Categorias
Reportagem

Falta de “esteiras” deve forçar mudanças partidárias na Assembleia Legislativa

Nominatas preocupam deputados (Foto: cedida)

A eleição de 2022 parece ser distante para o eleitor médio, mas para os políticos ela está batendo a porta e quem se organiza primeiro sempre sairá em vantagem, principalmente na disputa proporcional onde cada detalhe faz a diferença.

Acostumados com a possibilidade de improvisação e costuras de última hora que a permissão das coligações proporcionais permitia alguns deputados estaduais estão preocupados com as suas respectivas situações partidárias.

Algumas legendas sofrem com a falta de base para a disputa proporcional. Quantos menos candidatos um partido tiver mais complicada fica a reeleição do parlamentar. O sonho de qualquer parlamentar é estar numa sigla que tenha “esteiras”.

A “esteira” ideal é a que contribui para atingir o quociente eleitoral, mas não ameace a reeleição do parlamentar. É uma conta difícil de fechar.

Por isso, vários deputados estão analisando o cenário em busca de partido. O PSD, por exemplo, com três deputados a agremiação vive dias de incertezas com a saída de Fábio Faria do partido, o que deve levar Galeno Torquato a deixar a agremiação, por exemplo. A situação no PSB preocupa os deputados Souza e Hermano Morais. A legenda até tem as “esteiras”, mas não seriam suficientes para reeleger ambos.

Outro problema se dá pelo excesso de deputados em um único partido. É o caso do PSDB que tem cinco.  O tucanato não tem problemas para ter esteiras, mas terá internamente uma disputa duríssima entre os atuais parlamentares, o que pode levar um ou outro a uma mudança de rumo.

Os próximos meses prometem ser intensos. Sem coligações temos muitos partidos para poucas candidaturas viáveis.

Categorias
Matéria

Confira a lista de candidatos que tiveram entre 1 e 10 votos para vereador em Mossoró. Quase 80% são mulheres

Cumprir a cota de 30% para mulheres não é uma tarefa fácil na montagem de nominatas. A exigência da legislação não resultou em maior interesse feminino em disputar eleições e fomentou as candidaturas apenas para cumprir a obrigação legal.

Algumas são verdadeiras candidaturas fantasmas e estes dados se refletem nas baixas votações.

Das 40 candidaturas que tiveram entre 1 e 10 votos, 31 são de mulheres. Isso corresponde a 77,5% do total. Para se ter ideia da desproporcionalidade destes números estamos numa cidade onde 53,6% do eleitorado é feminino. Apesar disso só 34% das candidaturas eram de mulheres e apenas  três foram eleitas para a Câmara Municipal.

Entre os partidos que elegeram vereadores dois se destacam pelo número de mulheres com votações entre 1 e 10 votos: PSC com oito e Patriotas com seis.

Confira a lista:

 

PP

Dra Amanda: 5 votos

Cidadania

Ana Íris: 5 votos

MDB

Raimundo Bigodão: 2 votos

 

PSC

Mariza: 8 votos

Gilvan Carlos: 6 votos

João Locutor: 6 votos

Lidiane: 4 votos

Fernanda Dulce: 4 votos

Karolayne: 4 votos

Kaline Dantas: 3 votos

Nadja Souza: 2 votos

Fabrícia Dantas: 2 votos

Jéssica Vieira: 1 voto

 

DC

Janaina: 7 votos

Ana Cléa: 4 votos

 

PSDB

Gilda Barreto: 8 votos

Rayron Alves: 3 votos

Nelson Borges: 2 votos

Tica Costureira: 1 voto

 

PSB

Ana da Maísa: 9 votos

Jerivan: 1 voto

 

Republicanos

Emília da Salada: 9 votos

Tayna: 1 voto

 

PROS

Raquel: 10 votos

Janaina Oliveira: 9 votos

 

Patriota

Teresa Cristina: 9 votos

Aparecida: 8 votos

Elineide: 8 votos

Gênia Claudia: 7 votos

Irani: 6 votos

Edneide Silva: 5 votos

Claudia Oliveira: 2 votos

 

