Presidente do PC do B garante que legenda não será empecilho para união das oposições

Pedro Lúcio elogia postura do Governo Fátima (Foto: Blog do Barreto)

Entrevistado hoje no Meio-Dia Mossoró da 95 FM o presidente municipal do PC do B Pedro Lúcio Góis explicou hoje que o partido não será empecilho para a união das oposições.

“Está claro que a oposição dividida facilita a reeleição de Rosalba”, frisa.

Para o comunista o atual distanciamento entre PC do B e PT é sanável. “São partido diferentes. É natural que existam divergências”, justifica.

Ele explicou que neste momento o PC do B está focado na formação de uma nominata capaz de eleger um vereador em Mossoró nas eleições do próximo ano. “O partido está se preparando para enfrentar esta quadra histórica em vários municípios do Estado”, acrescenta.

Pedro Lúcio também analisou os primeiros meses do governo Fátima Bezerra (PT). “Está fazendo uma política de altíssimo nível e dialogando com os servidores. As dificuldades que ela encontrou são muito grandes, mas é clara a mudança de postura em relação aos últimos governos de Rosalba e Robinson”, avalia.

Compartilhe:

Staff de Larissa cobra presença dela em pesquisa. O Blog pergunta: ela vai romper com Rosalba?

Larissa Rosado disputou a Prefeitura de Mossoró quatro vezes (Foto: Felipe Gibson)

Pessoas do staff da ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) procurou o Blog para questionar a ausência dela na lista de possível candidatos a prefeito de Mossoró na pesquisa Seta/Blog do Barreto.

O nome dela não foi incluso porque simplesmente ela faz parte do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Aí fica no ar a sensação de que o grupo de Larissa poderia estar em processo de afastamento do rosalbismo.

No mínimo teríamos uma insatisfação, afinal de contas Rosalba é candidata à reeleição e não faria sentido apoiadores dela quererem incluí-la numa pesquisa.

Está tão fixado no imaginário popular que Larissa é carta fora do baralho para a majoritária em 2020 que ela sequer foi citada na pesquisa espontânea, que não tem lista de candidatos apresentada aos entrevistados.

Atualmente Larissa é chefe de gabinete da presidência da Assembleia Legislativa. Ela foi a candidata a deputado estadual mais votada em Mossoró no pleito de 2018 com 17.753 votos, mas acabou não conseguindo se reeleger.

A ex-deputada disputou a Prefeitura de Mossoró quatro vezes.

Compartilhe:

Rosalba está com a “gordura” eleitoral queimada

Rosalba tem enfrentado resistências (Foto: cedida)

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) está no terceiro ano de gestão. A gordura eleitoral foi queimada neste período de muitas dificuldades e desgastes.

Os 51,12% obtidos nas urnas em 2016 estão reduzidos a algo em torno de 25% de intenções de votos se formos tirar uma média dos cenários apontados pela pesquisa Seta/Blog do Barreto.

Ela perdeu metade do capital eleitoral. Seu índice de bom/ótimo é de 24%, a avaliação positiva em questões como validade da palavra, honestidade e sensibilidade aos problemas da população oscilam dentro desta margem percentual, indicando que a prefeita está com as intenções de voto limitada ao eleitorado lhe é fiel.

Parece pouco, mas é muito. Só Rosalba em Mossoró é capaz de sobreviver a um desgaste deste tamanho. Só ela tem um quarto do eleitorado garantido independente do desempenho administrativo.

Mas o alerta preciso está aceso. A chefe do executivo municipal reduzida à bolha fica vulnerável ao voto útil em um nome da oposição. Se conseguir recuperar parcela do eleitorado insatisfeito ela tem a vida facilitada tirando proveito da desunião oposicionista.

Não há espaço para salto alto no rosalbismo. Isto seria sinônimo de subestimação dos adversários e da capacidade crítica do eleitor mossoroense. Só uma revisão de postura alteraria o quadro. A prefeita tem meios para isso, mas pelo que indica manterá o estilo administrativo padrão anos 1990.

Compartilhe:

Allyson Bezerra é o novo que precisa ser observado com cautela

Allysson Bezerra é a novidade para 2020 (Foto: Assessoria/AL)

O deputado estadual Allyson Bezerra (SD) é a novidade na política mossoroense desde o ano passado quando se elegeu sendo o segundo mais votado na cidade com 13.095 sufrágios.

A política mostra que fenômenos assim sobem e caem em velocidade proporcional. A pesquisa Seta/Blog do Barreto mostra a mesma sequência do pleito para deputado estadual dentro de Mossoró: rosalbismo, Allyson, Tião/Jorge e PT.

O quadro é parecido, mas até as convenções do próximo ano muita coisa vai se alterar.

Jovem, Allyson merece ser observado com cautela. Tratá-lo como “o nome” é um exagero de quem não conhece os meandros da política local ou está se movimentando por interesses pessoais.

