira (PSC) e Paulo Igo (SD).

Os vereadores foram chamados a atenção sobre a situação e ameaçados de perder os cargos.

Allyson repete Dix-huit Rosado e Francisco José Junior que romperam com os vices Sandra Rosado e Luís Carlos.