PSD

Bárbara Silva: 8 votos

Daniela: 7 votos

Jonas: 6 votos

Catarina: 3 votos

 

REDE

Torres Neto: 5 votos

Verônica Cordeiro: 3 votos

 

PC do B

Deyziene Melo: 6 votos

 

PMN

Professora Eliazete: 2 votos

 

 

 

 

 

 

Categorias
Matéria

Mossoró tem 17 candidaturas a vereador indeferidas

Coligação de Fagundes tem candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral – Paraiba Debate

Todo mundo tomou conhecimento do indeferimento dos quatro vereadores e ex-vereadores que tiveram candidaturas indeferidas em consequência de condenações provocadas por atos revelados pela Operação Sal Grosso.

Izabel Montenegro e Daniel Gomes, ambos do MDB, já desistiram de disputar as eleições. Claudionor dos Santos (PL) e Manoel Bezerra (PP) insistem em seguir na disputa.

Além dos quatro mais notórios, outros 13 candidatos a vereador também tiveram postulações indeferidas, totalizando 17.

Vamos revelar no quadro abaixo o status e o motivo do indeferimento das demais candidaturas:

Candidato Partido Status Motivo do indeferimento
Aldemir da Farmácia PMN Indeferido com recurso Ausência de quitação eleitoral
Bambam de Sgt Valtércio Republicanos Indeferido Ausência de filiação partidária
Ivonildo da Construção Republicanos Indeferido Ausência de quitação eleitoral
Daniella Santos PSL Indeferido com recurso Ausência de quitação eleitoral e comprovante de escolaridade
Ismael Fernandes PTB Indeferido com recurso Condenações na esfera criminal
João Taxista PMN Indeferido com recurso Ausência de quitação eleitoral
Caraúbas  Republicanos Indeferido Ausência de quitação eleitoral
Luiz do Vuco Vuco Patriota Indeferido Ausência de filiação partidária
Marleide Poderosa PSC Indeferido Ausência de quitação eleitoral
Maxsuel Almeida PSB Indeferido Condenação na esfera criminal
Narinha PSB Indeferido Condenação na esfera criminal
Raimundo Ramiro PSL Indeferido Ausência de quitação eleitoral
Vanduy Maniçoba PMN Indeferido com recurso Ausência de quitação eleitoral
Zé de Abreu Rede Indeferido Ausência de quitação eleitoral

 

 

Categorias
Matéria

Confira quais foram os candidatos a vereador mais citados na pesquisa AgoraSei/Difusora

A rádio Difusora de Mossoró apresentou a lista dos vereadores mais citados na Pesquisa AgoraSei.

A pesquisa foi realizada nos dias 9 e 10 de outubro e tem margem de erro de 3,9% com intervalo de confiança de 95%. O Insituto AgoraSei registrou a pesquisa na Justiça Eleitoral com o número de registro RN-05763/2020.

Confira os números completos:

Categorias
Matéria

Mossoró tem maior número de candidatos a vereador em sua história. Confira os números

Corrida as 23 cadeiras da Câmara tem 470 candidatos  (Foto: Edilberto Barros/CMM)

Mossoró terá 470 candidatos a vereador que pediram registro de candidatura na Justiça Eleitoral. O número é o maior já contabilizado na capital do Oeste. São 20,43 candidatos por vaga.

Em 2016 foram 404 postulantes. O crescimento em relação há quatro anos foi de 16%.

Sem coligações, 24 partidos apresentaram nominatas. Quatro anos atrás foram 16 chapas, oito a menos do que 2020.

O partido com maior número de candidatos é o Solidariedade com 35. Quem tem o menor oferta de nomes é o PSOL, com apenas 3.

