Categorias
Matéria

Carlos Augusto Rosado é inocentado em processo

Blog Heitor Gregório

Por unanimidade, 5 votos a 0, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região inocentou o ex-deputado Carlos Augusto Rosado de envolvimento no caso da Operação Sinal Fechado, que investigou contrato entre Inspar e Governo do Estado.

No acórdão da decisão os desembargadores afirmaram que fica nítido que a então Governadora Rosalba Ciarlini agiu contra a cobrança (indevida) de inspeção veicular, e suspendeu este contrato no início do governo e o cancelou ainda no 1º semestre de 2015.

Quanto as menções a Carlos Augusto foram exatamente de discordar da instalação da Inspar, o que prova que o mesmo não fazia parte de nenhum esquema que visaria a permanência da inspeção veicular anual e indica também que não recebeu nenhuma doação eleitoral do grupo empresarial em questão.

Ressalta-se que em 2019 o STF nem aceitou a denúncia contra a ex-governadora Rosalba por falta de provas.

Categorias
Matéria

Carlos Augusto articula para melar CPI da Arena das Dunas em apartamento já “visitado” pela PF

Carlos Augusto tenta blindar CPI (Foto: Canindé Soares)

O ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado montou um quartel general no apartamento dele e da esposa Rosalba Ciarlini (PP) no luxuoso bairro de Areia Preta em Natal.

Lá ele tem recebido deputados e oferecido propostas para melar a CPI da Arena das Dunas. Uma delas é a de que a ex-governadora não seja candidata nas eleições do próximo ano.

Rosalba é cotado para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Curiosamente, Carlos Augusto tem recebido parlamentares para conversar no apartamento “visitado” pela Polícia Federal no dia 10 de dezembro de 2019 durante a Operação Mão na Bola, que apura corrupção nos contratos da Arena das Dunas.

Uma auditoria realizada pela Controladoria-Geral do Estado estima que os prejuízos aos cofres do Governo do RN possa chegar a R$ 421 milhões através dos contratos assinados pela então governadora Rosalba Ciarlini na construção do estádio da Copa do Mundo de 2014.

 

Categorias
Reportagem

Famílias tradicionais da política potiguar perdem protagonismo

Líderes das famílias tradicionais estão sem protagonismo nas articulações para 2022 (Fotomontagem: Blog do Barreto)

O leitor já se deu conta que no atual estágio de montagem de palanques para as eleições de 2022 ninguém ouve falar em nomes como José Agripino Maia (DEM), Garibaldi Alves Filho (MDB), Henrique Alves (MDB) ou Carlos Augusto Rosado (PP)? O tripé oligárquico Alves/Maia/Rosado do Rio Grande do Norte perdeu protagonismo na atual quadra histórica.

Mas esse fato não acontece ao acaso no Rio Grande do Norte, mas é fruto de um lento processo histórico iniciado a partir de 2002 quando Wilma de Faria vestindo as cores do PSB quebrou a polarização Alves/Maia que dominava a política potiguar e reproduzia a rivalidade bacurau x bicudo no interior do Estado.

Wilma quebrou a escrita após transitar pelos dois grupos políticos/familiares.

A partir de então o Rio Grande do Norte nunca mais foi mais o mesmo politicamente. Alves e Maia se juntaram para nunca mais se separarem a ponto de entrarem juntos em decadência eleitoral.

O último suspiro ocorreu em 2010 quando “voto casado” rendeu uma vitória acachapante para o tripé oligárquico levando os rosados ao Governo depois de 60 anos com Rosalba Ciarlini (Rosado por casamento) e reelegendo Agripino e Garibaldi.

Nas eleições de 2014 e 2018 foram só derrotas para Governo e Senado. A última foi a mais doída porque os principais líderes, Garibaldi e Agripino, ficaram sem mandato por decisão popular pela primeira vez após mais de 40 anos de vida pública.

Assim o PT ficou com o Governo do Estado e uma das vagas do Senado (Fátima Bezerra e Jean Paul Prates respectivamente) e Styvenson Valentim (PODE) e Zenaide Maia (PROS) se elegeram senadores. Vale lembrar que o “Maia” de Zenaide não tem qualquer relação com a oligarquia de Agripino.

Governo do PT e exclusão na representação do Senado somada a ascensão de outrora coadjuvantes de política potiguar como Fábio Faria (PSD) e Rogério Marinho (sem partido) ao posto de ministros (comunicações e desenvolvimento regional respectivamente) impulsionou os dois à condição de principais opositores à governadora Fátima Bezerra no Estado.

Hoje eles estão em confronto numa corrida para montagem de chapas e podem dividir o palanque bolsonarista, mas repare que Alves, Maias e Rosado não participam das articulações com o protagonismo de antes. No máximo devem aderir a um dos lados como já indicou Beto Rosado (PP) que sinalizou simpatia por Marinho.

Carlos Eduardo é o principal nome das famílias tradicionais, mas nega ser oligarca e está isolado

O principal nome em termos de densidade eleitoral ostentando um dos sobrenomes “nobres” da política potiguar, Carlos Eduardo Alves (PDT) sempre demonstra incômodo quando é colocado como integrante das oligarquias.

Ele costuma dizer que é independente há 20 anos e que faz alianças pontuais com os primos. Que ele faz atuação política em faixa própria é inegável assim como ele nunca deixará de ser um Alves.

O que chama atenção é que mesmo com força eleitoral sobretudo na Grande Natal, segundo colocado em todas pesquisas para o Governo e líder nas sondagens para o Senado ele está isolado politicamente. Não está alinhado com o tripé oligárquico, não é aliado do PT, brigou com o prefeito de Natal Álvaro Dias (PSDB) e não quer papo com o bolsonarismo.

A incapacidade de seu bom desempenho nas pesquisas de intenção de voto atrair apoios é sintoma da perda do protagonismo das famílias tradicionais do Estado.

Categorias
Matéria

Rosalba e marido se manifestam sobre acusação do MPF

Rosalba e Carlos Augusto foram denunciados pelo MPF (Foto: Web/autor não identificado)

Abaixo nota da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) e do marido dela, o ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, se defendendo da acusação de ter desviado R$ 16 milhões nas obras da Arena das Dunas.

Nota

1- Já se tornou um dito popular, que uma mera suposição ou fala seja ela irreal ou surreal, jamais será prova, isso porque o estardalhaço de comportamentos que buscam os holofotes já se tornaram comuns contra aqueles que lutam na vida pública.

Está havendo uma primária falta de respeito a pessoas com vidas sérias e honradas.

Estamos lendo na imprensa a denúncia que o Ministério Público informa ter feito contra muitos pela construção da Arena das Dunas, inclusive incluindo os nossos nomes.

Adota  o repetido estilo clássico de propagar a notícia para gerar consequências  antes de algum pronunciamento ou análise da Justiça com o devido contraditório constitucional e informações que provarão  a total inocência de quem não tem culpa alguma.

2- Rosalba Ciarlini precisou voltar a trabalhar como médica na rede pública e dar plantões na rede particular 2 dias após sair do governo do estado e tem orgulho disso.

3- Vamos provar a verdade, logo adiantando que a obra da Arena das Dunas foi aprovada e fiscalizada pelo Tribunal de Contas da  União e pelo Ministério Público Federal, este representado pelo Sr. Dr. Rodrigo Teles, MD. Procurador da República, além doutras autoridades institucionalizadas.

Natal/RN, 09 de dezembro de 2020.

Rosalba Ciarlini

Carlos Augusto Rosado

Categorias
Matéria

Uma promessa difícil de cumprir feita por Carlos Augusto Rosado

Carlos Augusto Rosado é condenado a dois anos de prisão (Foto: Web/autor não identificado)

Circula nos bastidores da política mossoroense a informação de que o líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado teria prometido à ex-deputada estadual Larissa Rosado (PSDB) que seu agrupamento lhe daria sustentação para presidir a Câmara Municipal de Mossoró.

A promessa é difícil de cumprir, mas expõe o tamanho do salto alto. Primeiro Larissa tem que ser eleita vereadora. Depois Rosalba Ciarlini (PP) precisa ser reeleita prefeita de Mossoró. Ainda por cima é preciso ver quem serão os vereadores eleitos e se eles vão concordar com isso.

É uma promessa mirabolante que foi feita à Sandra Rosado (PSDB) há quatro anos. O resultado todos conhecem.

Categorias
Matéria

Carlos Augusto Rosado faz visita a Tião Couto

Tião recebeu líder do rosalbismo (Foto: Blog do Barreto)

Adversário ferrenho do rosalbismo nos últimos anos, o empresário Tião Couto (PL) recebeu a visita do ex-deputado Carlos Augusto Rosado, líder do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

No cardápio da conversa a situação econômica de Mossoró com a saída da Petrobras e política. Tião disse ao Blog que a conversa foi longa.

O empresário não simpatiza com a ideia de compor com a prefeita Rosalba Ciarlini, mas o seu companheiro de jornada política Jorge do Rosário (PL) é o mais cotado para ser companheiro de chapa da pepista.

Na conversa Carlos Augustou chegou a dizer que “Jorge agregava as necessidades de Mossoró”.

A conversa teve claro sinal de aparar arestas do passado entre Tião e o rosalbismo.

Categorias
Artigo

O mito do “Ravengar” elevado à milésima potência

Carlos Augusto Rosado e o mito do bruxo ravengar (Foto: Web / autor não identificado)

Um dos mitos da política mossoroense ou infalibilidade de Carlos Augusto Rosado, conhecido nos meios políticos como “Ravengar”, em alusão ao bruxo da novela Que Rei Sou Eu, que fez muito sucesso no final dos anos 1980.

Tudo bem. Ele é um grande articulador político, conduziu a carreira política vitoriosa da esposa Rosalba Ciarlini (PP) e tudo mais.

Mas existem exageros também.

Um deles é o que o homem realiza sempre nas suas sacadas políticas ou atribui os eventos que nada tem com ele.

Hoje, na coluna Racionalidades do Blog do Tio Colorou, houve uma repercussão de uma nota de um dos cânones do jornalismo potiguar, Vicente Serejo. Fui à Tribuna do Norte ler ou escreve:

RAVENGAR – Há quem, na praça de armas de Mossoró, que implanta o grupo de oposição ou vestígio do ex-deputado Carlos Augusto Rosado, que sabe como linhas inimigas.

Todo o meu respeito ao grande Serejo, referência de registro no jornalismo potencial. Mas nunca houve um grupo de oposição monolítico para ser implementado nem muito menos gente apostando em Mossoró que isso (que não aconteceu) foi dado pela obra de Carlos Augusto Rosado. Ainda que ele refira a adesão de Jorge do Rosário (PL) ao rosalbismo de conta não fechada. Jorge nunca apresentou bons índices de intenção de voto e sua saída, embora seja uma perda simbolicamente relevante, não é suficiente para considerar uma oposição “implodida” até porque neste momento Cláudia Regina (DEM) ressurge o ostracismo imposto pela legislação eleitoral.

A oposição não é uma força política conjunta que não tem influência sobre o líder do rosalbismo.

Como principais lideranças de oposição a prefeituras forjadas a partir de 2018. Esse é o destino de Isolda Dantas (PT) e Allyson Bezerra (SD) que são proibidos em campos da Assembléia Legislativa. Isso por si só não viabiliza um entendimento até por uma questão de coerência de ambos.

Em torno disso que cito acima existem várias questões complexas que merecem um texto em parte.

Se Serejo me convencer de que Carlos Augusto foi artífice da seleção de dois adversários políticos entre si em 2018 para enfrentar Rosalba em 2020, eu rasgar meu diploma de jornalista que não serve para muitas coisas.

Sim ou mito de “Ravengar” é elevado à milésima potência.

Categorias
Artigo

A manobra perfeita para melar uma CPI

Rosalbismo fez jogada política perfeita (Foto: arquivo)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) proposta para investigar os contratos celebrados pela gestão da então governadora Rosalba Ciarlini (PP) foi suspensa com a aprovação de um requerimento cujo argumento é bastante frágil.

Lá pelas bandas da capital o assunto foi tratado de forma superficial. Como se fosse um gesto grandioso do deputado estadual Getúlio Rego (DEM) que apenas estava preocupado em garantir um melhor andamento dos trabalhos após a pandemia do novo coronavírus.

Nem parece que o líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado agiu pesado nos bastidores. Fala-se que ele se mudou para Natal nas últimas semanas para melar a CPI que atingiria em cheio a sua esposa nas vésperas das eleições previstas para outubro.

Foi uma verdadeira aula de articulação política. A auditoria apontou contratos suspeitos, operações de créditos danosas ao erário estadual e reforçou as investigações do Ministério Público e Polícia Federal que estão se debruçando sobre o tema.

Rosalba Ciarlini, hoje prefeita de Mossoró, fingiu que não tinha nada com a história. Não prestou qualquer esclarecimento. Nem parece que em 10 de dezembro a Operação Mão na Bola bateu as portas dos apartamentos dela em Mossoró e Natal.

Somente com ações nos bastidores e sem grandes desgastes Rosalba e o marido conseguiram barrar a CPI. Foi uma manobra politicamente perfeita.

 

Categorias
Matéria

Prioridade para o rosalbismo é “melar” CPI da Arena das Dunas

Rosalba assinou contratos que estão sob questionamentos (Foto: web/autor não identificado)

O rosalbismo fingiu que não nada a ver com o resultado da auditoria da Controladoria-Geral do Estado que apontou danos ao erário nas operações de crédito para financiar as obras da Arena das Dunas, estádio da Copa do Mundo de 2014.

Apesar de ter assinado os contratos quando governadora e de ser alvo, inclusive, de uma Operação da Polícia Federal, a prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini (PP) nunca se manifestou sobre o caso.

Nos bastidores o negócio é diferente. O desdém dissimula a apreensão. O silêncio esconde uma série de articulações para tentar “melar” a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Arena das Dunas que será instalada amanhã, às 10h.

O líder do rosalbismo Carlos Augusto Rosado tem disparado ligações e feito contatos em Natal para reverter o cenário negativo e inviabilizar as investigações. Até aqui nada surtiu o efeito esperado.

O temor é que as investigações tragam à tona problemas que reflitam nas eleições deste ano.

Categorias
Agência Moscow

Planeta Diário 15/04/2020 – JUSTIÇA BLOQUEIA BENS DE AGRIPINO, ROSALBA E CARLOS AUGUSTO