Categorias
Matéria

Larissa volta ao PSB e deve ser presidente do partido no RN

A ex-deputada estadual Larissa Rosado está de volta ao PSB, partido onde viveu o auge da carreira política entre 2005 e 2015.

A parlamentar foi beneficiada pela crise entre o comando nacional do partido e o ex-deputado federal Rafael Motta que acabou migrando para o Avante.

Larissa deve assumir em breve o comando estadual do partido e já está no controle do diretório municipal.

Categorias
Análise

Rosadismo tenta se reinventar no “comunismo”

A família Rosado dominou a política de Mossoró por 74 anos com duas breves interrupções (1969/71 com Antônio Rodrigues de Carvalho e 2014/16 com Francisco José Junior) e quase metade desse período (32 anos) conseguiu a proeza de ser governo e oposição no plano municipal.

Hoje, pela primeira vez em um período democrático (leia-se a República 1946-64 e o atual período republicano iniciado em 1985) está sem mandato.

Por coincidência, o mandato derradeiro da família foi perdido na Justiça Eleitoral, onde sempre obteve grandes vitórias, com a decretação da perda do mandato da bisneta de Jerônimo, Larissa Rosado, por uma irônica fraude na cota de gênero, criada justamente para incentivar a participação feminina na política.

Sem mandatos, a ala dos Rosados, liderada hoje por Larissa tenta se reinventar pela esquerda. O grupo dela é dado como certo nas fileiras do Partido Comunista do Brasil (PC do B).

É bem verdade que Larissa não é uma figura estranha ao campo progressista local. Nos anos 2000 e parte da década passada concentrou em seu grupo parte deste eleitorado em Mossoró. Esse perfil de eleitor só dispersou a partir de 2016, quando Larissa e seus familiares se alinharam à prima (pela família Escóssia) Rosalba Ciarlini (PP), esposa do ex-deputado Carlos Augusto Rosado, outro parente.

Larissa teve vice do PT em duas das quatro vezes em que disputou a Prefeitura de Mossoró, sendo derrotada em todas as oportunidades.

Depois de trocar o PSB pelo PSDB e passar uma temporada no União Brasil, Larissa e seu grupo familiar tem pretensões modestas para 2024: tentar recuperar a cadeira perdida na Câmara Municipal sem grandes custos na Federação formada por PT, PV e PC do B, que tende a formar uma nominata competitiva na eleição proporcional ao que vem.

Sem o custo de ter que organizar uma nominata nem ter que arranjar mulheres para cumprir a cota de gênero, Larissa vai tentar se reinventar no “comunismo”, abstração que aterroriza os bolsonaristas, cujos ideais políticos nunca foram do agrado de sua ala familiar, faça-se justiça.

Categorias
Matéria

Larissa está a caminho do PC do B

Blog Carlos Santos

Agora vai dar certo. O grupo da ex-deputada federal e ex-vereadora Sandra Rosado (União Brasil) deverá se filiar ao PCdoB.

Em 2022, meses antes do início da campanha em que ela foi candidata à Câmara dos Deputados e, sua filha, a então vereadora Larissa Rosado, concorreu a deputado estadual, o PCdoB esteve próximo de recebê-las como filiadas.

A conversa não evoluiu. Agora é diferente.

O rosadismo saiu do PSDB do presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, em março daquele ano, para o União Brasil – presidido pelo ex-senador José Agripino.

Mesmo em legenda adversária do PT da governadora Fátima Bezerra, o grupo teve liberdade para fazer campanha com preferências diferentes da orientação partidária. De olho nas eleições municipais de 2024 e, não querendo se desgarrar da governadora Fátima Bezerra e do PT do presidente Lula, o caminho partidário de mãe e filha é o PCdoB.

A legenda faz parte da Federação Brasil da Esperança, composta ainda por PT e PV. A outra possibilidade seria o PV, hipótese mais remota.

Filiação ao PT está descartada, pois a cúpula da legenda impõe veto.

Em conversa com o Blog Saulo Vale, Larissa Rosado admitiu que mudança de sigla está praticamente certa, mas sem adiantar a nova escolha.

