Mossoró recebe homenagem na Times Square

A Stone, fintech de serviços financeiros, levou Mossoró (RN) à Times Square, em Nova York, para realizar uma grande homenagem. Durante a última semana, o nome da cidade esteve nos painéis eletrônicos da praça mais famosa do mundo. A companhia que, na ocasião, comemorou um ano de abertura de capital em Nasdaq, visa oferecer visibilidade global à cidade, ressaltando que o empreendedorismo brasileiro está em todos os lugares.

“Queremos que o mundo saiba que o Brasil vai muito além das grandes capitais. Essa é uma homenagem da Stone a Mossoró e aos donos de negócios que ajudam a desenvolver a região”, aponta Alessandra Giner, Diretora de Marketing da Stone.

Ao colocar a cidade em destaque, a empresa reforça um de seus principais valores: a proximidade com os empreendedores que movem a economia no Brasil, seja no interior ou nos grandes centros urbanos. A ação também serve como um incentivo para que novaiorquinos e turistas visitem o Brasil, estimulando o interesse e curiosidade das mais de 340 mil pessoas que passam pela Times Square diariamente.

A Stone é uma empresa de serviços financeiros cujo propósito é facilitar a vida de quem trabalha muito e não tem tempo de lidar com burocracias. Sua presença na cidade tem permitido que empreendedores mossoroenses possam vender mais e gerir melhor seu negócio.

Mossoró é um polo estratégico para a companhia. A Stone mantém um relacionamento próximo e personalizado com seus clientes da cidade. “Temos times locais completamente à disposição para atender com excelência os mossoroenses e todos os brasileiros e brasileiras que contribuem para o desenvolvimento do país”, conclui Alessandra.

Sobre a Stone 

 A Stone é uma empresa de serviços financeiros cujo propósito é facilitar a vida do empreendedor brasileiro, permitindo-o vender mais, gerir melhor seu negócio e crescer sempre. Acredita que, com tecnologia e inovação, pode contribuir para a evolução do mercado. Com clientes espalhados por todo o Brasil, leva soluções inteligentes e desenvolve um relacionamento próximo e personalizado para cada um dos lojistas que atende.

Compartilhe:

Mossoró vai virar “capital do RN” por cinco dias

Mossoró será sede do Governo (Foto: Wilson Moreno)

A governadora Fátima Bezerra sancionou lei que autoriza o Poder Executivo Estadual a transferir a sede do governo para Mossoró, entre os dias 26 e 30 de setembro de 2019. O Governo do RN instala-se na cidade em virtude das comemorações pela passagem dos 136 anos de libertação dos escravos que ocorreu no município em 30 de setembro de 1883, cinco anos antes da Lei Áurea. A data é considerada a maior festa cívica da cidade e um motivo de orgulho para os potiguares.

A transferência do governo para Mossoró também aproxima o cidadão oestano do governo estadual e de suas políticas públicas, que poderão ser desenvolvidas com maior precisão, considerando as reais necessidades da Região Oeste do Estado.

Na extensa agenda a ser cumprida pela governadora e por seus secretários estão previstas ações nas áreas de desenvolvimento rural e agricultura familiar, saúde, educação, ação social, cultura, direitos humanos, segurança e administração.

Programação para 26/09 (quinta-feira)

8h – Mutirão de Documentação da Trabalhadora Rural

Local: Sindicato dos Trabalhadores na Lavoura, Rua Almirante Barroso, 560, Alto da Conceição

9h – Solenidade de instalação da sede do Governo em Mossoró

Local: Reitoria da UERN, R. Dr. Almino Afonso, 478 – Centro

10h – Sessão Solene da Câmara Municipal de Mossoró em homenagem aos 51 anos da UERN

Local: Teatro Lauro Monte Filho, Centro, Mossoró

14h – Reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UERN para aprovar a Minuta de Resolução que regulamenta o PSVI 2020 – Cotas

Local: UERN

15h – Conferência Territorial de Segurança Alimentar e Nutricional do Território Açu-Mossoró

Local: UERN

16h – Inauguração das novas instalações da sede da 12ª DIREC, Entrega de 3 ônibus escolares com acessibilidade para os municípios de Mossoró e Pau dos Ferros e Entrega de Kits de Instrumento Musical e Material Desportivo

Local: Centro Educacional Jerônimo Rosado, R. Ferreira Itajubá, s/n – Santo Antônio, Mossoró

19h – Anúncio do Edital de Cultura, Lançamento do Microcrédito Pró-Cultura e Instalação de Grupo de Trabalho do Plano Estadual de Igualdade Racial

Local: Teatro Lauro Monte Filho, Centro, Mossoró

Texto: Assessoria de imprensa do Governo. 

Compartilhe:

Mossoró está vulnerável às milícias

Antes de ir ao assunto, um aviso aos portadores de deficiência cognitiva programada (expressão do filosofo Paulo Ghiraldelli): este texto não tem caráter informativo, mas de alerta as autoridades.

Virou moda em Mossoró os moradores dos bairros periféricos se juntarem para recuperarem as vias públicas com as próprias mãos. Esta página foi informada que por trás de cada ação tem um possível pré-candidato a vereador.

Não se trata de cidadania como dizem os rosalbestas passando pano na Internet e sim de ação política que mistura protesto e interesses pessoais de alguns envolvidos.

E onde entra a possibilidade de surgimento de milícias? É agora que começa o alerta. Explico.

As milícias surgiram a partir da ausência do poder público no Rio de Janeiro. Primeiro ofertaram segurança por conta própria. Depois transporte, “gatonet” e depois viraram parceiros do tráfico e mataram gente.

Em Mossoró começa com um sujeito tomando a frente para ajeitar o bairro abandonado pela gestão municipal, daqui a pouco eles se organizam para fazer a segurança por conta própria da vizinhança e daqui a pouco temos uma milícia instalada em algum bairro.

Tudo isso cobrando cotinha dos moradores.

As autoridades precisam ficar atentas. A vulnerabilidade existe. Falta só alguém enxergar a oportunidade.

 

Compartilhe:

Em 70 anos, Mossoró teve 15 prefeitos. Só um eleito sem apoio dos Rosados

Resultado de imagem para Jerônimo Rosado
Jerônimo Rosado

A força política dos Rosados se tornou quase imbatível desde que Dix-sept Rosado se elegeu prefeito em 1948. Descendentes de Jerônimo Rosado sempre ocuparam espaços na política mossoroense desde o início do Século XX, mas foi a partir deste marco que a dominação começou.

Embora tenha ocupado o cargo equivalente ao de prefeito (até 1928 a função era de intendente) entre 1917 e 1919 e sido vereador em outras oportunidades, Jerônimo Rosado nunca se estabeleceu com liderança, diferente de seu filhos. Falecido em 1930, ele não os viu ascender ao topo da política local no fim dos anos 1940.

São nada menos que 15 prefeitos neste período sendo 10 eleitos pelo voto direto e quatro que encerram os mandatos em substituição ao titular (Jorge Pinto, Joaquim da Silveira Borges, Alcides Belo e Sandra Rosado). Ainda tem o caso de Francisco Mota que foi eleito indiretamente pela Câmara Municipal para encerrar o mandato de Dix-sept Rosado.

O que chama a atenção é que todos chegaram ao poder com apoio dos Rosados direta ou indiretamente. Veja o quadro abaixo:

Prefeito (a) Ano que chegou ao poder Relação com os Rosados
Dix-sept Rosado 1948 Rosado
Jorge Pinto 1950 Aliado
Francisco Mota 1951 Aliado
Vingt Rosado 1953 Rosado
Antônio Rodrigues de Carvalho 1958 e 1969 Na primeira eleição teve apoio dos Rosados. Na segunda foi opositor
Raimundo Soares 1963 Aliado
Joaquim da Silveira Borges 1968 Aliado
Dix-huit Rosado 1973, 83 e 93 Rosado
João Newton da Escóssia 1977 Cunhado de Vingt Rosado
Alcides Belo 1982 Aliado
Rosalba Ciarlini Rosado 1989, 97, 2001 e 2017 Rosado
Sandra Rosado 1996 Rosado
Fafá Rosado 2005 e 2009 Rosado
Claudia Regina 2013 Apoiada por parte dos Rosados
Francisco José Junior 2013 (interino) e 2014 (permanente) Apoiado por Fafá Rosado

Repare que somente Antônio Rodrigues de Carvalho derrotou a família mais tradicional da política mossoroense. No entanto, ele contava com a fama de bom prefeito dos anos 1950 quando ascendeu ao poder com a força dos Rosados. Isso ajudou a vencê-los em 1968 quando bateu Vingt-um Rosado por apenas 98 votos.

2020

Em 2020, como a maior liderança dos Rosados, Rosalba Ciarlini (PP), tentará a reeleição em parceria politica com a prima Sandra Rosado (cujo parentesco sanguíneo é pela família Escóssia).

A ex-prefeita Fafá Rosado (PSB) tenta se movimentar, mas seu peso eleitoral atualmente é quase nulo a ponto de sequer viabilizar uma candidatura a deputada estadual em 2018.

A oposição encontra-se fragmentada e sem nenhum nome que faça um papel de anti-Rosado.

Compartilhe:

Dois outdoors em Mossoró. Duas interpretações sobre a reforma da previdência

Outdoors com interpretações diferentes sobre o mesmo fato (Fotos e montagem: Blog do Barreto)

No ambiente polarizado que se tornou o Brasil qualquer decisão política vai ter aceitação e rejeição. Com a reforma da previdência não foi diferente.

Em Mossoró existem dois outdoors na cidade que mostram interpretações diferentes sobre a proposição que seguiu para análise no Senado.

Um grupo, acredito que formado por empresários e grupos liberais, colocou um outdoor parabenizando os deputados que votaram a favor da reforma.

O outdoor que detona os mesmos deputados foi colocado sob financiamento de entidades sindicais. Faltou a este segundo grupo parabenizar os deputados que votaram contra em outro outdoor.

Para mim nada mais democrático do que isto. Sigamos com o debate.

Compartilhe:

Jornalista especialista em economia cita Mossoró como exemplo de cidade enfraquecida com desinvestimento da Petrobras

Durante um debate no Canal do Youtube My News a jornalista Mara Luquet citou Mossoró como exemplo de cidade que sofre com a o desinvestimento da Petrobras.

“Vai a Mossoró ver como está Mossoró porque a Petrobras ela uma catalisadora de investimentos e você tem cidades que dependem dos investimentos. Existem micro e pequenos empresários que dependem da Petrobras com saúde para poder… Mossoró com Petrobras bem é uma coisa. Com a Petrobras acabada, sangrando é outra”, disse.

A fala foi dita em um debate com a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL/SP), apresentador Antonio Tabet, os jornalistas Reinaldo Azevedo e Mariliz Pereira Jorge.

Veja o trecho aos 17’15’’ do vídeo.

Compartilhe:

Fátima Bezerra cumprirá agenda em Mossoró na segunda-feira

Fátima estará em Mossoró (Foto: Fábio Cortez )

A governadora Fátima Bezerra (PT) cumpre agenda administrativa em Mossoró e Apodi em Mossoró a partir das 10h. Ela fará o deslocamento de carro.

Do Aeroporto Dix-sept Rosado ela se desloca para Apodi onde faz a entrega de 2 áreas do credito fundiário na própria Apodi e Campo Grande. O investimento é de R$ 505 mil.

Ainda será realizada a entrega de 55 títulos de propriedades de terra de Apodi e o lançamento do projeto de assistência técnica para 450 famílias das cidades de

Felipe Guerra, Baraúnas, Apodi, Caraúbas, Upanema, Paraú, Mossoró, Grossos e Tiba totalizando um investimento de R$ 1.6 milhão.

Haverá ainda distribuição de Freezers, visita a uma família de agricultores Familiar e Almoço no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Apodi.

Em Mossoró a agenda será às 16h com uma reunião na Câmara Municipal com Empresários, moradores dos arredores do antigo posto fiscal (divisa RN/CE), além de vereadores de Mossoró, Tibau e Grossos.

Obs.: matéria atualizada às 14h48 após um “elegante” contato da secretária de comunicação Guia Dantas.

Compartilhe:

Fátima ainda não indicou nomes de Mossoró para o secretariado

Mossoró tem tradição de compor as equipes do Governos Estaduais, mas entre os poucos nomes anunciados até aqui nenhum tem relação com o segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte.

O Blog do Barreto apurou que Mossoró terá sim representantes no secretariado de Fátima, mas ainda não há nada definido.

Alguns nomes despontam como alternativas como o poeta Crispiniano Neto para a Fundação José Augusto, mas ele tem forte concorrência de Rodrigo Bico. O professor Gutemberg Dias (PC do B) também é citado nas especulações. Ele é um coringa que pode atuar tanto na área econômica como na de meio ambiente.

Quem andou tentando cavar espaços na futura gestão estadual foi o ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) Josivan Barbosa (PC do B).

Ainda não está descartado o aproveitamento de algum professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Fátima foi a candidata ao Governo mais votada em Mossoró nos dois turnos.

Compartilhe:

Cubano que escolheu ficar em Mossoró relata angústia com futuro do Mais Médicos

Desde que o presidente eleito Jair Bolsonaro declarou que iria mudar as regras do Mais Médicos e o Governo cubano se adiantou e chamou os mais de 8 mil profissionais que atuam no país retomou a força do debate sobre a qualidade (duvidosa) do contrato entre Brasil e Cuba onde 70% dos R$ 10 mil pagos ficam a administração autoritária da ilha caribenha.

Mas enquanto milhares de médicos voltam para casa pelo menos três deles decidiram ficar trocando as belezas do Caribe pelo calorão de Mossoró. Do trio, um é o Dr. Yoanis Infante Rodríguez. Em conversa com o Blog do Barreto ele lamentou que a permanência dos médicos cubanos seja ignorada. “Hoje os jornais em geral só falam dos médicos cubanos que estão indo embora. Mas não se fala dos médicos cubanos que estão ficando aqui no Brasil”, declarou.

Ele segue atendendo os pacientes na Unidade Básica de Saúde (UBS) Raimundo Renê Carlos de Castro no Bairro Boa Vista.

Além dele, outros dois profissionais (Zuzel Ramos Rodríguez e Angel Alfredo Leyva Rodríguez) também escolheram ficar na cidade.

Eram 14 cubanos e do total 11 decidiram voltar.

Dr. Yoanis formou família em Mossoró e está com o contrato renovado com o Mais Médicos até 2020. Por esta condição ele está liberado pelo Ministério da Saúde de Cuba, mas demonstra preocupação com o futuro do projeto. “Somos casados com residência permanente e com contrato renovado até 2020, com famílias formadas. Ninguém se pronuncia com respeito a nós médicos cubanos que vamos ficar e que fomos liberados pelo Ministério da Saúde de Cuba?”, pergunta.

Ele relata um sentimento de angustia com a falta de informações a respeito da situação dos médicos cubanos que escolheram ficar no país. “Agora perguntamos qual é a resposta do Ministério da Saúde do Brasil. A gente vai continuar trabalhando nos postos de saúde onde estamos fazendo um trabalho com a população há mais de 4 anos, um trabalho aceito pela população?”, questiona.

São mais de 1.400 médicos cubanos casados no Brasil que decidiram ficar. Isso representa 17 % do total dos profissionais com residência permanente. “Cadê os direitos de igualdade? Isso é o que estamos esperando uma resposta por parte do Ministério da Saúde se a gente vai continuar trabalhando para poder sustentar a família formada no Brasil”, frisa.

Sobre o exame revalida, Yoanis disse que ele e os colegas que ficaram estão dispostos a fazer o teste, mas há outro ponto que gera mais angustia: “O problema é que só tem o exame em outubro e até lá como vamos nos manter no Brasil?”, questiona mais uma vez.

Por enquanto os médicos cubanos que ficaram estão como ativos no sistema do Ministério da Saúde.

Compartilhe:

Estratégia de Carlos Eduardo em Mossoró não apresenta resultados

Com apenas 10% de intenções de voto em Mossoró, Carlos Eduardo Alves (PDT) tenta se alavancar na cidade com mais presença e focando nos principais apoiadores.

A data de hoje, 12, número do partido de Carlos, foi escolhida para um esforço concentrado no segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte. Durante todo o dia serão realizadas atividades de campanha com as presenças do candidato a vice-governador Kadu Ciarlini (PP), da deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) e do deputado federal Beto Rosado (PP).

O quadro é ruim para Carlos Eduardo que apostou todas as fichas em Mossoró com o vice indicado pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP). No entanto ela está em baixa com o eleitorado mossoroense. O quadro foi materializado em números com a reprovação de 49% dos mossoroenses.

No entanto, há esperanças: 37% ainda aprovam a gestão da prefeita, o que indica uma boa margem para crescimento na cidade.

Mas, repito, Carlos Eduardo ainda não viu os resultados aparecerem em Mossoró.

Nota do Blog: a arte da campanha de Carlos Eduardo não colocou imagem da prefeita o que seria uma falha. Rosalba ainda é a maior eleitora de Mossoró.

Compartilhe: