Categorias
Matéria

Álvaro Dias encaminha neutralidade com candidatura de Fábio Dantas

O prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) foi curto e grosso sobre a escolha do ex-vice-governador Fábio Dantas (SD) para disputar o Governo do RN: “não é o nome para ser governador do RN neste momento”*.

Isso não quer dizer que ele vá para o palanque da governadora Fátima Bezerra (PT) com quem viveu às turras na pandemia.

O tucano sinalizou que vai subir no muro e cuidar da candidatura do filho Adjuto Dias (MDB) a deputado estadual e não tem afinidade com a oligarquia Alves que mude isso. “Não, nunca pensei isso (apoiar Fátima). Não tenho nada que agrade em Fátima, apesar da amizade com Walter Alves e Garibaldi”*, disparou.

As falas de Álvaro reforçam a estratégia voltada para 2026. Ele quer a reeleição de Fátima sem por as digitais na vitória para daqui a quatro anos ser o nome da oposição na sucessão da petista. No trajeto ele quer fazer o filho presidente da Assembleia Legislativa.

A neutralidade de Álvaro favorece Fátima sem que ele declare apoio.

*Aspas extraídas do Agora RN.

Categorias
Análise

Álvaro Dias prefere vitória de Fátima de olho em 2026

Depois de dois anos às turras com a governadora Fátima Bezerra (PT) com direito à adoção do bolsonrismo clínico como método para jogar a opinião pública contra a petista o prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) mudou de planos.

Com o fim do prazo de desincompatibilização, Álvaro está focado na eleição do filho Adjuto Dias (MDB) para a Assembleia Legislativa e o sonho de ser governador ficou para 2026.

De acordo com o cientista social Daniel Menezes a jogada é bem clara: deixar Fátima ser reeleita para mais quatro anos de PT no poder apostando que com o desgaste ele seja o nome da oposição. Para fortalecer a estratégia a sacada fazer Adjuto presidente da Assembleia Legislativa no biênio 2025/26.

“O prefeito Álvaro Dias disse que apoia candidatura da oposição se o nome for José Agripino, Felipe Maia ou Paulinho Freire, que não são candidatos. Trata-se de subterfúgio para justificar o distanciamento de Fábio Dantas e da oposição. O oferecimento de nome inviável cria só a justificativa”, escreveu Daniel no Blog O Potiguar. “Álvaro mira em 2026. Quer ser candidato ao governo. E Fátima não poderá mais se reeleger. Se for outro, a opção torna-se viável. Também quer eleger o filho deputado estadual e pleitear a presidência da Assembleia, mirando sobretudo o exercício do segundo biênio (2025-2026)”, explicou.

Álvaro joga em 2022 pensando em 2026. Daí a estranha movimentação que favorece aquela com quem passou os últimos anos em pé de guerra.

 

Categorias
Análise

Veto de Álvaro Dias a Fábio Dantas deixa oposição ainda mais caótica

O prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) não achou a menor graça na escolha do ex-vice-governador Fábio Dantas (SD) para ser candidato ao Governo do Rio Grande do Norte feita pelo ex-ministro do desenvolvimento regional Rogério Marinho (PL).

Num cenário em que quase dez nomes foram testados e reprovados pelo eleitor no funil que vai selecionar quem vai representar o bolsonarismo contra a governadora Fátima Bezerra (PT) restou Dantas.

Álvaro não gostou da ideia e descarou estar no palanque de Fábio/Rogério e é ausência confirmada no lançamento da chapa marcado para a próxima terça-feira.

O prefeito de Natal não retribuiu com endosso a decisão a parceria marcada pelo envio de recursos para a gestão dele via Ministério do Desenvolvimento Regional.

O prefeito sugeriu que fosse lançado o presidente da Câmara Municipal de Natal Paulinho Freire (UB) ao Governo, mas é uma possibilidade inviável por ser tratar de um dos favoritos a uma vaga na Câmara dos Deputados que está na cota de aliados de Fátima.

Há quem aposte numa guinada de Álvaro para apoiar a governadora Fátima Bezerra caso ela tenha (e vai ter) como vice o deputado federal Walter Alves (MDB).

A oposição está a cada dia mais caótica.

Categorias
Artigo

Comparação entre tratamento concedido a greve dos professores no RN e em Natal demonstra que Fátima joga no campo adversário

Por Daniel Menezes*

A greve dos professores do RN foi tratada em Natal como um problema justo e de direito dos professores. O foco foi voltado para a figura da governadora Fátima Bezerra, que na narrativa da opinião publicada estaria sendo incoerente com sua história. O piso era obrigação. Fátima foi lá, negociou e a greve chegou ao seu fim.

Agora os professores de Natal entraram em greve. A prefeitura não cumpre o piso desde 2020. O assunto é abordado de forma lateral pela mesma opinião publicada. No máximo, o viés é sobre o prejuízo que vem sofrendo os alunos.

São os pesos e medidas da política local.

Aliás, você ficou sabendo, caro leitor, que os profissionais da saúde de Natal entrarão em greve? Não, não é?!

Fosse a greve estadual, o Sindicato dos Médicos já teria extensa agenda de entrevistas e ataques na imprensa.

Fátima joga no campo adversário, principalmente em Natal.

É irônico que a dita cidade do sol, que se enxerga tão moderna, tenha criado um cinturão de proteção ímpar para um prefeito com práticas de gestão de município do interior, quer seja no tratamento da pandemia, da saúde, do esfacelamento do transporte público, na maneira como aumenta o próprio salário ou na forma com que está embutindo o filho candidato à deputado estadual nas mídias do poder público que controla.

*É professor da UFRN e editor do Blog O Potiguar.

Este texto não representa necessariamente a mesma opinião do blog. Se não concorda faça um rebatendo que publicaremos como uma segunda opinião sobre o tema. Envie para o barreto269@hotmail.com e bruno.269@gmail.com.

Categorias
Artigo

Aprovação de Álvaro Dias despenca em Natal

Está em curso o fim da lua de mel entre o prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) e o eleitor da capital. Os números da pesquisa Seta comparados com sondagens anteriores do mesmo instituto apontam que a popularidade do tucano está em queda.

Um dado interessante: em 13 de fevereiro de 2020, antes da pandemia da covid-19, o eleitor natalense estava dividido sobre o desempenho de Álvaro.

A pesquisa publicada no Blog do BG (ver AQUI) informava que 44% desaprovavam a gestão enquanto 33% aprovavam. A título de comparação era uma situação bem pior que a governadora Fátima Bezerra (PT) enfrenta atualmente no RN com aprovação e desaprovação tecnicamente empatadas.

Aí veio a pandemia, a tática de bater de frente com Fátima usando métodos bolsonaristas contra o isolamento social por meio de decretos inócuos contra as medidas sanitárias e pregação de que a ivermectina funcionava contra a covid-19. Com apoio das principais rádios da capital essas sandices ganharam verniz de defesa da economia.

Em setembro de 2020 o mesmo Instituto Seta no mesmo Blog do BG apresentava um quadro totalmente diferente. A aprovação de Álvaro Dias era de 61% e a desaprovação de 27% (ver AQUI).

Prefeito reeleito com folga no primeiro turno.

Em 2021 o Instituto Seta não fez pesquisas sobre a avaliação do tucano.

Somente ontem a 98 FM divulgou uma nova pesquisa Seta expondo o que o natalense pensa sobre Álvaro Dias. A aprovação caiu (em números arredondados) 23% ficando m 38.2% e a desaprovação se encontrar estável com 28,5% (ver AQUI).

Fatos novos no período explicam a mudança de humor entre os natalenses. Tivemos a Operação Rebotalho que tratou da compra de respiradores obsoletos e superfaturados, a crise do setor de transporte, descumprimento do piso dos professores e o escândalo dos jetons que aumentaram em 60% os salários dos secretários e prefeito.

Talvez esses números ajudem a explicar porque Álvaro tenha deixado para lá a ideia de disputar o Governo contra Fátima.

 

Categorias
Sem categoria

Confira as avaliações de Bolsonaro, Fátima e Álvaro Dias

A pesquisa do Instituto Seta divulgada pela 98 FM de Natal trouxe as avaliações do prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB), da governadora Fátima Bezerra (PT) e do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Somente Álvaro tem avaliação positiva enquanto que o eleitorado está dividido sobre Fátima e reprova Bolsonaro.

Confira os números:

Avaliação da gestão do prefeito Álvaro Dias (apenas Natal)

Aprovo: 38,2%

Desaprovo: 28,5%

Não sabe/não respondeu: 33,2%

Avaliação da gestão da governadora Fátima Bezerra

Desaprovo: 44,4%

Aprovo: 44%

Não sabe/não respondeu: 11,5%

Avaliação da gestão do presidente Jair Bolsonaro

Desaprovo: 61,4%

Aprovo: 27,6%

Não sabe/não respondeu: 10,9%

O Instituto Seta ouviu 1.700 eleitores entre os dias 26 e 28 de março em todo o Rio Grande do Norte. A margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. O registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN) é o RN-08360/2022.

Categorias
Matéria

Oposição entra na justiça contra gratificação de Álvaro Dias

Os vereadores da bancada de oposição na Câmara Municipal de Natal, liderada pelo vereador Pedro Gorki (PCdoB), protocolou Ação Popular com pedido de liminar que requer a suspensão imediata da gratificação, no valor de 60% da remuneração fixa, e a devolução dos 12 mil reais recebidos pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB).

A ação, assinada pelo advogado Caio Vitor Ribeiro Barbosa e que será distribuída a uma das Varas da Fazenda Pública do RN, alega a inconstitucionalidade da Gratificação por Participação em Órgão de Deliberação Coletiva com base no art. 39, §4º, que estabelece que “O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo, os Ministros de Estado e os Secretários Estaduais e Municipais será remunerados exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação…”.

“O que afirmamos com essa Ação é que a gratificação de 12 mil reais ao prefeito, nesse momento de crise econômica, desemprego e carestia, não é somente irresponsável e insensível, mas também ilegal. Esperamos que essa injustiça contra o povo de Natal seja derrubada.” afirma o vereador Pedro Gorki (PCdoB), líder da bancada de oposição, que assina a petição inicial ao lado das vereadoras Brisa Bracchi (PT), Divaneide Basílio (PT) e o vereador Robério Paulino (PSOL).

A petição inicial ainda afirma que, em meio à escassez de insulina para ser distribuída na rede de atendimento da Secretaria Municipal de Saúde, com o valor indevidamente pago ao prefeito poderiam ser adquiridos cerca de 180 caixas do medicamento em apenas 2 meses, ajudando centenas de famílias natalenses cujos familiares dependem desse tipo de remédio para sobreviver.

Categorias
Matéria

Líder nacional do Podemos defende candidatura de Styvenson ao Governo

O senador paranaense Álvaro Dias, uma das principais lideranças do Podemos, gravou vídeo em que pede para que o senador Styvenson Valentim dispute o Governo do RN.

Ele convida os potiguares a se filiarem ao partido e defende o nome de Styvenson. “Temos aí a liderança do Styvenson, nosso senador, que seria sem dúvida um grande candidato ao governo do Estado, mas isso cabe a ele decidir. Essa é uma decisão pessoal que ele deve fazer”, frisou.

O material foi divulgado nas redes sociais do presidente estadual do Podemos, Felipe Madruga, que não fez menção ao possível candidato ao Governo. “Recebi esse vídeo do meu grande amigo e líder da bancada do Podemos no Senado Federal @ad.alvarodias .O Podemos tem uma das melhores e maiores bancadas no senado.

Seguimos com nosso propósito de fazer política transparente!”, postou.

Ao Blog do Barreto Styvenson disse que outros senadores também pedem que ele seja candidato, mas que a decisão depende do povo potiguar. “Mas eles (os senadores) não são os eleitores nem o povo que precisa do RN quando for estes aí sim posso aceitar o desafio”, declarou.

Categorias
Análise

Na política de Natal compensa mais mentir do que se explicar

Por Daniel Menezes*

Políticos pensam em termos de custos e benefícios. Em Natal, tomada pelo bolsonarismo entre quem manda e forma opinião publicada, é mais racional mentir do que se explicar por um possível erro ou situação contraditória. Se explicar significa admitir. E como mentir não gera reprimenda, acaba saindo melhor.

O deputado estadual Kelps Lima mentiu sobre o modo como se deu o fim da CPI da Arena das Dunas. O que acontecerá com ele? Nada. Não será criticado nos principais jornais e blogs. No máximo a questão será posta como a sua versão versus a aquela que a contraria. A verdade não será buscada e nem cobrada. Em tempos normais, teria de se explicar sobre a contradição que representou dentro do poder legislativo que faz parte o tratamento diferenciado concedido a CPI da Covid e a da Arena das Dunas.

Até hoje as mentiras sobre a proteção contra covid por uso de vermífugo, ditas por membros da prefeitura do Natal e pelo próprio prefeito, passam impune na cidade. Nunca existiu, nem existirá, uma autocrítica. Sairá de graça a enganação e a irresponsabilidade.

*É professor da UFRN e editor de O Potiguar.

Este texto não representa necessariamente a mesma opinião do blog. Se não concorda faça um rebatendo que publicaremos como uma segunda opinião sobre o tema. Envie para o barreto269@hotmail.com e bruno.269@gmail.com.

Categorias
Matéria

Filho de Álvaro e mais 11 secretários tiveram aumento de 60% nos salários

Por Mirella Lopes e Cledivânia Pereira

Agência Saiba Mais

Além do prefeito Álvaro Dias (PSDB), pelo menos 12 secretários e sete titulares de outros órgãos que fazem parte da estrutura administrativa da Prefeitura de Natal tiveram um aumento de 60% em seus salários em 2022, de acordo com dados disponíveis no Portal da Transparência.

Enquanto o salário bruto de um secretário até dezembro de 2021 era de R$ 12.000,00, a partir de janeiro de 2022, com o acréscimo de 60% em cima do valor da própria remuneração autorizado pelo prefeito da capital, os beneficiários passaram a contar com um incremento de R$ 7.200,00 por mês, totalizando R$ 19.200,00 (sem os descontos ou outras gratificações). Entre os secretários que passaram a receber o novo valor está o filho de Álvaro Dias e chefe da Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (Semtas), Adjuto Dias.

Das secretarias consultadas pela agência Saiba Mais, apenas o secretário de Saúde, George Antunes; a secretária de Educação, Critina Diniz; a secretária de Políticas para as Mulheres, Andréa Ramalho; e o presidente da Urbana, Joseildes Medeiros da Silva, não recebem o adicional dos JETONS nos salários.

O valor adicional de 60% à remuneração é legalmente chamado de “JETON INDENIZÁTORIO”, uma espécie de indenização paga ao servidor público que esteja exercendo função que extrapole as atividades atribuídas ao cargo que ocupa e não conta para fins de aposentadoria.

Como a “indenização” pode ser paga a secretários adjuntos, suplentes ou substitutos legais, desde que integrem, na qualidade de titular, substituto ou designado, Conselho Municipal, Comissão ou órgão colegiado de deliberação coletiva, e participem da realização de uma ou mais reunião mensal, o número de beneficiados com as indenizações pode ser ainda maior.

Conforme matéria anterior publicada pela agência Saiba Mais, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, cujo salário passou de R$ 20.000 brutos em dezembro de 2021 para R$ 32.000 brutos a partir de janeiro de 2022, foi um dos beneficiários do aumento. A “indenização” se tornou possível porque o prefeito regulamentou através da Lei 7.274 outra lei de 1965 (nº 1.517), que no art. 120, inciso VIII, prevê a gratificação indenizatória por participação em órgão de deliberação coletiva. A mudança foi publicada no Diário Oficial do Município do dia 24 de dezembro de 2021.

Para fazer a checagem dos dados no Portal da Transparência da Prefeitura de Natal, a reportagem verificou o mínimo de dois contracheques de cada ocupante de cargo. Dentre os 23 nomes verificados, apenas Thiago Costa Marreiros, que chefia o Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Natal/RN (NATALPREV), possui na descrição de seu contracheque o termo “GRATIFICAÇÃO POR PARTICIPAÇÃO EM ÓRGÃO DELIBERAÇÃO COLETIVA”. Apesar da nomenclatura diferente dos JETONS, ele também passou a receber o adicional de R$ 7.200,00 apenas a partir de 2022.

Em nota, a Prefeitura de Natal disse que os valores acrescentados aos salários em 2022 em relação a 2021 não se tratam de aumento, mas de pagamento de jetons, gratificação concedida para servidores que desenvolvem atividades além de suas atribuições funcionais.

Confira a lista dos beneficiados com os JETONS:

1.SETUR – Secretaria de Turismo

Fernando Fernandes – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEL – Secretaria Municipal de Esporte e Lazer

Jódia Ferreira Santos de Melo Menezes – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMAD – Secretaria Municipal de Administração

 Adamires França – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMPLA – Secretaria Municipal de Planejamento

Joanna de Oliveira Guerra – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. STTU – Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana

Daliana Bandeira Luz Monteiro Santos – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMSUR – Secretaria Municipal de Serviços Urbanos

Irapõa Nóbrega – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SECOM – Secretaria de Comunicação Social

Heverton Santos Freitas –  JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMTAS – Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social

Adjuto Dias de Araújo Neto JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMURB – Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo

Thiago Mesquita JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 –  R$ 7.200

  1. SEMOV – Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infra-estrutura

Carlson Geraldo Correia Gomes – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEMDES – Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social

Sheila Freitas – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. SEHARPE – Secretaria de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes

José Vanildo da Silva – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

BENEFICIADOS DE OUTROS ÓRGÃOS

  1. PGM – Procuradoria Geral do Município

Fernando Pinheiro de Sá e Benevides – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. CGM – Controladoria Geral do Município

Rodrigo Ferraz Quidute – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. FUNCARTE – Fundação Cultural Capitania das Artes

Dácio Galvão – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. PROCON/NATAL

Jonny Costa – JETON INDENIZATÓRIO LEI 7274/21 – R$ 7.200

  1. NATALPREV – Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Natal/RN

Thiago Costa Marreiros (+ GRAT. P/ PART. EM ÓRGÃO DELIB COLETIVA) – R$ 7.200