No União Brasil o rosadismo não ficará, com a chegada do prefeito Allyson Bezerra, que comandará a sigla em Mossoró.

Nota do Blog: sábado Larissa esteve na reunião regional da Federação Brasil Esperança pela manhã e no aniversário da deputada estadual Isolda Dantas (PT) à noite.

Categorias
Matéria

Allyson está em rota de aproximação com ala dos Rosado

O prefeito Allyson Bezerra (SD) vem concedendo uma série de entrevistas nas rádios de Mossoró e uma delas, realizada ontem pela manhã, chamou atenção: foi no FM 7 Horas da 93 FM, de propriedade da família da ex-deputada federal Sandra Rosado.

A forma calorosa como ele foi recebido foi um dos fatores que abriram margem para especulação.

Uma pergunta que se faz é: qual a vantagem em o prefeito se aproximar da banda política mais enfraquecida dos Rosado? Primeiro mesmo sem mandatos porque Larissa Rosado está fora da Câmara Municipal por causa da fraude da cota de gênero praticada pelo PSDB nas eleições, o grupo ainda conserva uma rádio e uma TV que são relevantes no noticiário local. Segundo, o prefeito está alinhado ao União Brasil, onde essa banda dos Rosado está alojada.

O Blog do Barreto apurou nos bastidores que existe uma conversa em tom de aproximação política, inclusive com reunião realizada em Natal na semana passada.

Por enquanto, oficialmente, Larissa Rosado continua na base da governadora Fátima Bezerra (PT), inclusive com o marido Paulo Sidney ocupando o comando do IGARN.

Mas há um sinal: indicados por Larissa que estavam no IPEM de Mossoró deixaram as funções recentemente.

 

Categorias
Matéria

Marrom é diplomado e já está apto a tomar posse

O mais novo vereador de Mossoró, Marrom Lanches (DC), foi diplomado na tarde de ontem pela Justiça Eleitoral logo após a retotalização dos votos levando em conta a anulação dos sufrágios do PSDB nas eleições de 2020.

Marrom entrou no lugar de Larissa Rosado (que já estava no União Brasil) que perdeu o mandato após o Tribunal Regional Eleitoral (TSE) sob alegação de fraude na cota de gênero por parte do PSDB.

Larissa continua elegível e poderá se candidatar em 2024.

O novo vereador já está apto a tomar posse e conforme o Blog do Barreto chegou com a comunicação da Câmara Municipal tudo depende da entrega da documentação dele.

Marrom, que teve 1.099 (0,80%) votos, já exerceu o mandato substituindo Isaac da Casca (hoje no MDB) durante o período eleitoral do ano passado.

Categorias
Matéria

Retotalização dos votos para vereador será na terça-feira

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) foi notificado da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que anulou os 7.420 (5,38%) votos da chapa de vereador do PSDB nas eleições para a Câmara Municipal de Mossoró em 2020.

No final da tarde de ontem o TRE notificou a 34ª Zona Eleitoral de Mossoró para que a retotalização dos votos com o novo cenário.

O Blog do Barreto confirmou com a Justiça Eleitoral que a retotalização foi marcada para a próxima terça-feira, 16, às 15h. O edital deverá ser publicado amanhã no Diário da Justiça Eletrônico.

Na última terça-feira o TSE entendeu que o PSDB praticou fraude na cota de gênero na eleição de Mossoró com a existência de duas candidaturas laranjas. Com anulação dos sufrágios, Larissa Rosado (hoje no União Brasil) perdeu o mandato, mas segue elegível porque não foi a causadora do problema.

Ela teve 2.516 (1,82%) votos.

No lugar de Larissa, após a retotalização, assume a vaga Marrom Lanches (DC) que teve 1.099 (0,80%) votos. Ele já substituiu Isaac da Casca (que trocou o DC pelo MDB) por um curto período nas eleições do ano passado.