O deputado ainda precisa construir uma história, ter uma marca política. Ele é eloquente, mas qualquer falha pode lhe impor algum rótulo difícil de retirar. O rosalbismo é craque nisso, é preciso lembrar.

Outro ponto a ser lembrado é que o jeitão de novidade e discurso anti-establishment pode associá-lo a Bolsonaro para o bem ou para o mal.

O parlamentar precisa ser cauteloso tanto publicamente quanto nos bastidores sob pena de ser engolido como outros tantos já foram.

Cautela para si, cautela para quem o observa.

Compartilhe:

Grupo de Tião/Jorge respira apesar da imagem trincada em 2018

Dupla segue competitiva em Mossoró (Foto: Assessoria)

A decisão de se juntar ao ex-governador Robinson Faria (PSD) nas eleições de 2018 trincou a imagem do empresário Tião Couto (PR) respingando no companheiro dele Jorge do Rosário (PR).

O grupo perdeu parte do capital eleitoral conquistado em 2016, mas segue respirando e fará parte do debate eleitoral para 2020.

Segundo o Blog apurou Tião caminha para mais uma mudança de partido se alinhando com o bolsonarismo local. Sua ida ao PSL é tratada de cima para baixo, o que pode provocar novos desgastes.

Tião vem de uma sequência de decisões políticas desastradas que lhe tira o direito de errar em 2020. É preciso rever as estratégias e encontrar uma bandeira que vá além do antirosalbismo raso.

O Blog já alertou para isso em outras oportunidades, mas Tião dá indícios de que imagina o sucesso empresarial ser uma garantia de êxito político. São áreas diferentes, que exigem inteligências distintas.

Suas decisões levam Jorge do Rosário a reboque.

Compartilhe:

Isolda torna o PT pela primeira vez competitivo numa disputa pela Prefeitura de Mossoró

Isolda torna o PT competitivo em Mossoró (Foto: autor não identificado)

A deputada estadual Isolda Dantas (PT) já conseguiu uma proeza: levar a esquerda mossoroense ao Palácio José Augusto após 60 anos.

O último deputado estadual da esquerda local foi Cesário Clementino, um líder sindical perseguido posteriormente pelo regime militar.

Só isso já era por si uma vitória.

Agora a deputada aparece embolada na pesquisa Seta/Blogo do Barreto com o colega deputado estadual Allyson Bezerra (SD) e a dupla Tião Couto/Jorge do Rosário.

Nunca o PT teve uma candidatura competitiva em Mossoró. Isolda coloca o partido neste patamar após quase 40 anos de disputas.

O melhor desempenho de um petista foi de Luiz Carlos Martins (ex-vereador e ex-vice-prefeito) com 6.557 sufrágios em 1992.

A esquerda já vem mostrando ascensão em Mossoró desde 2016 quando Gutemberg Dias (PC do B), com apoio do PT, recebeu 11,152 votos.

Isolda vem nos últimos anos revitalizando o PT na cidade, renovando o partido trazendo jovens quadros e aumentando a participação feminina na agremiação.

É um nome com plenas condições de crescer ao longo do processo eleitoral caso realmente venha a ser candidata.

Compartilhe:

‘A oposição não se junta’, analisa vereador

João Gentil não encara união das oposições com otimismo (Foto Blog do barreto)

Entrevistado na última quinta-feira no Meio-Dia Mossoró (95 FM), o vereador João Gentil (sem partido), que se coloca como independente, analisou o quadro político na capital do Oeste.

Questionado sobre a defendida união das oposições em Mossoró ele foi taxativo: “a oposição não se junta”.

O motivo alegado é simples e de fácil entendimento. Há um quadro heterogêneo que impede a união de todas as forças. “Você acha que o PT se junta ao PSL?”, questiona.

Gentil ainda levantou a possibilidade de o grupo de Tião Couto/Jorge do Rosário se fundir ao bolsonarismo que terminou repercutindo em todo o Estado além de levantar outro ponto importante: “o homem mais poderoso do Rio Grande do Norte é o presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza, você não acha que o partido dele (o PSDB) não vai querer ter um candidato em Mossoró?”, indaga.

PARTIDO

O vereador disse ainda que não tem um partido definido e que não tem pressa em definir o assunto. “Quero ir para uma legenda que esteja alinhada com a causa ambiental”, avisa.

Compartilhe:

EDITORIAL: mais calma da próxima vez, Carlos Augusto Rosado

Carlos Augusto Rosado demonstrou incômodo com o Blog (foto: autor não identificado)

Quando esta página anunciou que publicaria uma pesquisa em parceria com o Instituto Seta, o líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado não escondeu a irritação.