Confira quantos registros de candidatura solicitaram os partidos

Solidariedade: 35

PROS: 32

PSD: 32

PSC: 30

Patriotas: 29

PSB: 29

Cidadania: 26

Republicanos: 25

PSL: 25

PSDB: 25

MDB: 24

DC: 21

Rede: 20

PT: 18

PV: 18

PP: 18

Podemos: 13

DEM: 13

PL: 9

PTB: 7

PMN: 6

PRTB: 6

PC do B: 6

PSOL: 3

Categorias
Matéria

Seis partidos solicitaram 152 registros de candidatura em Mossoró

Câmara já tem 152 candidatos com registros solicitados  (Foto: autor não identificado)

Na parcial do momento (16h05) seis partidos solicitaram registros de candidaturas a uma vaga na Câmara Municipal de Mossoró.

Ao todo são 152 nomes homologados nas convenções apresentados à Justiça Eleitoral.

Confira o quadro atualizado de partidos que já solicitaram registro de candidaturas a uma vaga na Câmara Municipal:

Solidariedade: 35

PROS: 32

PSD: 32

Cidadania: 26

PT: 18

PC do B: 6

PSOL: 3

Categorias
Matéria

Chapa proporcional terá “mata-mata” entre vereadores do PP

Chapa do PP será páreo duro (Foto: cedida)

A chapa proporcional do PP terá um clima de competições como a Copa do Brasil apelidadas de “mata-mata” por prevê a eliminação automática de quem perde. Com oito vereadores logo de cara há a certeza de que metade não se reelege.

O PP só conta com mais nove “esteiras” e entre os nomes sem mandatos só a ex-vereadora Arlene Souza desponta com status de competitiva.

Como num mata-mata pelo menos metade dos vereadores serão eliminados nas urnas.

Haja lexotan!

Categorias
Matéria

PSC anuncia que está com nominata pronta para eleição de outubro

O PSC anunciou por meio de nota que está com nomita pronta para as eleições previstas para outubro. São 27 pré-candidatos no partido.

“É com muita alegria que o Partido Social Cristão -PSC, através do seu Diretório, comunica que a sua nominata está pronta para enfrentar estás eleições. A democracia atual vem sendo cada vez mais afrontada por e muitas vezes constrangidas ao sistema ditatorial. Mais a vontade do povo vem mudando o sistema e acreditamos que o povo fará justiça mais uma vez”, diz em nota em nota o presidente municipal do partido Lamarque Oliveira.

Além de Lamarque o PSC tem como principais concorrentes nas eleições deste ano  Naldo Feitosa,  “Mimiu”, o ex-deputado estadual Gilvan Carlos e Genário da Maísa.

 

Categorias
Matéria

MDB se reforça para eleições proporcionais

Izabel reforça MDB (Foto: arquivo)

Na reta final para o prazo de filiações partidárias, o MDB da presidente da Câmara Municipal Izabel Montenegro se reforça para as eleições proporcionais.

Já estão fechados com o partido os supelentes Genildo da Barrinha, Wellington do Samu, Costinha, Gilson Cardoso, Alcivan Moura e Giovane da SBC.

Quem também está se filiando ao MDB é o filho da vereadora Maria das Malhas (PSD), o jovem Lucas das Malhas.

O líder comunitário Marquinhos do Rendenção e a ex-vereadora Cícera Nogueira são outras caras novas no partido.

 

Categorias
Matéria

Conselho aos presidentes de partido

Resultado de imagem para aviso

Em tempos de caça às nominatas por parte dos vereadores de Mossoró me dou a ousadia de aconselhar os presidentes de partidos que estão com siglas organizadas sob o pacto de não aceitar parlamentares:

Cumpram o prometido. Líderes políticos são forjados a partir da capacidade de cumprir acordos.

A estratégia de não aceitar vereadores é comprovadamente eficiente em Mossoró desde 2004. Num cenário sem coligações a tendência é de mais resultados positivos neste tipo de trabalho.

Que a dureza de encarar chapões inspire nossos eleitos em outubro a cuidarem mais dos seus colegas de partido e organizarem-se com antecedência em vez de se dedicarem a mandatos subservientes ao poderoso de plantão como se isso por si só bastasse para o êxito no encontro com as urnas.