Categorias
Foro de Moscow

Foro de Moscow 10 mai 2023 – A cassação de Larissa e a situação na Câmara

Categorias
Sem categoria

Alexandre de Moraes é decisivo em julgamento que deixa os Rosados sem mandato após 77 anos

Ontem ao cassar a chapa de vereador do PSDB nas eleições de 2020 por fraude na cota de gênero o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decretou um fato histórico na política potiguar: pela primeira vez desde 1946 os Rosados, uma das mais longevas oligarquias familiares do país, está sem mandato.

Larissa Rosado, que já tinha trocado o PSDB pelo União Brasil, perdeu a vaga com a anulação dos votos dando lugar a Marro Lanches, do Democracia Cristã.

A decisão pegou todos de surpresa e teve papel decisivo do presidente do TSE Alexandre de Moraes. A fraude na cota de gênero foi descartada na primeira e segunda instância e no plenário virtual já tinha quatro votos, formando maioria, para manter o mandato de Larissa e negar o recurso.

Mas aí Moraes pediu destaque e o julgamento recomeçou do zero. O presidente do TSE argumentou que as candidatas Francisca das Chagas Costa da Silva e Maria Gilda Barreto da Silva não tiveram movimentação financeira, não fizeram atos de campanha e que uma das candidatas não votou em si..

O relator Carlos Horbach se sentiu convencido e mudou o voto sendo acompanhado por todos os outros ministros, tornando a decisão unânime.

Alexandre de Moraes foi decisivo para deixar os Rosados sem mandato após 77 anos.

Categorias
Matéria

Larissa se diz surpresa com perda de mandato

A agora ex-vereadora Larissa Rosado (União Brasil) se disse surpresa com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que anulou os votos da chapa de vereador do PSDB nas eleições de 2020 por fraude na cota de gênero, resultando na perda do mandato da parlamentar.

Larissa negou a prática por parte do PSDB. A decisão do TSE determinou a inelegibilidade de Francisca das Chagas Costa da Silva e Maria Gilda Barreto da Silva por terem se submetido a condição de candidatas laranjas. Já Larissa continua elegível e pode disputar as eleições do ano que vem. No lugar dela assume Marrom Lanches, do Democracia Cristã.

Nota de Larissa Rosado

 

Recebemos com surpresa a notícia sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassou a chapa de vereador do PSDB nas eleições de 2020, em Mossoró/RN, visto que a Justiça Eleitoral, por três oportunidades, na 33ª Zona Eleitoral, no TRE e no próprio TSE, reconheceu que inexistem provas mínimas de fraude.

Reafirmamos que jamais houve, no PSDB Mossoró, nas eleições 2020, qualquer fraude à cota de gênero. Como é sabido, durante nossos mais de 20 anos de vida pública, sempre defendemos a mulher e o fortalecimento da presença feminina da política e em todos os espaços.

O julgamento, segundo informa nossa assessoria jurídica, diz respeito a um agravo regimental no qual inicialmente o TSE vinha votando pela manutenção da improcedência, mas, após adiamento da votação, mudou o entendimento, cassando toda a chapa.

Apresentaremos recurso e demonstraremos a legitimidade da nossa eleição.

Larissa Rosado

Categorias
Matéria

TSE anula votos do PSDB nas eleições de 2020 e Larissa Rosado perde mandato

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu por unanimidade cassar a chapa de vereador do PSDB nas eleições de 2020 em Mossoró por fraude na cota de gênero.

Com isso, a única vereadora eleita pelo partido, Larissa Rosado, hoje no União Brasil, perde o mandato.

O relator Carlos Horbach entendeu existir fraude por causa da inexistência de movimentação financeira de duas candidatas, outra que não votou nela mesma e a inexistência de atos de campanha.

Foi decretada a nulidade de todos os votos do PSDB com recálculo do quociente partidário. A decisão também considerou inelegíveis as candidatas Francisca das Chagas Costa da Silva e Maria Gilda Barreto da Silva por terem fraudado a cota de gênero.

A vaga PSDB vai para a chapa do Democracia Cristã e com isso Marrom Lanches se torna vereador no lugar de Larissa.

Nota do Blog: pela primeira vez em 77 anos os Rosados ficarão sem nenhum mandato.