Categorias
Matéria

Marleide recebe manifestações de apoio de parlamentares

Após a tentativa de intimidação sofrida a partir de um discurso do vereador Raério Cabeção (PSD), a vereadora Marleide Cunha (PT) recebeu uma enxurrada de manifestações de apoio de políticos de todo o Rio Grande do Norte.

“Mexeu com uma, mexeu com todas! Ser uma mulher de luta na política incomoda. Todo nosso apoio e solidariedade à vereadora @marleidecunhapt desrespeitada na cmm. Sigamos cada vez mais firmes e fortes contra o machismo e pelo melhor para o povo!”, disse a deputada estadual Isolda Dantas (PT).

“Quero me solidarizar com companheira de Câmara  @marleidecunha pela violência sofrida em sessão realizada nesta quarta-feira,13. Não podemos e não iremos nos calar diante do machismo. Essas práticas que buscam intimidar, ameaçar e nós silenciar,não passarão. Continuaremos lutando!”, falou Larissa Rosado (PSDB).

“MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

Toda solidariedade Vereadora @marleidecunhapt que foi absurdamente atacada hoje na Câmara Municipal de Mossoró”, declarou a vereadora de Natal Divaneide Basílio (PT).

“Toda solidariedade à companheira vereadora

@marleidecunhapt, que foi atacada no plenário da Câmara Municipal de Mossoró. É inaceitável que mulheres continuem sofrendo ataques machistas. Repudiamos o discurso de ódio do vereador e nos colocamos na luta ao lado da companheira”, declarou a deputada federal Natália Bonavides (PT).

“Foram machistas e agressivas as colocações direcionadas hoje à vereadora Marleide Cunha por outro parlamentar da Câmara Municipal de Mossoró, um lugar em que se exige respeito e, acima de tudo, onde não se deve tolerar tal violência verbal. Nossa solidariedade à companheira”, afirmou Jean Paul Prates (PT).

“A Professora @marleidecunhapt sempre falou com firmeza ao defender as pessoas injustiçadas. Os seus algozes reagem com discursos de desrespeito e discriminação como aconteceu hoje por parte de um parlamentar de Mossoró. Ele já devia saber q Marleide é uma persona de coragem. TMJ”, frisou o deputado estadual Francisco do PT.

“A vereadora Marleide de Mossoró está sendo atacada por um vereador conservador que não aceita os posicionamentos e denúncias da nossa companheira diante das arbitrariedades da Prefeitura local. Nós, mulheres na política, não iremos retroceder”, falou a vereadora natalense Brisa Bracchi (PT).

Para saber mais sobre a confusão entre Raério e Marleide clique AQUI.

Categorias
Matéria

Em discurso transtornado, vereador afirma que colega pode “latir” que não tem medo dela

O vereador Raério Araújo (PSD) ocupou  tribuna na Sessão de hoje na Câmara Municipal de Mossoró para defender o prefeito Allyson Bezerra (SD), alvo de críticas por ter gravado o anuncio do retorno das cirurgias ginecológicas durante um dos procedimentos.

O caso ganhou repercussão nacional, mas ele preferiu centrar o foco dele na colega Marleide Cunha (PT) que repudiou o caso nas redes sociais.

O vereador cobrou da colega que repudie o Governo do Estado por causa dos problemas do Hospital Regional Tarcísio Maia e disse que não tinha medo dela. “Eu também não tenho medo de ninguém, principalmente da senhora… pode gritar, pode latir”, disparou.

Em resposta, Marleide disse que não era animal para latir e que usava argumentos. “Quando eu falo nesta casa eu não lato porque su gente. Gente que pensa, gente que discorda, gente que concorda e sou gente que tem a liberdade de dizer o que penso”, frisou.

Confira o vídeo com o confronto entre os vereadores:

O gesto de Raério, gerou reações. A vereadora natalense Brisa Bracchi (PT) saiu em defesa de Marleide: “A vereadora Marleide de Mossoró está sendo atacada por um vereador conservador que não aceita os posicionamentos e denúncias da nossa companheira diante das arbitrariedades da Prefeitura local. Nós, mulheres na política, não iremos retroceder”.

Categorias
Matéria

Marleide Cunha critica reforma administrativa de Mossoró

Marleide está preocupada com falta de entendimento sobre estrutura do município (Foto: Edilberto Barros/CMM)

A recente reforma administrativa promovida pela prefeitura de Mossoró, sob a coordenação do prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade), ainda não foi bem digerida pela vereadora Marleide Cunha (PT). Fazendo um estudo aprofundado do texto, a vereadora diz que não quer fazer críticas, mas manifesta sua preocupação com a complexidade do que hoje se coloca. No seu entendimento, fica difícil ao cidadão e qualquer membro da impressa entender a reforma.

Ela começou manifestando sua preocupação com o fato de a atual lei haver revogado todas as outras leis que tratavam da estrutura do município e isso, entende Marleide, é preocupante.

 “Se o objetivo era simplificar, realmente simplificou, mas no meu ponto de vista simplificou de mais. Simplificou de tal forma que nenhum cidadão ou profissional da imprensa conseguirá entender a estrutura do município”, reforçou. O texto aprovado, acrescenta, não mostra como ficou essa estrutura dizendo que fica difícil entender, a lei não mostra o que mudou.

Ao analisar o texto aprovado, a vereadora começou dizendo que existem pontos positivos. Um deles foi aquele que estabelece autonomia financeira para os secretários municipais. A partir de agora, eles serão ordenadores de despesas e, no seu entendimento, é um ponto positivo a ser destacado.

“Ficava difícil para o secretário trabalhar sem manejar os recursos de sua pasta”, analisou. Porém existem outros pontos que despertam a preocupação da vereadora. “Ficou nítido que o prefeito Allyson quer o servidor efetivo bem distante dos cargos de chefia e de monitoramento, pois são funções gratificadas ou cargos em comissão”, sentenciou.

Em seguida, ela explicou o motivo desse entendimento. Lembrou Marleide que antes eram 186 cargos nestas condições. Este ano, em maio, quando criou uma nova secretaria, também diminuiu esses cargos para 56 funções gratificadas. E agora, já revogou a lei de maio e diminuiu par 44 funções gratificadas. São apenas 44 servidores em toda a estrutura do município, numa função de confiança. No geral, somados comissionados com função gratificada, só tem 73 em toda estrutura. Para o gestor tudo certo, mas para os 300 mil habitantes do município é preocupante, pois é o servidor efetivo que conhece o serviço.

“Vou citar um exemplo quando falamos que a vacinação vai indo muito bem. Nós temos a frente da vacinação um servidor efetivo. É um servidor efetivo que coordena a vacinação em Mossoró”, pontuou.

A vereadora seguiu com sua avaliação questionando que a nova lei não mostra como será o organograma do município. “Por exemplo, a Secretaria de Administração tinha gestão de pessoa, o processo de licitação e compras, ou seja, tinha esses setores e nós sabíamos quem era responsável pelo setor e hoje ninguém sabe mais”, disse Marleide,

A vereadora acrescentou que a situação era a mesma na Secretaria de Educação, que tinha o setor de gestão pedagógica, planejamento e compra, todos definidos. Como também era na saúde dividida por unidades e hoje não tem mais e ninguém sabe como são essas unidades administrativas. “Hoje tenho dificuldades para entender. Na saúde tinha diretor de unidade I, unidade II e hoje só tem diretor de unidade. O que é? Que unidade é essa? Ninguém sabe”, indaga preocupada. Ela ainda questiona que unidades são essas de pequeno porte e grande demanda. Embora os salários permaneçam como antes. A vereadora concluiu o seu pronunciamento anunciando que apresentará um requerimento na busca de uma explicação sobre esses e outros pontos de dúvidas levantadas por um estudo mais aprofundado da reforma administrativa.