Desceu do Olimpo, onde a militância de seu grupo o coloca, e em pessoa adentrou ao submundo dos grupos de Whatsapp (temos prints) para atacar o editor desta página e o instituto compartilhando um texto em que acusava o editor de ser “autodeclarado antirosalbista”.

Quanta bobagem! Quanta ansiedade!

Compreensível. Carlos Augusto Rosado é tido como um bruxo da política, inclusive adora ser chamado de “Ravegar”, personagem da novela global “Que Rei Sou Eu”.

Impor a pecha de “antirosalbista” a esta página soa infantil e ao mesmo tempo autoritário. Apontar o editor desta página como “autodeclarado” é simplesmente uma mentira tendo em vista que nunca foi dito por ele nada neste sentido.

A pesquisa foi publicada e os que antes estavam escalados para desqualifica-la estava explorando os pontos positivos que existiam para o grupo liderado por “Ravengar”.

Carlos Augusto Rosado sempre teve a aura de ser o “bruxo das pesquisas”. Lembro que um colega jornalista que já trabalhou em seu grupo conta que quando ele chegava nos eventos do Sítio Cantópolis sempre ouvia algum militante abobalhado dizer: “o homem tem uma pesquisa que deu boa para a gente”.

Ele gosta de manter o controle da situação e de repente coube a esta página dar o pontapé do debate eleitoral para 2020 a partir da publicação da pesquisa.

O fato é que esta página sempre se pautou pela ética e o Instituto Seta foi preciso nas eleições de 2018 quando registrou as eleições de Styvenson Valentim e Zenaide Maia para o Senado quando os demais colocavam os dois em situação de empate técnico com Geraldo Melo e Garibaldi Alves Filho. Os números do Seta também foram próximos aos das urnas nas eleições para o Governo do Estado.

Esta página seguirá na linha adotado por seu editor há 15 anos: a de fiscalizar o poder público, se posicionar ao lado de causas justas e de interesse da coletividade independente do seu alinhamento ideológico. Não é por acaso que ela vem mês a mês aumentando o número de acessos e se tornou a líder no segmento político em Mossoró e uma das dez mais procuradas pelo público em nível de Estado.

A postura crítica do Blog do Barreto vale para a prefeita Rosalba Ciarlini como vale para a governadora Fátima Bezerra, o presidente Jair Bolsonaro ou qualquer outro político por mais que certas milícias virtuais tendem vender a ideia de que fazemos exatamente o contrário arengando com os fatos.

Portanto, Carlos Augusto Rosado, mais calma, da próxima vez!

Compartilhe:

Seta/Blog do Barreto: Rosalba lidera e oposição tem três nomes competitivos. Confira os números da pesquisa estimulada

A pesquisa do Instituto Seta feita a pedido do Blog do Barreto mostra que junta a oposição tem a dianteira das intenções de votos para 2020.

São segmentos competitivos na oposição: PT representada por Isolda Dantas, o deputado estadual Allyson Bezerra (SD) e o grupo político empresarial de Tião Couto e Jorge do Rosário. Os três estão empatados tecnicamente dentro do limite da margem de erro de 3,5% para mais ou para menos.

Nos dois cenários apresentados, a oposição se aproxima da metade do eleitorado local, atraindo para si o voto dos insatisfeitos com a prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Rosalba por sua vez lidera sem folga nem os percentuais astronômicos do passado. Seus percentuais giram em torno de um quarto do eleitorado, aquele historicamente considerado fiel a atual prefeita.

O Instituto Seta ouviu 600 pessoas em 27 localidades das zonas urbana e rural de Mossoró entre os dias 13 e 14 de abril. A margem de erro é de 3,5% para ou mais ou para menos com intervalo de confiança de 95%.

Confira os números:

 

Cenário sem Tião e com Jorge do Rosário, Gutemberg Dias e Dr. Daniel

Rosalba Ciarlini (PP) 24,8% (entre 21,3 e 28,3%)

Allyson Bezerra (SD) 17,5% (entre 14 e 21%)

Jorge do Rosário (PR) 12,8% (entre 9,3 e 16,3%)

Isolda Dantas (PT) 10,8% (entre 7,3% e 14,3%)

Gutemberg Dias (PC do B) 4,5% (entre 1 e 8%)

Dr. Daniel (PSL) 3,8% (entre 0,3 e 7,3%)

NS/NR 19%

Ninguém/branco/nulo 7%

Cenário com Tião e sem Jorge do Rosário, Gutemberg Dias e Dr. Daniel

Rosalba Ciarlini (PP) 26% (entre 22,5 e 29,5%)

Allyson Bezerra (SD) 18,3% (entre 14,8 e 21,8%)

Tião Couto (PR) 16,5% (entre 13 e 20%)

Isolda Dantas (PT) 11,3% (entre 7,8% e 14,8%)

NS/NR 15,5%

Ninguém/branco/nulo 12,5%

Compartilhe: