Categorias
Matéria

Entidade se manifesta sobre emenda de Beto

Por meio de nota a Sociedade dos Amigos da Pinacoteca Potiguar (SAPP) explicou que a tia do deputado federal Beto Rosado (PP), Isaura Amélia Rosado, não faz parte dos quadros da entidade.

O documento inda explica a natureza da entidade e os projetos que serão realizados com os recursos da emenda de R$ 500 mil.

Confira a nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Sociedade dos Amigos da Pinacoteca Potiguar – SAPP vem a público esclarecer que somos uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública tanto pelo governo do Estado do RN como pelo município de Natal.

Existimos há 6 anos, regular e legalmente constituída, voltada para o fomento da cultura.

Trabalhamos com recursos captados através de doações, editais, parcerias com entes federativos natureza intrínseca das OSC.

Agora, diretamente junto ao governo federal aprovamos no Ministério do Turismo/Secretaria Especial de Cultura, o projeto ARTE QUE INCLUI, que se encontra devidamente explicitado na Plataforma Mais Brasil e no Portal da Transparência, para realizar atividades de âmbito estadual e no município de Mossoró como por exemplo:

Apoiar 40 quadrilhas de vários municípios do RN com atividades de formação e pagamento de cachês, ação necessária para o soerguimento das celebrações do ciclo junino, festa importante no nosso calendário cultural.

Com os recursos já aprovados pelo Ministério do Turismo/Secretaria Especial de Cultura, será

desenvolvido, com as instituições que atendem a deficientes (APAE, Dança Sobre Rodas e outras), durante 4 meses, uma ação de formação junto a jovens e crianças deficientes, do município de Mossoró, cuja culminância será o “Festival de Estrelas Especiais” que ocorrerá em setembro de 2022 no Teatro Dix-huit Rosado.

Ações de profissionalização e marketing pessoal no âmbito da economia criativa serão direcionadas para a população de LGBTQI+, quilombolas, áreas de assentamentos e jovens da periferia em 10 bairros de Mossoró.

Pela sua identidade com a cultura a Professora Isaura Amélia, que não integra os quadros da Sociedade dos Amigos da Pinacoteca Potiguar, é, no entanto, uma das nossas colaboradoras mais ativas e cujas ações ultrapassam, em muito, o seu apoio à nossa instituição.

Aproveitamos a oportunidade para agradecer ao Deputado Federal Beto Rosado que acreditou na importância do nosso projeto e garantiu os recursos necessários.

Natal(RN), 23 de setembro de 2021

Iaperi Soares de Araújo

Diretor Executivo da SAPP

Presidente do Conselho Estadual de Cultura, médico, artista plástico, escritor, poeta e cineasta.

Categorias
Matéria

Beto explica emenda: “a professora Isaura é apenas uma colaboradora da Sociedade Amigos da Pinacoteca”

O deputado federal Beto Rosado (PP) explica que a emenda para a Sociedade Amigos da Pinacoteca, que tem a tia Isaura Amélia como uma das pessoas da linha de frente, não foi para beneficiá-la.

O pepista garantiu que ela é apenas uma colaboradora.

Confira a nota:

Nota de Beto

A referida emenda foi destinada para execução do projeto cultural “Arte que Inclui” que será realizado em Mossoró e em todo o RN para o fomento da cultura. Dentro desse projeto, está a realização de oficinas de teatro para crianças e jovens, incentivos às quadrilhas juninas, realização de oficinas de capacitação para atividades ligadas à economia criativa junto ao público LGTBQI+, pessoas com deficiência, quilombolas e jovens da periferia.

Muitas destas ações serão realizadas nas instituições que cuidam de deficientes na cidade, nos bairros periféricos. Vão ser realizadas oficinas em mais de 10 bairros de Mossoró, levando arte e cultura para a população mais vulnerável do município.

O projeto em questão já se encontra com todo o seu plano de trabalho aprovado pela Secretaria de Cultura do Ministério do Turismo, onde está sendo aguardado apenas o pagamento da emenda para que possa ser iniciado. Todas essas informações podem ser extraídas da plataforma de transparência do Governo Federal.

Outro ponto importante a ser esclarecido é de que a professora Isaura é apenas uma colaboradora da Sociedade Amigos da Pinacoteca, por ser uma eterna amante da cultura potiguar. A Sociedade é presidida pelo médico, escritor e poeta Iaperi Saores de Araújo.

Como deputado federal, reforço o meu compromisso com o fomento da cultura que tanto representa o nosso povo e a nossa história!

Categorias
Matéria

Beto Rosado indica emenda que beneficia projeto da própria tia

Por Mirela Lopes

Agência Saiba Mais

O deputado federal Beto Rosado (Progressistas – RN), destinou para este ano de 2021 uma emenda no valor de R$ 500 mil para a Sociedade dos Amigos da Pinacoteca Potiguar (SAPP). A instituição é ligada a sua tia, Isaura Rosado, e não possui sede física, apesar de estar localizada na Praça Sete de Setembro, no bairro da Cidade Alta, centro de Natal.

Na justificativa do projeto, o deputado argumentou que a Sociedade tem como alvo as “Comunidades quilombolas; População rural; Mestres, praticantes, brincantes e grupos culturais populares, mulheres; Pessoas com deficiência; Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais – LGBT; e Grupos assentados de reforma agrária; Estudantes de Instituições públicas de ensino” e que “a Sociedade Amigos da Pinacoteca a partir da convivência com o mundo artístico e seus profissionais, tem constatado a ausência ou inexistência de alguns profissionais, para exercer atividades subsidiárias ao mercado de arte como: fotografia, edição de vídeos, figurinos, maquiagem artística, DJ, coreógrafo, projetos, dança, etc. A partir desta constatação compreendemos que podemos qualificar jovens e adultos para suprir essa demanda de mão de obra. Sem dúvida uma forma interessante de inclusão”.

O valor de R$ 500 mil, segundo a emenda, seria para a operacionalização do projeto “Arte que Inclui”, através de oficinas, apresentações de quadrilhas juninas e festival, voltado para a promoção da acessibilidade cultural e inclusão de pessoas com deficiência, no município de Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte e cidade de origem dos Rosado.

A Sociedade dos Amigos da Pinacoteca Potiguar terá até 29 de janeiro de 2023 para prestar contas da utilização do repasse. A instituição, de caráter privado, foi fundada em 27 de março de 2014 e tem Iaperi Soares de Araújo como sócio e administrador. No entanto, na página da instituição, é possível observar a participação ativa de Isaura.

Isaura Rosado já ocupou vários cargos na área de cultura. Ela dirigiu a Fundação José Augusto, que pertence ao Governo do Estado, durante os governos de Wilma de Faria, Rosalba Ciarlini e de Robinson Faria, de onde saiu em março de 2018, justamente, para trabalhar na campanha do sobrinho, Beto Rosado. A Agência Saiba Mais tentou contato com Isaura Rosado, mas não obteve retorno.

Categorias
Foro de Moscow

Foro de Moscow 22 set 2021 – A emenda de Beto Rosado para instituição da tia

Categorias
Foro de Moscow

Foro de Moscow 20 set 2021 – O orçamento secreto que beneficia Marinho

Categorias
Matéria

Rogério pediu emenda para beneficiar própria empresa, aponta jornal

O Jornal O Estado de S. Paulo veiculou hoje uma reportagem de capa em que aborda o suposto tráfico de influência do ministro do desenvolvimento regional Rogério Marinho para beneficiar um empreendimento seu na cidade de Monte das Gameleiras.

O fato foi revelado pelo jornalista Emerson Linhares no Blog Rapadura News e no podcast Ecos da Política.

O fato novo que o Estadão trouxe foi que Rogério Marinho mentiu (ver vídeo abaixo) em audiência na Comissão de Trabalho, Administração e Serviços Públicos da Câmara dos Deputados quando disse que não pediu a emenda de R$ 1,4 milhão para a construção de um mirante na cidade de Monte das Gameleiras que seria de autoria do deputado federal Beto Rosado (PP). A obra fica a 300 metros do empreendimento imobiliário que Marinho está construindo.

“O Estadão, contudo, obteve os documentos nos quais Rogério Marinho aparece como solicitante dos repasses. Informado disso, o ministro admitiu ao jornal que acionou o Ministério do Turismo, mas alegou que o fez a pedido do deputado Rosado. O nome do parlamentar, no entanto, não aparece no documento relacionado ao repasse da verba, apenas o de Marinho”, diz a matéria.

Beto Rosado foi procurado pela reportagem e disse que com “boa fé” iria enviar o documento que comprova que ele é o solicitante, mas terminou não enviando a informação.

A reportagem ainda lembra que Rogério constituiu a empresa Gameleira Vida Empreendimentos Imobiliários SPE em junho de 2020, poucos meses antes da emenda ser articulada no Ministério do Turismo.

Ele detém 94% do capital social, que é de R$ 300 mil.

Lei a reportagem na íntegra:

 

Orçamento secreto banca obra que favorece ministro

Por Felipe Frazão e  Breno Pires

BRASÍLIA – O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, direcionou R$ 1,4 milhão do orçamento secreto para a obra de um mirante turístico vizinho a um terreno onde construirá um condomínio privado no município de Monte das Gameleiras, no agreste do Rio Grande do Norte. A atração turística fica a cerca de 300 metros da propriedade do ministro.

O investimento bancado com dinheiro público tende a valorizar o mais novo negócio particular de Marinho, um condomínio de 100 casas num terreno de seis hectares em sociedade com Francisco Soares de Lima Júnior, seu assessor de confiança no ministério. O empreendimento foi batizado de Condomínio Clube do Vinho.

Numa audiência na Comissão de Trabalho, Administração e Serviços Públicos da Câmara, a 8 de junho, Marinho negou a autoria dos pedidos e repasse de verbas. O Estadão, entretanto, obteve por meio da Lei de Acesso à Informação duas planilhas de execução orçamentária do Ministério do Turismo, pasta chefiada por Gilson Machado, que confirmam que ele é o “autor” e o “agente político” da indicação dos recursos.

À época, o deputado Rogério Correia (PT-MG) indagou Marinho se ele tinha indicado os recursos para a construção de um mirante próximo a um terreno que possuía, informação que circulava nos bastidores da política no Rio Grande do Norte. O ministro negou, demonstrando irritação. “O senhor está falando uma informação que não é verdade. O senhor está mentindo em cima de uma ilação. Eu peço ao senhor respeito para não trazer para cá ilações”, disse na ocasião. “Não fui eu que solicitei, certo? Não fui eu que solicitei. Foi o deputado Beto Rosado (Progressistas-RN)”, afirmou o ministro.

O Estadão, contudo, obteve os documentos nos quais Rogério Marinho aparece como solicitante dos repasses. Informado disso, o ministro admitiu ao jornal que acionou o Ministério do Turismo, mas alegou que o fez a pedido do deputado Rosado. O nome do parlamentar, no entanto, não aparece no documento relacionado ao repasse da verba, apenas o de Marinho.

“Em um evento no dia 4 de dezembro de 2020, no Rio Grande do Norte, o deputado federal Beto Rosado perguntou ao ministro Rogério Marinho sobre a possibilidade de encaminhar pleito para a construção de um mirante na cidade por meio das ações orçamentárias do MDR”, destacou nota. “Após análise pela Assessoria Especial de Relações Institucionais (AESPRI) do MDR, constatou-se que o empreendimento se enquadraria em ação orçamentária de competência do Ministério do Turismo, tendo então o pleito sido encaminhado para a pasta, como é feito rotineiramente.”

A resposta enviada à reportagem não esclareceu por que o ministro negou na Câmara ter feito a solicitação, tampouco explicou sobre a relação de sociedade entre Marinho e Francisco Soares de Lima Júnior, um servidor comissionado que nomeou na pasta.

O dinheiro foi reservado para custear a obra pelo ministro do Turismo na madrugada de 31 de dezembro de 2020, dez dias depois do pedido de Marinho. A fonte foi emenda-geral de relator do Orçamento, as chamadas RP9, base do orçamento secreto. O esquema revelado pelo Estadão foi montado pelo governo Bolsonaro para permitir a um grupo de políticos manejar bilhões do Orçamento sem que ninguém saiba de quem partiu a ordem. Segundo juristas, o mecanismo fere a Constituição.

Aos deputados, Marinho disse que possui o terreno em Monte das Gameleiras desde 2005. A propriedade apareceu pela primeira vez em suas declarações de bens entregues à Justiça Eleitoral em 2010. O terreno havia sido avaliado em R$ 200 mil em 2018, dado mais recente.

Procurado pelo Estadão, o deputado Beto Rosado referendou a versão de Marinho, seu aliado político. Em meio à pandemia do coronavírus, ele disse ter procurado dois ministros para colocar dinheiro na construção de um mirante. “Eu fiz solicitação ao Gilson Machado (do Turismo) e ao Rogério Marinho, porque, como ele é um conterrâneo meu, tem influência forte no governo, ajuda, mas saiu no Ministério do Turismo”, disse. “Não tem meu nome porque não é emenda individual minha, mas é uma indicação”, argumentou.

A reportagem pediu ao deputado que forneça uma cópia do documento com que formalizou a indicação. “Com muita boa-fé eu vou procurar e envio”, disse Rosado. Até a conclusão desta edição, ele não enviou.

A 150 quilômetros de Natal, o município de Monte das Gameleiras tem dois mil moradores. A renda média das famílias é de um salário mínimo. O clima pode chegar a 16 graus, com nevoeiro frequente, o que atrai turistas domésticos para dias de descanso. As formações rochosas são ponto de romaria e preservam pinturas rupestres.

O governo já reservou a quantia de R$ 1.441.714,00 para transferência à obra do mirante, mas a prefeitura ainda não pode receber o dinheiro por causa de inadimplências na Caixa. O contrato de repasse dos recursos vale até agosto de 2023.

Ao utilizar o orçamento secreto para a obra em Gameleiras, o ministro Rogério Marinho optou por um caminho que não deixasse suas digitais. O Estadão só conseguiu identificar seu envolvimento após uma série de pedidos via Lei de Acesso à Informação e recursos. A reportagem questionou quem era o autor da indicação do convênio. O Ministério do Turismo informou que era o relator-geral do Orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE), recusando-se a informar o nome por trás do pedido.

O nome de Marinho, no entanto, apareceu depois, na reposta a um recurso em um outro pedido via LAI, desta vez sobre o quadro geral de execução de emendas. A existência dessa planilha mostra que o Turismo omitiu a informação. Também desmente Marinho, que tem alegado que quem manda nessas emendas é o Parlamento.

Quatro meses após assumir o Ministério do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho abriu, em junho de 2020, a empresa Gameleira Vida Empreendimentos Imobiliários SPE, com sede numa casa no bairro Lagoa Nova, em Natal. Dos R$ 300 mil de capital social, 94% são dele, que registrou como sócios minoritários a irmã Valéria Marinho e o assessor Francisco Soares de Lima Júnior, que ele nomeara em abril para trabalhar no ministério.

É essa firma de Marinho que detém o empreendimento em Monte das Gameleiras, cidade que será beneficiada com a construção de um mirante financiado com verba do orçamento secreto a pedido do ministro.

O sócio e assessor de Marinho é, ao mesmo tempo, diretor do Departamento de Desenvolvimento Regional e Urbano e conselheiro da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Ele recebe um total de R$ 17,2 mil mensais do governo federal, sendo R$ 13,6 mil pela função comissionada e outros R$ 3,5 mil em jetons.

Francisco Soares é um nome pouco conhecido em Brasília, mas de longa carreira nos bastidores da política no Rio Grande do Norte. Ele trabalhou em uma série de cargos comissionados no Estado e em prefeituras.

Uma dessas passagens pelo poder público local deixou uma mácula no currículo. Foi no cargo de secretário de Turismo de Natal. Francisco Soares foi denunciado pelo Ministério Público por peculato. Conforme a denúncia, ele tomou para si, em 2010, um notebook da prefeitura e não devolveu ao deixar o cargo. Também foi processado por enriquecimento ilícito, numa outra ação. Num acordo judicial, aceitou pagar R$ 138 mil parcelados até 2028.

O assessor de Rogério Marinho também integra desde 2013 o quadro societário de uma outra empresa com capital social milionário, a Ultraclassic do Brasil Administração e Assessoria Comercial. São R$ 14 milhões, conforme dados da Receita. A companhia tem dinheiro de investidores franceses, por meio de uma offshore em Aruba.

Procurado, o assessor não respondeu até a conclusão desta edição.

Categorias
Matéria

Parecer de vice-procurador eleitoral é pela posse de Mineiro como deputado

Paulo Gonet opina para que mandato seja de Mineiro (Foto: reprodução)

O Vice-Procurador-Geral Eleitoral Paulo Gustavo Gonet Branco assinou parecer em que opina pela anulação dos votos de Kericles Alves Ribeiro, o “Kerinho”, e a consequente posse de Fernando Mineiro (PT) com deputado federal em lugar de Beto Rosado (PP).

Ele se manifestou a respeito de recurso da Coligação 100% RN à decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) que anulou os votos de “Kerinho” por ausência de comprovação da desincompatibilização de cargo público na Prefeitura de Monte Alegre. Kerinho até chegou a apresentar uma certidão de que teria se afastado da função, no entanto ficou comprovado que ele seguiu recebendo os salários o que confirma a manutenção do vínculo.

“Assim, os elementos de convicção dos autos persuadem de que o recorrente não se desincompatibilizou do cargo comissionado, por meio de regular e necessária exoneração, em tempo hábil para escapar da causa de inelegibilidade. A documentação na qual se baseou o acórdão recorrido é proveniente de órgãos do Poder Público, contando com presunção de veracidade, não se havendo produzido prova apta para infirmar o seu conteúdo”, diz o vice-procurador.

Ele também derruba o argumento da defesa de “Kerinho” que recorre ao Art. 218, III, da Resolução TSE nº 23.554/2017 que tem a seguinte redação:  “serão contados para a legenda os votos dados a candidato: […] III – que concorreu sem apreciação do pedido de registro, cujo indeferimento tenha sido publicado depois das eleições”.

Ele explicou que o Art. 218 não se aplica ao caso de “Kerinho” porque com base na primeira decisão, do então ministro/relator Jorge Mussi, se determinou que a contagem dos votos fosse refeita após nova apreciação do registro no TRE.

A esse respeito, salientaram que o acórdão que indeferiu seu registro foi anulado por esse Tribunal Superior, razão pela qual disputou as eleições sem decisão sobre seu registro. O seu registro somente foi indeferido pelo acórdão agora recorrido, que foi proferido após o pleito. A regra do parágrafo único do 217 da Resolução TSE nº 23.554/2017, concernente à destinação dos votos na totalização proporcional, dispõe que “[a] validade definitiva dos votos atribuídos ao candidato cujo pedido de registro de candidatura não tenha sido apreciado está condicionada ao deferimento de seu registro”. Isso revela que o art. 218, III se refere ao cômputo dos votos a serem utilizados no cálculo dos quocientes partidário e eleitoral apenas para fins de definição de quais candidatos serão diplomados, não se estendo à questão da validade definitiva desses votos, esta, sim, sujeita ao deferimento do registro do candidato que disputou as eleições sem análise do seu pedido de registro. Não por outra razão, o Ministro Jorge Mussi, ao proferir a decisão monocrática que deu provimento ao recurso especial do candidato recorrente (posteriormente referenda pelo Plenário), em que se anulou o acórdão que indeferira seu registro, consignou (id. 3146388, p. 14): “Todavia, diante da anulação ao aresto a quo por se reconhecer o erro judiciário, deflagra-se inexistência de decisão a respeito do registro do candidato, seja de deferimento ou de indeferimento, causa que, a princípio, tornam válidos os seus votos, refletindo de forma direta no cálculo do quociente eleitoral e do quociente partidário, conforme dispõem os arts. 106 e 107 do Código Eleitoral, in verbis: (…) Nesse contexto, é necessário que o TRE/RN recalcule os referidos quocientes no que toca ao cargo de deputado federal do Rio Grande do Norte, ressalvando-se que o resultadodefinitivo dos eleitos fica condicionado ao que decidir no julgamento do presente registro”. (Grifo acrescido).

É como o Blog do Barreto sempre explicou sobre esse caso: o TSE mandou que fosse reaberto o processo de registro de candidatura de “Kerinho” e que a depender da decisão fosse feito um novo cálculo do quociente eleitoral. Assim ocorreu, mas o novo ministro/relator Luís Felipe Salomão ignorou essa parte mantendo Beto Rosado no mandato por meio de liminar.

Confira o parecer aqui

 

Categorias
Matéria

Enquanto ministros disputam o PP, Beto assume comando do partido

Beto chega ao comando do PP do RN com respaldo da cúpula do partido nacional (Foto: cedida)

Enquanto os ministros Fábio Faria (comunicações) e Rogério Marinho (desenvolvimento regional) se engalfinham para ver quem fica com o PP e terá o apoio do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Beto Rosado assume o comando do partido no Rio Grande do Norte.

A ida dele para a presidência do PP potiguar foi sacramentada ontem em reunião com o ministro chefe da casa civil Ciro Nogueira e com o presidente nacional do partido André Fufuca.

Ele substitui o pai, o ex-deputado federal Betinho Rosado. “Estou feliz e honrado em assumir essa missão e, com muita responsabilidade, vou dar continuidade ao trabalho feito por Betinho Rosado. Vamos fazer uma gestão de diálogo e dinamismo, buscando expandir cada vez mais o Progressistas no RN”, disse Beto.

O deputado mossoroense ainda recebeu elogios de Ciro Nogueira: “Beto é um político experiente e que tem desempenhado um bom trabalho à frente do Progressistas, ao lado do seu pai e amigo Betinho. Tenho convicção que fará um ótimo trabalho”.

Os elogios foram respaldados por André Fufuca: “Beto é um grande parceiro na Câmara dos Deputados e que tem uma atuação parlamentar ímpar em favor do Brasil”.

Categorias
Reportagem

Rosalbismo terá condições de lançar duas candidaturas proporcionais em 2022 longe do poder?

Sem a força de antes o rosalbismo terá fé de que conquistará mandatos em 2022? (Foto: autor não identificado)

Fala-se nas especulações na mídia que a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) não ficará de fora das eleições do ano que vem. A possibilidade mais plausível, por ora, é de que ela tente uma vaga na Assembleia Legislativa em dobradinha com o deputado federal Beto Rosado (PP), seu sobrinho.

No entanto, mesmo no poder o rosalbismo não encontrou forças para lançar uma candidatura para a Assembleia Legislativa.

A última tentativa, digamos assim, caseira, foi a frustrada tentativa de reeleição de Ruth Ciarlini no já longínquo ano de 2006. De lá para cá o rosalbismo se absteve de ter candidatos mesmo quando esteve no poder estadual ou municipal.

Em 2016, por exemplo, compôs com a hoje vereadora Larissa Rosado (PSDB) que fez dobradinha com Beto, mas a aliança ficou basicamente circunscrita a Mossoró e isso se refletiu nos números:

Larissa recebeu 25.909 votos sendo 17.753 em Mossoró onde foi a mais votada. Fora da capital do Oeste foram apenas 8.156 sufrágios.

Já Beto Rosado recebeu 71.092 votos sendo 16.241 em Mossoró. Com bases fora de Mossoró, ele conseguiu 54.851 sufrágios no restante do Estado.

Diferente de Larissa, Beto teve a maior parte dos seus votos fora de Mossoró sendo eleito graças a uma controversa disputa judicial que segue em aberto.

A limitação das bases rosalbistas à candidatura de deputado federal se refletiu numa fala de Beto Rosado ao Foro de Moscow na última segunda-feira em que ele disse que seus apoiadores já possuem candidaturas para a Assembleia.

Confira:

Uma eventual candidatura de Rosalba a deputado estadual de Rosalba precisará ser construída a partir do zero e com bases eleitorais diferentes das de Beto. Isso sem qualquer estrutura de poder estadual ou municipal.

O rosalbismo terá que fazer conquistar bases eleitorais para formar uma dobradinha de deputado estadual e federal, o que não fez nem quando teve mais condições e poder nas mãos.

Categorias
Matéria

Beto Rosado e Agripino comentam especulação sobre fusão entre PP e DEM com PSL

Beto e Agripino avaliam fusão com distante (Fotomontagem; Blog do Barreto)

O site Poder 360 informou que DEM, PP, e PSL estudam se fundir para formar um único partido que sozinho reuniria 121 deputados federais e 15 senadores.

O assunto repercutiu o no Rio Grande do Norte onde o presidente estadual do DEM, o ex-senador José Agripino descartou a possibilidade. “Esse é um assunto está fora de questão”, disse ao Blog do Barreto. “Se tivesse algum fundamento o PP não estaria indicando o chefe da casa civil”, argumentou.

A fala de Agripino casa com as declarações do presidente nacional do DEM, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto que disse se tratar de especulação.  “É tudo especulação. Houve conversas de gente com esse interesse, mas eu não participei. Neste momento, esse assunto é especulação”, disse ao site O Antagonista.

O deputado federal Beto Rosado (PP) ao ser questionado sobre o assunto pelo Blog do Barreto foi lacônico: “desconheço”.

O único deputado federal do PSL no Rio Grande do Norte, o General Girão, está em litígio com o partido. Quem responde pela agremiação no Estado é o delegado Sérgio Leocádio, terceiro colocado nas últimas eleições para prefeito do Natal. O Blog tentou contato, mas ele está em viagem.

Contexto

O assunto vem à tona em um momento em que os partidos encontram dificuldades para chegar a um consenso sobre uma reforma política. A proposta do “distritão” é vista como um retrocesso e nas regras atuais a solução seria as fusões partidárias.