A Vereadora Marleide divulgou uma nota questionando a Reforma Administrativa da PMM. Confira na íntegra

5 preocupações sobre a Lei da Reforma Administrativa de Mossoró, aprovada às pressas em sessão extraordinária na Câmara

Após estudar, analisar, comparar e refletir sobre a Lei 169/21, que dispõe sobre a nova estrutura administrativa e organizacional da Prefeitura de Mossoró, elenco as seguintes preocupações:

  1. O prefeito Allyson Bezerra revela não ter interesse em ter servidores efetivos ocupando funções de direção e coordenação em sua gestão. O prefeito reduziu de 186 para 44 as funções gratificadas (destinadas aos servidores efetivos). Além desses, 5% dos 638 cargos comissionados — 32 cargos —, devem ser ocupados por servidores efetivos. Considero essa atitude prejudicial ao serviço público de qualidade, considerando que despreza o conhecimento e a experiência acumulada em anos de serviço público municipal;
  2. A nova Lei sobre a estrutura administrativa do município é EXCESSIVAMENTE SIMPLIFICADA, impossibilitando o cidadão de compreender quais são as unidades administrativas ligadas aos órgãos do município. Não é possível identificar, por exemplo, quais e quantos são os cargos de direção de unidades de saúde, ou de escolas e unidades de educação infantil, ou ainda de Centros de Assistência Social, etc. Não é possível saber, pelo que está escrito, quais unidades administrativas são de grande, médio ou pequeno porte, nem quais possuem alta, média ou pequena demanda. Os anexos 1 e 2 da Lei não possibilitam abstrair as informações que eram expressas explicitamente em Leis anteriores, agora revogadas;
  3. A nova lei (169/21) não apresenta o desenho do organograma da estrutura administrativa do município. Desta forma, a sociedade está impedida de saber quais os setores que serão estruturas de cada secretaria municipal e dos órgãos de assessoramento ligados ao prefeito. A estrutura continuará a mesma das Leis revogadas?
  4. Retrocesso no nível de exigência quanto ao grau de formação educacional. Dos 683 cargos em comissão, 503 exigem apenas o nível médio e 135 possuem exigência de nível superior. Em uma sociedade do conhecimento e cada vez mais tecnológica, em que se eleva o nível de exigência por formação educacional, Mossoró retrocede. As Leis revogadas (nº 105/2014 e as seguintes) exigiam dos cargos em comissão, por exemplo, nível superior para a direção de escolas e nível superior ou técnico de nível médio para unidades de saúde. A estrutura administrativa da gestão atual acaba com essa exigência. Como concretizar o discurso de uma gestão pública moderna e eficiente sem valorizar o esforço por qualificação educacional e profissional dos servidores públicos?
  5. Ao revogar a Lei complementar nº 168 de 27 de maio de 2021, que fazia apenas dois meses que tinha sido aprovada às pressas em sessão extraordinária, o prefeito revela não ter nenhuma preocupação em provocar imagem negativa para a Câmara Municipal. A Lei 168/21, que foi revogada, criava cargo de dois secretários extraordinários, no entanto, agora o prefeito mudou de ideia e desfaz uma Lei que foi aprovada em uma sessão extraordinária, e que tinha apenas dois meses desde a aprovação, provocando questionamentos na Câmara e na sociedade. É um forte exemplo de quem sabe que pode fazer o que quer, aprovar e desmanchar qualquer coisa.
Categorias
Matéria

Vereadora Marleide Cunha se manifesta sobre denúncias de assédio moral, perseguição e machismo na Secretaria de Trânsito

Marleide criticou assédio e colocou mandato à disposição de servidores (Foto: cedida) (Foto: cedida)

A vereadora Marleide Cunha (PT) se manifestou, através de suas redes sociais, sobre as denúncias de assédio moral, perseguição e machismo contra agentes de trânsito de Mossoró. O Blog do Barreto divulgou hoje (29) com exclusividade uma série de acusações contra o Diretor de Unidade de Trânsito de Mossoró, Jeová Fernandes, que seria responsável por vários episódios de assédio moral, machismo e perseguição contra servidores e servidoras lotados na pasta. Confira a denúncia AQUI.

 A parlamentar foi enfática em sua posição contrária às práticas e destacou que seu mandato segue à serviço de todos os servidores e servidoras que desejarem denunciar práticas dessa natureza.

“Podem ter a certeza que não iremos silenciar sobre nenhum caso de assédio moral em nenhum setor da sociedade, e menos ainda em repartições públicas. Iremos combater cada caso! O que aconteceu com os agentes de trânsito de Mossoró será denunciado através do meu mandato na Câmara, pelo Sindicato dos Servidores Públicos e também em minhas redes”, afirmou a vereadora que também é dirigente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum)  

O Vereadora aproveitou a denúncia para falar do Projeto de Lei 118/2021, de sua autoria, que trata das penalidades administrativas em razão do assédio moral nos órgãos administrativos públicos de Mossoró.

Confira a manifestação da parlamentar

Categorias
Matéria

Câmara Municipal aprova moção de desagravo por fala de deputado estadual

Moção de Marleide criticou fala de Tomba e defendeu professores (Foto: Assessoria Marleide)

Foi aprovada por unanimidade na manhã de hoje (13) a moção de desagravo aos professores do Rio Grande do Norte proposta pela vereadora Marleide Cunha (PT), em face do discurso do deputado estadual Tomba Farias (PSDB), que maculou a imagem dos professores ao dizer que, durante a pandemia, eles estariam de férias.

Para a vereadora, qualquer autoridade que fragilize a imagem profissional dos professores, incitando um julgamento público negativo, fragiliza também a educação. “Em sua fala, o deputado desconsidera que a pandemia remodelou todos os contextos profissionais existentes no país”, afirmou Marleide.

A parlamentar também afirmou que são por causa de falas e atitudes como a do deputado que o Brasil ocupa o último lugar em pesquisas quando se trata de prestígio e status docente.

“A forma como enxergamos os professore influencia no desenvolvimento educacional. Portanto, respeitar professores não é apenas um dever moral, é essencial para uma educação que promova a construção de uma sociedade decente. É por isso que não admitimos que um deputado, representante do povo, escolhido pelo povo, seja tão irresponsável, desinformado e completamente sem a noção da realidade enfrentada pelos professores nesta pandemia”, concluiu Marleide.

Categorias
Matéria

Para leitores do Blog, Marleide Cunha é a vereadora que mais se destacou no primeiro semestre

Marleide é quem mais se destacou no primeiro semestre, segundo leitores que participaram de enquete (Foto: Edilberto Barros/CMM)

Para os 1.307 leitores do Blog do Barreto que participaram da enquete que perguntou qual vereador mais se destacou no primeiro semestre na Câmara Municipal de Mossoró Marleide Cunha (PT) foi quem se saiu melhor.

Ela recebeu 28% dos votos.

 

Os cinco mais citados foram:

Marleide Cunha (PT): 28%

Tony Fernandes (SD): 22%

Nenhum se destacou: 14%

Lawrence Amorim (SD): 11%

Pablo Aires (PSB): 6%

Categorias
Matéria

Presidente da Câmara promulga lei que garante vacinação para professores

Projeto de Marleide é promulgado (Foto: Edilberto Barros/CMM)

O presidente da Câmara Municipal de Mossoró Lawrence Amorim (SD) promulgou a Lei Municipal nº 3878/2021 que dá prioridade aos professores e demais profissionais da educação para serem vacinados contra a covid-19.

“Após muitas lutas, a educação ganha, enfim, o seu lugar de destaque. Professores e profissionais da educação, vocês suaram, mas ganharam o direito de serem vacinados enquanto grupos prioritários no processo de vacinação em Mossoró. O projeto de lei foi sancionado pelo presidente da Câmara Municipal”, disse a vereadora Marleide Cunha (PT), autora do projeto.

Ela dedicou a lei ao professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Luiz di Souza, primeira vítima da covid-19 no RN e ao esposo dela, Marciano Matia, que faleceu no início do ano.

 

Categorias
Matéria

Marleide mostra atuação fiscalizatória na saúde em 22 tópicos

Marleide mostra pontos de atuação parlamentar em relação a pandemia (Foto: Edilberto Barros/CMM)

A vereadora Merleide Cunha (PT) reagiu à cobrança do Blog do Barreto à falta de iniciativa fiscalizatória da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Mossoró.

A parlamentar, que é vice-presidente da cmissão, mostrou em 22 tópicos que tem dado atenção as questões envolvendo a vacinação, falta de kit intubação e problemas na entrega das insulinas.

Confira os pontos:

  1. Denúncia sobre as doses de vacinas feita em 25/04 – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2926922614190297
  2. Denúncia sobre esgotamento da Coronavac em Mossoró – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2926913394191219
  3. Ainda sobre os processos de vacinação em Mossoró – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2926319067583985
  4. Registro das visitas às UBS dos Pintos e do Sumaré – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2926284814254077
  5. Cobrança pela vacinação dos profissionais da área da educação para evitar infecções generalizadas a partir das escolas – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2925782180971007
  6. Denúncia de perseguição dos plantonistas da UPA do Santo Antônio – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2924921714390387
  7. Em 13 de abril, apresentei projeto de lei para vacinar os profissionais da educação, que foi votado e aprovado em plenário na Câmara – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2918788875003671
  8. Além da vitória da educação, é uma vitória contra o vírus, pois elimina replicações desnecessárias do coronavírus. É uma vitória, também, da saúde como um todo – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2918654041683821
  9. Visita às UBS Helênio Gurgel, nos Pereiros, e UBS Dr. José Leão, no Alto da Conceição – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2915257108690181
  10. Visita ao Centro de Vacinação no Pedro Ciarlini no dia 1 de sua abertura, bem como cobrança ao prefeito Allyson Bezerra de novas equipes de estratégias em saúde e solicitação de uma nova UBS que atenda ao Parque Universitário I e II, Altos das Brisas, Ninho e Ecoville – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2907779659437926
  11. Visitas às UBS Epitácio da Costa, Mário Lúcio de Medeiros e a Agnaldo Pereira – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2905547176327841
  12. Reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2905432876339271
  13. Pelos pacientes diabéticos, na Câmara, cobrei por equipes multiprofissionais para reduzir ou evitar complicações ocasionadas(os) pelo(a) diabetes – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2904444503104775
  14. A luta contra a narrativa do tratamento precoce – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2903029246579634
  15. Registros do dia da reunião com pacientes diabéticos – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2901603426722216
  16. Em reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara, discuti o protocolo de dispensação de análogos de insulinas – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2897540803795145
  17. Cobrança pelo cumprimento da Lei Municipal Nº 152, de 2019, que fixou o piso salarial dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Combate às Endemias (ACE) para o ano de 2021 – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2894007877481771
  18. Denúncia acerca da não entrada do município em tempo útil, no Consórcio Nacional de Vacinas – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2891179254431300
  19. A iniciativa “De Bairro em Bairro”, do meu mandato, que, entre outras pautas, sempre recebe comentários e demandas também da área da saúde, que são, posteriormente, transformadas em matérias legislativas em prol dos bairros – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2889885551227337
  20. Ao Prefeito, publicamente, fosse na Câmara ou nas redes, fiz cobranças para que houvesse o endurecimento das regras no combate ao coronavírus – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2887863724762853
  21. Visita à APAMIM para sondar acercar do não repasse, por parte da Prefeitura de Mossoró, da produção de novembro e dezembro que o Fundo Nacional de Saúde, o FNS, repassou para a conta do município, em janeiro e fevereiro de 2021, referentes à produção dos meses supracitados – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2887795804769645
  22. Defesa objetiva por um lockdown no RN – https://www.facebook.com/marleide.cunha.5/posts/2886912351524657

Nota do Blog: aqui pedimos desculpas à vereadora que demonstrou não ter sido omissa.

Categorias
Matéria

“Eu acreditava que as coisas estavam fluindo bem”, diz Marleide ao criticar gestão da vacinação em Mossoró

Marleide recua de elogios à condução da vacinação em Mossoró (Foto: Edilberto Barros/CMM)

A vereadora Marleide Cunha (PT) criticou a gestão da vacinação contra covid-19 em Mossoró. Em pronunciamento na Câmara Municipal ela falou que vinha elogiando a administração e que tinha recebido garantias de que não faltaria vacinas para a segunda dose.

“Eu acreditava que as coisas estavam fluindo bem”, declarou. A petista lamentou que tenha se iniciado um jogo de empurra para culpar o Governo do Estado para não assumir responsabilidades. “É preciso reconhecer o erro e encontrar soluções”, argumentou.

Veja a fala de Marleide:

Em aparte, o líder da bancada governista Genilson Alves (PROS) acusou o Governo do Estado deixou de repassar 9 mil doses ao Município de Mossoró. “É um impacto alto a população de Mossoró. Existe essa reserva técnica e a gente pede sensibilidade ao Governo. Não adianta dizer aqui quem é o culpado porque se tem um é o Governo Federal que liberou a aplicação das doses*”, argumentou.

Marleide argumentou que a reserva técnica não pode ser liberada porque ela deve ser guardada para reposição em caso de acidentes. O estoque está em 1%.

*Nota do Blog: na verdade a fala de Genilson está equivocada. O Governo mandou para Mossoró todas as vacinas que deveria mandar. Ele usou dados verdadeiros, mas não interpretou corretamente os números, ao tentar dar a entender que o não envio foi proposital.

Saiba mais sobre o assunto:

https://blogdobarreto.com.br/em-mossoro-3-mil-pessoas-estao-sem-segunda-dose-da-vacina-contra-a-covid-19/

https://blogdobarreto.com.br/faltou-a-segunda-dose-de-quem-e-a-culpa-o-blog-do-barreto-explica/

Categorias
Matéria

Câmara aprova pedido de informações sobre FGTS devido pela Prefeitura de Mossoró

Marleide Cunha consegue aprovar pedido de explicações sobre pagamento do FGTS (Foto: cedida)

A Câmara Municipal de Mossoró aprovou requerimento da vereadora Marleide Cunha (PT) que buscar informações sobre segunda parcela do FGTS.

O questionamento é direcionado à Caixa Econômica Federal e busca informações sobre os saldos individualizados do FGTS dos servidores aptos a receberem a 2ª parcela.

“É importante frisar que o saldo não gera despesa alguma ao município, visto que o dinheiro já está na conta da Caixa Econômica”, explica Marleide.

Em 2019, mais de 800 servidores receberam a primeira parcela do FGTS. Para Marleide o pagamento seria uma forma de amenizar a crise provocada pela pandemia da covid-19. “Por conta da crise agravada pela pandemia, mais do que nunca é necessário termos essas informações para compartilhar com as muitas famílias que poderão e serão ajudadas pela segunda parcela”, declarou a vereadora.

A vereadora Marleide Cunha também apresentou a indicação 684/2021 pedindo ao prefeito Allyson Bezerra (SD) celeridade nas diligências para a liberação do FGTS dos servidores no intuito de abrandar os efeitos econômicos negativos gerados pelo agravamento da pandemia.